SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

domingo, 10 de fevereiro de 2013

TENSÃO E REFÉNS NA SERRA

ZERO HORA 10 de fevereiro de 2013 | N° 17339

TENSÃO NO INTERIOR

Ladrões fazem reféns em município da Serra

O retorno para casa na madrugada de sábado se transformou em momentos de tensão para duas jovens de São Vendelino, na Serra. Elas foram feitas reféns por cinco criminosos durante a explosão a um banco.


À Brigada Militar, as reféns relataram que um i30 prata estacionou em frente à agência do Banrisul, às 2h10min, enquanto as duas caminhavam pela rua. Em seguida, cinco homens encapuzados armados desceram do veículo e renderam as moradoras. Assustadas, as reféns contaram à polícia que os criminosos estavam com armas de cano longo.

Uma moradora de 43 anos, que pediu para não ser identificada, acordou com o barulho da quebra do vidro. Ela se levantou, foi à janela e viu um dos bandidos com uma arma apontada para a cabeça das vítimas:

– Pensei em gritar, mas eles estavam com as reféns. Podiam matá-las.

Em seguida, a testemunha ouviu pelo menos três explosões. Segundo a BM, os assaltantes usaram explosivos para invadir o banco e retirar o dinheiro dos dois caixas eletrônicos do local. As testemunhas afirmaram que a ação durou cerca de cinco minutos. Após recolherem o dinheiro, os criminosos liberaram as reféns e fugiram do local. No momento da ação, dois policiais recém haviam deixado o posto da BM, em frente ao Banrisul, para fazer um patrulhamento de rotina na cidade.

Cerca de 20 minutos depois da explosão, o veículo usado pelo grupo, com placas de Bom Princípio, foi abandonado na localidade de Piedade.

*Colaborou Silvana de Castro

FERNANDA DA COSTA*
Postar um comentário