SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 9 de março de 2013

REPÓRTER POLICIAL É EXECUTADO A TIROS EM MG

FOLHA.CM 09/03/2013 - 11h27

Jornalista é morto a tiros no interior de Minas Gerais

MARÍLIA ROCHA
DE CAMPINAS

O repórter policial Rodrigo Neto de Faria, 38, foi assassinado a tiros na madrugada de sexta-feira (8). Ele trabalhava na "Rádio Vanguarda" e no jornal "Vale do Aço", em Ipatinga (MG).

O enterro será neste sábado (9) na cidade mineira, a 220 km da capital, Belo Horizonte.

De acordo com o site do jornal, Rodrigo fazia cobertura policial e já havia recebido várias ameaças de morte, que seriam motivadas por sua atividade profissional.

Na última quinta-feira (7), ele foi a um churrasco que frequentava regularmente, segundo o jornal. Ao sair, foi atingido por dois disparos, um na cabeça e outro no peito. Os autores seriam dois homens em uma motocicleta.

O repórter chegou a ser socorrido no Hospital Municipal de Ipatinga, mas não resistiu. Ela era casado e deixa um filho.

Nenhum representante da Polícia Civil foi localizado neste sábado para comentar as investigações.

Pelo Twitter, a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) comentou o crime. "Morte de jornalista investigativo Rodrigo Neto-MG possui características de execução. Crime contra a vida, atentado contra liberdade e Direitos Humanos."

Em nota, o governador Antonio Anastasia (PSDB) lamentou a morte e afirmou que a Polícia Civil "não vai medir esforços para desvendar a autoria do crime".

O deputado Durval Ângelo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, divulgou nota afirmando que o jornalista havia denunciado à comissão o envolvimento de policiais em crimes conhecidos na região.

"Tudo leva a crer que sua morte esteja ligada à sua atuação como jornalista investigativo", diz a nota.
Postar um comentário