SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito à Segurança Pública, de interesse público envolvendo a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

INSEGURANÇA - TAXISTAS DO RS ATERRORIZADOS POR ASSALTOS E ASSASSINATOS

Taxistas entregam carta de reivindicações e BM anuncia medidas para melhorar a segurança. Após encontro com autoridades da segurança, taxistas cancelaram protesto no Centro - ZEROHORA.COM E RÁDIO GAÚCHA

Durante audiência na Secretaria de Segurança Pública, em Porto Alegre, um grupo de oito taxistas, não ligados ao Sintaxi, entregou uma carta de reivindicações ao comando de policiamento da Capital. A Brigada Militar (BM) se comprometeu em analisar o documento e anunciou medidas.

A ideia é realizar uma série de encontros para repassar orientações de segurança aos motoristas. Após a reunião, os taxistas cancelaram o protesto que estava sendo organizado para final da tarde em vias do Centro.

No documento, os taxista pedem - entre outros itens - a realização de um maior número de barreiras. Além disso, uma solicitação antiga: a de que os passageiros dos táxis também sejam revistados e identificados nas vistorias.

Um dos representantes dos taxistas, Daniel Vierneu, salienta que a categoria quer também o policiamento em tempo integral em pontos apontados como críticos para segurança.

— Viaturas em áreas de risco 24 horas por dia, barreiras policiais trocando o local de 40 em 40 minutos — resumiu o taxista.

Entre os pontos considerados perigosos pelos taxistas estão as avenidas Baltazar de Oliveira Garcia, Bento Gonçalves próximo da Agronomia, Bernardino Silveira Amorim e Sertório.

Segundo o comandante de policiamento da Capital, coronel Antero Batista, a Brigada Militar se comprometeu em marcar datas e locais para encontros com taxistas. Nas reuniões, serão repassadas orientações e informações que podem ser úteis para melhorar a segurança dos motoristas.

— Recebemos a documentação com sugestões e vamos analisar a viabilidade para tomar providências em relação a isso. Estamos sempre abertos ao diálogo. Mas a novidade é que nós nos colocamos à disposição para receber os taxistas em horários e locais determinados para passar orientações e informações sobre segurança — afirmou o coronel.

Os encontros deverão ser marcados em dias e turnos diferentes para que o maior número possível de taxistas possa participar. Sobre a realização de barreiras, o comandante de polciamento da Capital garante que a orientação de revistar os passageiros já é seguida durante as ações de fiscalização. O encontro com autoridades da segurança ocorreu em função do assassinato de um taxista no último sábado.

Sepultamento seguido de carreata

O corpo do taxista Rodrigo João Santos da Silva, de 32 anos, foi sepultado nesta tarde no cemitério São Miguel e Almas, em Porto Alegre. Ele foi morto com três tiros neste sábado no bairro Cristal, zona sul da Capital. O taxista chegou a ser levado com vida para o HPS, mas morreu no domingo. Ele deixou três filhos e a mulher, que está grávida.

A exemplo do que ocorreu nas noites de sábado e domingo, os taxistas realizaram novo protesto por segurança. A carreata teve início por volta das 15h. O movimento contou dezenas de veículos e complicou o trânsito em alguns pontos.

Os táxis partiram da região das avenidas Azenha, Princesa Isabel e Oscar Pereira, que normalmente já registram movimento intenso. Depois seguiram até a Voluntários da Pátria, onde foram recebidos pelo comando da Brigada Militar na Secretaria de Segurança Pública.

Primeira morte do ano na Capital


Rodrigo da Silva foi o primeiro taxista assassinado neste ano na Capital, segundo levantamento do Sindicato dos Taxistas (Sintaxi). Em 2009, seis motoristas foram mortos. Na avaliação dos sindicatos, com a série de medidas implantadas no início do ano, os ataques contra táxis migraram para o interior do Estado.

Entre as mudanças estão a instalação de GPS, o trabalho por rádio e telefone à noite e a possibilidade de o cliente pagar a corrida com cartão de crédito.

O presidente do Sintaxi, Luiz Nozari, defende ainda mudanças na legislação brasileira para terminar com a impunidade e garantir que criminosos permaneçam presos. A maior parte dos autores de ataques contra taxistas é de detentos beneficiados com relaxamento de pena, segundo estimativa da entidade.

