SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 10 de março de 2012

PROJETO "CERCA ELETRÔNICA" PARA A REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE


BBB DE VEÍCULOS. Capital e região com vigilância integrada. Projeto Cerca Eletrônica prevê câmeras nos acessos de 13 municípios - zero hora 10/03/2012

Em 30 dias, o governador Tarso Genro e prefeitos da Região Metropolitana devem assinar um acordo para viabilizar um dos mais ousados projetos de combate à indústria do roubo e do furto de veículos no Rio Grande do Sul. Até o final do ano, 13 munícipios da Região Metropolitana terão entradas e saídas vigiadas por câmeras interligadas e sob o monitoramento das autoridades de segurança.

Aproposta nasceu de estudos do Consórcio Metropolitano, organismo criado no ano passado pela Associação dos Municípios da Grande Porto Alegre (Granpal) para desenvolver programas de melhorias em conjunto, e deve custar mais de R$ 10 milhões.

No princípio, foram previstas 96 câmeras nas 11 cidades que integram a entidade (Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Esteio, Glorinha, Gravataí, Nova Santa Rita, Santo Antônio da Patrulha, Sapucaia do Sul, Viamão e Porto Alegre), mas o número será ampliado com a adesão de São Leopoldo e Novo Hamburgo, a pedido da Secretaria da Segurança Pública.

Chamado de Cerca Eletrônica, o projeto consiste em monitorar por meio de câmeras a circulação na região. A passagem de veículos furtados ou roubados acionará alarmes nos postos policiais próximos. Os equipamentos eletrônicos também armazenarão imagens em um banco de dados para análise de movimentações suspeitas.

A partir desses estudos, a ideia é poder reprimir outros tipos de crimes como assaltos a banco, a partir de estudos das placas dos carros usados pelos ladrões e até a clonagem dos veículos (veja quadro). Estão previstas instalações de centrais de controle na sede da Secretaria da Segurança, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e em alguns dos municípios.

– Será realizado um trabalho de inteligência, de análise comportamental dos veículos. É mais uma ferramenta para auxiliar as polícias – afirma Alberto Kopittke, diretor-executivo do Consórcio Metropolitano, idealizador do projeto.

Os detalhes da Cerca Eletrônica ainda são desconhecidos porque os estudos estão em fase final por técnicos da Granpal, da PRF e do Departamento Estadual de Trânsito. O projeto se espelha em experiência anterior em Indaiatuba, na região metropolitana de São Paulo, onde resultou em uma queda de 70% dos roubos e furtos de veículos.

Nenhum comentário: