SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

UM ROUBO COM MORTE A CADA 4 DIAS NO RS

ZERO HORA 23 de janeiro de 2013 | N° 17321

VIOLÊNCIA

BRUNO FELIN | ESPECIAL

Durante os primeiros 22 dias do ano, pelo menos sete pessoas morreram durante assaltos no Estado. O policial civil Michel Vieira e a mãe, Odete Bernardes Vieira, mortos a tiros ontem, em Porto Alegre, são o sexto caso de latrocínio registrado no Rio Grande do Sul neste ano, de acordo com levantamento feito por ZH e Diário Gaúcho.

Esses dados revelam que um caso deste tipo acontece a cada quatro dias em território gaúcho. Ainda ficaram de fora desta estatística a morte de um taxista no dia 30 de dezembro, em Santa Maria, e de um jovem baleado durante assalto em Cruz Alta no dia 29 do mesmo mês.

Oficial afirma que crime não estaria aumentando

O coronel Alfeu Freitas, comandante do Comando de Policiamento da Capital, acredita ser prematuro dizer que este tipo de crime está aumentando, mas revela a preocupação em planejar movimentos capazes de coibir a ação dos criminosos. Segundo ele, “o crime migra muito, bandido não muda de profissão, mas de local”.

Colocar mais policiais em ronda nas ruas seria uma opção, mas isso é impossível de acontecer em toda a cidade e durante as 24 horas do dia. O coronel informa que este tipo de crime normalmente é praticado por usuários de drogas em busca de pequenas quantias para quitar dívidas com traficantes. A ideia é unir esforços da inteligência da BM com informações da comunidade para identificar os delinquentes que costumam agir em determinadas regiões e tirá-los das ruas.

– As informações podem apontar horários, locais, bairros, e o policiamento ostensivo deve abordar, abordar e abordar. Invariavelmente estes suspeitos vão estar com armas, drogas, veículos roubados e serão presos – alerta Freitas.

Conforme o oficial, a área onde dois homens mataram o policial civil ontem é umas das que vêm recebendo maior atenção dos serviços da polícia. É uma zona onde houve um aumento nos ataques a postos de combustível e outros tipos de assalto.


PORTO ALEGRE - Mãe e filho morrem em assalto (sumário)

EDUARDO TORRES - Uma troca de tiros dentro de uma lancheria no início da tarde de ontem, na zona leste da Capital, resultou nas mortes do policial civil Michel Vieira, 23 anos, da mãe dele e proprietária do estabelecimento, Odete Bernardes Vieira, 54 anos, e de um bandido. Passava do meio-dia quando Terezinha Marchese, 66 anos, começava a almoçar na Lancheria do Alemão, na Avenida Antônio de Carvalho. Era a primeira cliente do dia. Sentada de frente para a rua, ela não percebeu a entrada de um rapaz em direção ao balcão, onde Odete e o marido, Élgio da Cunha, 44 anos, atendiam. Ao fundo, Vieira, filho de Odete, ajudava no estabelecimento – lotado na 3ª Delegacia de Homicídios, ele estava de folga ontem à tarde. Terezinha só notou a presença do jovem quando ouviu um grito seguido de estampidos. Como em situações análogas, foi tudo muito rápido. A hipótese mais provável é que, ao deparar com o assaltante, Vieira tenha trocado tiros com o criminoso. O suspeito, armado com uma pistola .380, descarregou a arma contra o inspetor. Vieira morreu atingido por sete disparos – cinco nas costas. Em meio à troca de tiros, Odete, desesperada, teria se jogado sobre o filho tentando protegê-lo. Morreu atingida por um tiro nas costas. Próximo aos corpos, espalhados pelo chão, havia notas de dinheiro que Odete entregara ao bandido. Mesmo atingido por pelo menos quatro tiros, o suspeito correu por cem metros até ser resgatado por um comparsa a bordo de um Gol. Foi deixado no posto de saúde da Vila Bom Jesus, mas não resistiu aos ferimentos. Ele foi identificado como Charles Roberto de Souza Barbosa, 23 anos. Na Avenida Protásio Alves, a Brigada Militar prendeu Cedemir Tomaz dos Santos, 46 anos, que dirigia o Gol usado na fuga de Barbosa. Na 15ª Delegacia da Polícia Civil, Santos, que tem antecedentes por roubo e estava em liberdade condicional desde 2009, negou participação no crime. De acordo com a delegada Anita Klein, havia marcas de sangue no carro. Conforme a delegada, Santos foi preso em flagrante e encaminhado ao Central.


ZERO HORA ONLINE 23/01/2013 | 08h47

Policial militar é baleado em ação no Campo da Tuca, no Bairro São José. O soldado Marcelo Fogaça foi atingido na barriga e está internado em estado estável


Um policial militar foi baleado na manhã desta quarta-feira na Zona Leste da Capital. Enquanto abordavam, por volta das 6h15min, um grupo de pessoas na Rua Paineira, no Campo da Tuca, no Bairro São José, PMs do 19º batalhão foram recebidos a tiros por um homem. O soldado Marcelo Fogaça, 38 anos, foi atingido na barriga e está no bloco cirúrgico do Hospital São Lucas da PUCRS, em estado estável.  O atirador, Ivan Claudionor Lopes Simões, 32 anos, foi baleado na perna e preso. Ele também está internado no hospital.


Postar um comentário