Polícia trabalha com hipótese de latrocínio

Divulgado no domingo, o laudo da necropsia do corpo do taxista aponta que a vítima foi atingida por um tiro na cabeça e dois no peito. A perícia no táxi foi realizada pela manhã.

De acordo com o chefe de investigações da 20ª Delegacia de Polícia, Alexandre Leão, técnicos do Instituto Geral de Perícia (IGP) localizaram um projetil alojado no carro e coletaram impressões digitais. No interior do veículo, encontraram três telefones celulares, R$ 150 em dinheiro e os documento da vítima.

A polícia trabalha com a hipótese de que Silva reagiu a uma tentativa de assalto. Um outro motorista que seguia atrás do veículo do taxista prestou depoimento na noite deste sábado.

— Acreditamos que os dois homens que embarcaram no táxi assaltariam o motorista depois de subir o morro, na Vila Ecológica. No entanto, pelos relatos que temos, o taxista deve ter reagido antes. Tanto que o carro se desgovernou, deve ter ocorrido uma luta corporal e depois testemunhas já ouviram o barulho dos tiros e os dois fugindo — afirma Leão.

No fim de semana, protesto parou ruas próximas ao HPS

No fim da noite de sábado, assim que a notícia do ataque ao taxista se espalhou entre os colegas, dezenas de taxistas realizaram uma manifestação para reivindicar mais segurança para a categoria.

O movimento teve início no Palácio da Polícia, onde as filas de veículos ocuparam duas faixas da Avenida Ipiranga, entre a Rua São Luís e a Avenida João Pessoa. Em seguida os taxistas foram para a área do HPS, onde fizeram bloqueios momentâneos na Avenida Venâncio Aires.

De acordo com o Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre (Sintáxi), o protesto não foi orquestrado pela instituição, e sim organizado por um pequeno grupo de colegas, em solidariedade à situação de Silva.

Histórico de violência - Em 2010, ao menos oito taxistas foram assassinados no Estado. Confira os ataques registrados em Zerohora.com

- Dia 22 de setembro - Casca - Um taxista foi assassinado na noite desta quarta-feira em Casca, às margens da RS-129, no limite com o município de Serafina Corrêa, região do Planalto Gaúcho. Carlitos Zanini, de 54 anos, foi encontrado morto numa estrada de chão batido. O táxi dele, um Palio, foi localizado próximo ao corpo, acidentado em um barranco. Dinheiro e celular teriam sido roubados.

- Dia 8 de setembro - Porto Alegre - Um taxista de 52 anos viveu horas de terror nesta madrugada em Porto Alegre. Por volta das 3h, ele trafegava na Avenida Assis Brasil quando foi abordado por dois homens. A corrida que deveria terminar na Avenida Aparício Borges se transformou em sequestro relâmpago. Armados, os criminosos renderam o motorista e o colocaram no porta-malas do carro, onde ficou por mais de três horas.

- Dia 2 de setembro - Encantado - A Brigada Militar encontrou o corpo do taxista Juliano Gheno, de 44 anos. O corpo e o automóvel carbonizados foram localizados no sábado, dia 4, no interior de Encantado, no Vale do Taquari. O taxista saiu do ponto de táxi onde trabalhava por volta das 19h de quinta-feira e não retornou.

- Dia 20 de agosto - Venâncio Aires - O taxista Neori Glênio Keller, 46 anos, foi encontrado morto na manhã de sábado (dia 21 de agosto) no interior de Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo. Segundo a Brigada Militar, por volta das 8h, moradores da localidade de Linha Brasil ligaram para a polícia depois de encontrar o corpo do taxista caído nas margens de uma estrada. A vítima estava desaparecida desde a noite de sexta-feira.

- Dia 27 de junho - Porto Alegre - Um taxista foi ferido com três facadas em um assalto por volta das 7h30min deste domingo, na Rua Carumbé, no Bairro Bom Jesus, na Capital. Segundo a Polícia, um casal armado com uma faca agrediu o taxista e fugiu com o veículo. O casal bateu o carro em um poste na Rua Comendador Eduardo Secco e fugiu a pé. O taxista foi encaminhado ao HPS e foi liberado.

- Dia 24 de junho - Porto Alegre - Um taxista foi assaltado na Avenida Oscar Pereira, bairro Medianeira. Ele foi rendido por dois homens. Outros taxistas avisaram a polícia, que acabou baleando um dos assaltantes. O veículo roubado foi recuperado no bairro Partenon.

