SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

BUSCA DO ASSASSINO DOS TAXISTAS

ZERO HORA 04 de abril de 2013 | N° 17392

TAXISTAS MORTOS. Em busca do homem da mala

Bagagem carregada por assassino é vista por investigadores como possível elo entre mortes na Fronteira e em Porto Alegre




Cresce entre os mais de 50 policiais que investigam o assassinato de seis taxistas na semana passada – três em Livramento e três na Capital – o temor de que os casos estejam ligados. E, mais do que isso, que os crimes sejam obra de um psicopata.

Aprincipal razão é que, mesmo diante de um aperto sem precedentes da Polícia Civil e BM sobre bocas de fumo na Capital – método que força os traficantes a revelar assassinos escondidos no submundo –, o nome do autor do crime ainda não surgiu. Isso pode significar que o matador, a quem alguns policiais chamam de Bandeira 2, não é ligado ao crime organizado e possa ter agido só.

Há uma série de fatos a favor da hipótese: o calibre da arma usada nos seis homicídios é o mesmo (.22, incomum no crime), todas as vítimas levaram ao menos dois tiros na cabeça, os seis eram taxistas e o bandido dirigiu os táxis após matar. Além disso, esses detalhes de calibre e metodologia não tinham sido divulgados quando ocorreram as três mortes na Capital – o que exclui a probabilidade de que seja um assassino imitando outro.

Outra pista alimenta o medo de que seja um psicopata: o autor dos assassinatos na Capital carregava uma mala. Ele foi visto abandonando o carro do segundo taxista morto na madrugada do sábado e, após desligar o veículo, retirou do bagageiro uma mala pesada, que saiu carregando. “O que um quadrilheiro profissional faria com uma mala?”, questionam os policiais.

Uma das hipóteses é que ele tenha chegado de Livramento de ônibus, pego um táxi na rodoviária de Porto Alegre e iniciado uma ronda macabra de assassinatos. Já se sabe que uma só arma matou os três taxistas da Capital.

Para checar a hipótese de que os crimes estejam ligados, a polícia pediu as listas dos passageiros dos ônibus que fazem o trajeto entre Livramento e a Capital. Vai requisitar ainda imagens das setes câmeras da rodoviária de Livramento. Em Porto Alegre, os policiais civis buscam vídeos e já coletaram 10 DVDs com imagens de circuito fechado de empresas, para tentar identificar o assassino.

Em paralelo, os policiais investigam se algum chefe de facção ordenou as mortes como represália por surras que os motoristas teriam dado em criminosos.



HUMBERTO TREZZI E JOSÉ LUIS COSTA


Tarso recebe motoristas
O governador Tarso Genro dedicou ontem à tarde uma hora e meia de sua agenda para receber representantes da apavorada categoria dos taxistas.

A reunião, que contou com a presença de representantes da Secretaria da Segurança Pública, da Brigada Militar, da Polícia Civil, do Detran e da prefeitura de Porto Alegre, ocorreu no Galpão Crioulo do Palácio Piratini.

Após explanar a política de segurança do governo e repetir o anúncio de que 540 PMs vão reforçar o policiamento em Porto Alegre, o governador assegurou que o esclarecimento do assassinato de seis taxistas é “prioridade das prioridades”.

O governador prometeu acatar sugestões dos motoristas profissionais sobre locais de blitze, orientou que todos registrem assaltos sofridos (para acabar com a subnotificação do crime) e garantiu agilidade nos registros.

Governador disse que taxistas podem procurá-lo no Palácio

Descontraído, Tarso pediu aos taxistas que não façam mais buzinaços ao lado da sua casa, como ocorreu na semana passada, depois das mortes, “para não incomodar os vizinhos às 3h”.

– Em caso de necessidade, venham ao Palácio, que serei avisado e comparecerei, de imediato – sugeriu o governador.

Ao se despedir, disse esperar que as medidas adotadas levem a uma nova audiência, a ser comemorada com um churrasco.

A nota destoante do clima ameno do encontro foi a saída antecipada de Luiz Nozari, presidente do Sindicato dos Taxistas. Ele se disse contrariado por não ter sido convidado a falar.


Assaltante é morto na Zona Norte

Um homem foi morto pouco depois das 23h30min de ontem, na zona norte de Porto Alegre. Ele teria assaltado um taxista na Rua dos Coqueiros, bairro Rubem Berta. Em seguida, teria sido perseguido e morto por moradores.

Conforme informações preliminares repassadas à Polícia Civil pelo taxista, ao final de uma corrida, o homem, que até a 1h de hoje não havia sido identificado, anunciou o assalto. Após roubar um GPS, celular e dinheiro, teria fugido correndo, a pé. O motorista, então, teria gritado por socorro, alertando moradores. Um grupo de pessoas teria perseguido o suposto ladrão, que foi morto com pelo menos um tiro. Há suspeita de que ele também tenha sido espancado, o que será analisado pela perícia.

Conforme o delegado Cristiano de Castro Reschke, o taxista relatou não ter visto se o homem estava armado.

– Acho que foi uma situação de ocasião. Tentativas de assalto a taxistas ocorrem. Até agora, não tem por que fazer um vínculo com fatos anteriores – afirmou o delegado.


Na Fronteira, vítimas teriam alterado a rotina

Em Santana do Livramento, os três taxistas mortos na madrugada do dia 28 demonstraram mudanças de comportamento nos dias anteriores, segundo pessoas próximas. O ex-brigadiano Helio Beltrão do Espírito Santo Pinto, 46 anos, trocou o número do celular, mas manteve a operadora. Márcio Fabiano Magalhães Oliveira, 33 anos, abraçou-se ao pai sem motivo aparente e chorou. Enio Rolim Lecina, 55 anos, descrito como um homem calmo, chamou andava nervoso.

Os três foram executados com tiros na cabeça em um intervalo de quatro horas. Um parente próximo a Pinto disse que uma semana antes de morrer ele começou a tomar precauções:

– Não entrava mais em lugares onde tinha muita gente. Sempre olhava para trás.

No dia seguinte à conversa, Pinto telefonou ao parente para avisar que havia trocado o número do celular, mas não deu maiores explicações.


Medidas anunciadas

1)Grupo de trabalho para acompanhar ações de segurança pública, composto por representantes de órgãos de segurança e trânsito do Estado e do município.

2)Facilidade de registro de ocorrências pelos taxistas. O setor de plantão do Deic passa a atender de forma prioritária a taxistas. A comunicação pode ser feita a um PM na rua, em quartel da BM ou na DP mais próxima.

3)Aproximar contatos entre taxistas e policiais civis. Informações devem ser repassadas ao Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa.

4)Barreiras serão realizadas pela BM em pontos críticos, com abordagens a motoristas e a passageiros.
5)Criação de um observatório de análise para a segurança dos taxistas, com desenvolvimento de sistema de resposta imediata.

6)Apresentação de propostas para melhorias na legislação e aprimoramento da tecnologia destinada à proteção dos motoristas de táxi.

7)Monitoramento semanal das ocorrências envolvendo os taxistas, contendo dados sobre o perfil dos crimes, os locais onde ocorreram, os horários, o modo de agir dos bandidos e as características dos criminosos.


Postar um comentário