SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

CORONEL RR DA BM MATA DOIS BANDIDOS QUE ASSALTAVAM MERCADO


ZERO HORA ONLINE 18/01/2013 | 00h58

Violência no Interior

Coronel mata dois suspeitos ao reagir a assalto em Triunfo. Bandidos teriam tentado roubar um mercado na localidade de Ponta Rasa


Dois homens que tentavam assaltar um mercado no interior de Triunfo foram mortos por volta das 21h desta quinta-feira por um coronel aposentado da Brigada Militar.

Conforme informações da BM, os suspeitos teriam invadido o local e feito reféns a proprietária e dois clientes. O coronel da BM, que não teve o nome divulgado, passava pela rua em frente ao estabelecimento quando os dois tentaram rendê-lo.

De acordo com a Brigada Militar, o policial aposentado reagiu e houve troca de tiros. Atingidos, os dois suspeitos morreram no local.

O crime aconteceu na localidade de Ponta Rasa e, até a 0h50min desta sexta-feira, o local permanecia isolado para perícia e os mortos não haviam sido identificados. Ainda de acordo com a BM, o coronel tem uma casa próxima ao mercado.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Este herói deveria ser condecorado pela coragem, iniciativa e perícia na reação em defesa de vítimas assaltadas, aterrorizadas e transformadas em reféns, assim como deveriam ser recompensados todos os policiais de folga e de serviço que arriscam a vida em defesa de vítimas da bandidagem. Pena que enfrentará a morosidade dos processos na polícia e na justiça, tendo que constituir advogado para a defesa. O meu velho e saudoso pai, já Sgt da BM aposentado e administrador do presídio de Santo Cristo, também matou um bandido que tinha fugido da cadeia e estava de tocaia para atirar contra os policiais, salvando a vida dos colegas. Se incomodou por muito tempo na justiça. Acredito que está na hora de exigir das autoridades a mudança das leis para que, nestes casos de defesa, a justiça realize uma audiência rápida para decidir se cabe denúncia e processo, para que estes heróis não sejam prejudicados. 
Postar um comentário