SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

CRUEL ASSASSINATO AO LADO DE CARTÃO POSTAL DA CAPITAL GAÚCHA




ZERO HORA 26 de fevereiro de 2013 | N° 17355

AO LADO DO MERCADO

Morador de rua morre espancado. Suspeito de crime afirma que vítima tentou assaltá-lo no centro da Capital


EDUARDO TORRES

Um morador de rua morreu após ser atingido por socos, pontapés e pedradas em várias partes do corpo, nas imediações do Mercado Público, em Porto Alegre, às 4h de ontem. Quem passava pelo local, na altura da Rua Siqueira Campos, às 6h, deparava com os peritos analisando o corpo do homem, até a noite de ontem não identificado pelo Departamento Médico Legal (DML).

Estava ensanguentado e caído na calçada, com ferimentos profundos na cabeça. Ao lado dele, pedras de calçamento tinham marcas de sangue, indicando que foram usadas para agredi-lo até a morte.

O morador de rua foi massacrado por quatro homens e uma mulher, primeiro a socos e pontapés. E, por fim, levou pelo menos quatro pedradas na cabeça. As imagens do sistema de monitoramento da prefeitura mostraram o morador de rua fugindo do grupo desde o Terminal Parobé. Teria conseguido fazer a volta no Mercado até ser pego na calçada do outro lado.

– Foi um linchamento. Já temos identificado e preso um dos agressores e, com as imagens, vamos atrás do restante do grupo – explica o delegado Filipe Bringhenti, que investiga o caso pela 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Homem detido admitiu ter participado das agressões

Pouco tempo depois das agressões, um homem de 50 anos se apresentou à Brigada Militar. Estaria passando mal, com problemas cardíacos, e foi encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro (HPS). Ele afirmou que o morador de rua havia tentado assaltá-lo, e um grupo de jovens reagiu e iniciou a perseguição. O homem confessou ter participado das agressões, mas garante que não desferiu o golpe fatal, com pedradas na cabeça.

– Ele admitiu que as agressões aconteceram por sua causa e que deu alguns chutes na vítima, mas diz que não conhece o homem que golpeou com a pedra – afirma o delegado plantonista Leandro Araújo.

O suspeito foi mantido sob custódia no HPS e, depois, autuado em flagrante pelo homicídio. Testemunhas apontaram à polícia que o homem morto dormia nas ruas do Centro nos últimos meses. Em um primeiro momento, a polícia chegou a divulgar o nome como sendo de um homem de 47 anos, morador de Guaíba. No começo da tarde, foi esclarecido que o morador de rua estava com os documentos de uma vítima de furto anterior dentro de uma mochila. Pela versão do suspeito, a perseguição teria se iniciado no Terminal Parobé.


Como teria sido o linchamento - Um homem de 50 anos teria se assustado com o morador de rua no terminal de ônibus da Praça Parobé, e gritado “pega ladrão!” . Um grupo de três homens e uma mulher passava por ali e teria resolvido ajudá-lo. Perseguiram, correndo, o morador de rua até a calçada do Mercado Público, diante da Rua Siqueira Campos. O morador de rua foi derrubado a socos e pontapés. Já caído, foi golpeado quatro vezes na cabeça com pedras de calçamento em basalto. Não teve chances de defesa e morreu no local.

SANTA CRUZ DO SUL - Família é refém durante assalto

Uma família foi feita refém na madrugada de ontem em Linha Pinheiral, interior de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo. Por volta das 4h30min, dois homens encapuzados invadiram uma padaria. Segundo a Brigada Militar, o alarme tocou e o dono desceu ao local. Os assaltantes levaram o homem até a sua casa e roubaram R$ 10 mil e uma espingarda. Na saída, os dois encapuzados colocaram o comerciante, a mulher e a filha dentro do carro da família. Eles foram liberados mais tarde. A polícia faz buscas na região.



ZERO HORA - 27 de fevereiro de 2013 | N° 17356

ESTEIO - Bandido morre em tiroteio 

Um bandido morreu durante tiroteio com a polícia no início da noite de ontem, em Esteio. De acordo com a Brigada Militar, uma policial teve o carro roubado por três homens quando chegava em casa, em Sapucaia do Sul. Após a localização do veículo, houve perseguição e troca de tiros. Um dos criminosos morreu e os outros dois ficaram feridos. Um fugiu e outro foi encaminhado ao hospital em estado regular. Ele foi autuado em flagrante por roubo a mão armada e tentativa de homicídio. Durante a fuga, uma criança foi atropelada pelos bandidos. Até o final da noite, ela estava em estado regular.

GRAVATAÍ - Polícia faz busca por estuprador

A Polícia Civil segue em busca de informações que levem à identificação de um homem que violentou uma mulher em 14 de fevereiro, no bairro Parque dos Anjos, em Gravataí. Na segunda-feira, a Delegacia da Mulher de Gravataí divulgou um retrato falado digital do estuprador e pediu a colaboração da comunidade para tentar identificá-lo. Conforme a delegada Simone Chaves, da Delegacia da Mulher, várias denúncias chegaram à DP dando o nome de um suspeito. Um deles chegou a ser detido na empresa em que trabalha, em Glorinha, e foi submetido a reconhecimento pessoal – a vítima apontou que ele não era o estuprador. Além disso, o homem e seus patrões contaram que ele estava no trabalho no horário do crime. Informações podem ser dadas pelos telefones 181 ou (51) 3431-5273.

PORTO ALEGRE - Trio é preso com drogas na Capital

Três foram presos ontem à noite, na zona sul de Porto Alegre, com drogas e carro roubado. Segundo a Brigada Militar, o trio, que não teve as identidades reveladas, foi encontrado em um sítio, no Bairro Lajeado, por volta das 19h. Além do carro, que foi roubado ontem, foram apreendidos aproximadamente sete quilos de maconha e uma balança de precisão. Dois dos presos possuem antecedentes criminais. Um deles por porte ilegal de armas, tráfico de drogas e roubo; o outro, somente por roubo a pedestre. Eles foram encaminhados à 3ª Delegacia de Pronto Atendimento.








Postar um comentário