- Dia 11 de junho - Porto Alegre - Dois homens armados renderam um taxista na noite desta sexta-feira no bairro Lami. Após levarem o veículo, os homens amarraram a vítima e a deixaram no Beco do Paraíso, no mesmo bairro. Ele foi localizado por moradores que ligaram para a Brigada Militar. A polícia conseguiu localizar o taxi e após perseguição foi efetuada a prisão da dupla.

- Dia 3 de maio - Novo Hamburgo - O taxista Olídio Alves da Silva, de 55 anos, foi morto a tiros no início da madrugada desta segunda-feira. O crime aconteceu na Rua Primeiro de Março, na esquina com a Avenida Pedro Adams Filho, por volta da 1h. De acordo com a Polícia Civil, testemunhas disseram que o táxi estava em alta velocidade e atingiu um pilar de sustentação da nova linha do trensurb, que está em construção. Logo depois do choque, a polícia constatou que o condutor do veículo tinha sido baleado. Odílio trabalhava em São Leopoldo, onde colegas fizeram carreata em protesto.

- Dia 25 de abril - Barra do Ribeiro - Um taxista foi morto a facadas na noite de domingo. Um casal, que embarcou no veículo por volta das 22h, foi apontado como suspeito do crime. Eles teriam contratado o taxista para levá-los do bairro Mathias Velho, em Canoas, até Barra do Ribeiro. Os dois celulares da vítima foram encontrados com o casal, detido por volta das 2h do dia segunda-feira.

- Dia 26 de março - Tavares - O taxista Vilmar do Evangelho Ferreira, 41 anos, foi assaltado por um homem de 28 anos e um adolescente por volta das 2h30min, após apanhar os dois em uma danceteria de Mostardas para realizar um corrida até Tavares, distante cerca de 28 quilômetros. Próximo ao trevo de acesso do município, foi surpreendido com dois golpes de facão - um na cabeça e outro nas costas - e o anúncio do assalto. Ele foi atendido no Hospital São Luís e se recuperou.

- Dia 20 de fevereiro - Porto Alegre - Um taxista foi esfaqueado na madrugada de sábado em assalto na Capital. Segundo a Polícia Civil, três homens embarcaram no táxi conduzido por Aloysi Rosa Ramires, 51 anos, no Centro, por volta das 0h20min. Na Avenida Cairu, um deles anunciou o assalto. O taxista foi ferido com duas facadas e os homens fugiram com o carro. Ramires foi encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro, em estado regular.

- Dia 16 de fevereiro - Ijuí - Um taxista foi assassinado durante a madrugada em Ijuí, noroeste do Estado. Crisitian Antonelo Stckel, 20 anos, foi morto a facadas, dentro do próprio táxi. Segundo a polícia, por volta das 3h, ele teria saído do ponto no centro da cidade, para fazer uma corrida e não retornou. Pela manhã, a Brigada Militar prendeu um suspeito pelo homicídio.

- Dia 31 de janeiro - São Leopoldo - Um taxista foi baleado em tentativa de assalto no bairro São João Batista, em São Leopoldo. Segundo a Brigada Militar, Romildo da Silva Conceição, 44 anos, levou dois tiros nas costas quando fugia a pé de dois assaltantes. Os ladrões fugiram do local sem levar o taxi. A vítima foi encaminhada ao Hospital Centenário, em estado regular.

- Dia 10 de janeiro - Montenegro - Um taxista foi assassinado na madrugada de domingo, dia 10 de janeiro, em Montenegro. O corpo de João Medio Boff, de 35 anos, foi encontrado próximo ao Hospital Unimed da cidade, na Avenida Júlio Renner, no bairro Timbauva. Segundo a Brigada Militar, ele estava com um grave ferimento na região do pescoço, provocado por uma facada.

- Dia 1 de janeiro - São Luiz Gonzaga - O taxista Renato Chaves Machado, de 46 anos, foi assassinado por volta das 17h da sexta-feira (primeiro de janeiro), em São Luiz Gonzaga. Ele foi atingido por pelo menos três disparos. O autor foi identificado pela polícia como Wenceslau Tarnowsky, de 65 anos, também taxista. O motivo do crime seria uma disputa por clientes em um ponto de táxi da cidade.
Postar um comentário