SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 23 de março de 2013

TAXISTA SEQUESTRADO POR LADRÕES É ASSASSINADO

ZERO HORA 25 de março de 2013 | N° 17382

TUPANCIRETÃ - PROTESTO. Protesto contra ataque a taxista na Região Central

Cerca de cem pessoas fizeram um protesto pela morte do taxista Hélio Pedro Kuhn, 61 anos, na manhã de sábado, em Tupanciretã. A mobilização ocorreu na RST-392, em frente à propriedade rural em que aconteceu a abertura oficial da Colheita da Soja 2013. A intenção era chamar atenção do governador Tarso Genro, convidado do evento.

Kuhn foi feito refém por dois homens que assaltaram a lotérica Tupã, na última quinta-feira. Os suspeitos já foram identificados pela polícia, que não descarta a hipótese de reação ao assalto.




ZERO HORA 23 de março de 2013 | N° 17380

TRISTE DESFECHO

Homem levado por criminosos que haviam assaltado lotérica em Tupanciretã foi baleado na cabeça


VANESSA KANNENBERG

Um taxista de Tupanciretã, na Região Central, foi vítima de uma trágica circunstância: ele estava na hora errada no ponto onde trabalhava havia mais de 15 anos. Depois de ter sido levado refém por bandidos que momentos antes tinham atacado uma lotérica no centro da cidade de 22,2 mil habitantes, Hélio Pedro Kuhn, 61 anos, acabou morto com um tiro na cabeça.

Asuspeita da Polícia Civil é de que Kuhn tenha reagido durante a fuga. O corpo foi encontrado na tarde de ontem, próximo às margens de um rio no interior do município vizinho de Quevedos, com ferimento de arma de fogo. O Siena do taxista também foi localizado no interior do mesmo município, na tarde de quinta-feira. Equipes da Brigada Militar de quatro municípios trabalhavam nas buscas.

De acordo com a filha da vítima, Daiane Teixeira Kuhn, 32 anos, o pai nunca havia sido assaltado. Ela disse que o local onde Kuhn trabalhava fica a menos de 500 metros de um posto da Brigada Militar. Muito conhecido em Tupanciretã, dezenas de pessoas entraram em contato com a polícia e com a família desde o sumiço do taxista, buscando informações e fornecendo pistas do paradeiro.

Na avaliação do delegado Antônio Firmino de Freitas Neto, responsável pelo caso, a ação dos criminosos foi desastrada. Segundo ele, os erros começaram quando o trio, já identificado pela polícia, teria roubado um carro de apenas duas portas em Santa Bárbara do Sul, na quarta-feira.

– Se houvesse uma perseguição policial e necessidade de fuga, um deles teria morrido em um tiroteio – disse Freitas Neto.

Trio roubou carro mesmo sem saber dirigir bem

Os criminosos teriam ido para Cruz Alta, cidade onde moram, e no caminho teriam revezado a direção, já que nenhum sabia dirigir bem. Aí estaria o segundo erro: a falta de um motorista. No dia seguinte ao roubo, foram a Tupanciretã. Dois deles invadiram a Lotérica Tupã e o outro ficou no carro, com o motor ligado. No entanto, roubaram apenas R$ 300, já que o caixa estava quase vazio. Na saída, ainda levaram a carteira de pessoas que estavam na fila do estabelecimento.

Os nomes dos suspeitos não foram revelados, mas a Polícia Civil já encaminhou pedido de prisão deles à Justiça.


Bandido pode ter sido morto


Conforme a investigação, um carro da BM passou pela lotérica e, assustado, o assaltante que estava no carro decidiu fugir. No entanto, sem saber dirigir, bateu em um poste e acabou escapando a pé. Os dois comparsas viram a movimentação e também decidiram sequestrar o taxista que estava no ponto mais próximo.

O delegado acredita que a dupla tenha resgatado o assaltante que fugiu a pé. No caminho, a suspeita é de que tenham se desentendido, por causa do baixo valor roubado. Além da morte de Kuhn, Freitas Neto acredita que um dos criminosos tenha sido assassinado.

– Não posso dar detalhes para não atrapalhar o andamento da investigação, mas acreditamos que tenham ficado estressados e um deles foi morto, só não encontramos o corpo ainda – afirmou o delegado.

Hélio Pedro Kuhn era separado e, além de Daiane, deixa o filho Fábio Teixeira Kuhn, 27 anos, e uma neta de oito anos.



Postar um comentário