SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 21 de março de 2013

ARRASTADO ANTES DE SER EXECUTADO

ZERO HORA ONLINE 21/03/2013 | 18h36

Homem é morto por comprar casa de traficante em vila na zona sul da Capital. Em frente à residência, outro homem também foi assassinado


Foto: Renato Gava / Renato Gava

Renato Gava


Dois homens foram executados a tiros, por volta das 11h desta quinta-feira, na Vila Funil, no bairro Tristeza, zona sul da Capital. Tiago Athaide Correa dos Santos, 27 anos, tinha antecedentes por posse de drogas e, aparentemente, foi assassinado por problemas com traficantes. A situação mais incomum ocorreu com Cristiano da Cruz, 32 anos.

Segundo a polícia, Cristiano não tinha antecedentes e trabalhava com carteira assinada em uma empresa de limpeza do Bairro Tristeza. Há menos de dois meses, ele comprou de uma mulher a casa onde vivia, na Quadra A da vila.

O antigo morador da residência (segundo a polícia, é parente da vendedora) é um presidiário, apontado por policiais como um dos líderes do tráfico na região. Da cadeia, o homem teria ordenado a morte do atual morador. Três capangas dele foram ao local e executaram "o serviço".

Arrastado antes de morrer

Em frente à casa de Cristiano, os criminosos localizaram Tiago (a polícia ainda não sabe a ligação entre as duas vítimas). Conforme relato de testemunhas, o trio o agrediu e arrastou por cerca de 300m até a Quadra H, quase esquina com Rua Marechal Hermes.

Um dos criminosos, com um revólver, atirou à queima-roupa na nuca da vítima. Socorrido pelo Samu, ele morreu no HPS às 12h40min.

Fuga em Siena prata

O trio (dois homens negros e um branco) fugiu a pé até a Rua Marechal Hermes, onde ingressou em um Siena prata, no qual um comparsa os aguardava. O carro saiu em alta velocidade.

O delegado Gabriel Bicca, da 4ª DHPP, disse que não falará sobre o caso para não prejudicar a investigação. A perícia tentará apontar se a mesma arma foi utilizada nos dois crimes. Até as 18h, ninguém havia sido preso.


DIÁRIO GAÚCHO

Postar um comentário