SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 20 de abril de 2013

ESTAMOS DESPROTEGIDOS


ZERO HORA 13 de abril de 2013 | N° 17401

ENTREVISTA. “Estamos desprotegidos”

Carmen Goerck - Prefeita



Alternando sorrisos nervosos e lágrimas, a prefeita de Mato Leitão, Carmen Goerck, 55 anos, conta como manteve a frieza quando assaltantes invadiram sua casa. A seguir, uma síntese da entrevista:

Zero Hora – Como a senhora percebeu a presença dos assaltantes?

Carmen Goerck – A minha pincher (raça de cachorro) começou a latir e eu levantei, pensando que pudesse ser o meu marido. Abri a porta do quarto, não deu nem tempo de ligar a luz e já dei de cara com os dois homens na sala. Eles estavam encapuzados e armados, acho que com revólver.

ZH – O que eles queriam?

Carmen – Queriam ir na prefeitura. Acredito que não conseguiram achar o que queriam lá e vieram na minha casa, porque deviam saber que eu morava aqui. Quando chegaram, só falavam em cofre, cofre e cofre. Mandaram eu pegar a chave da prefeitura. Eu peguei e disse que não tinha dinheiro.

ZH – O que eles fizeram?

Carmen – Reviraram tudo, até a latinha em cima da mesa que tinha um dinheirinho paro o Terno de Reis. Mas eles não encontraram nada demais. Em determinado momento eles lembraram da farmácia e resolveram ir lá. A minha sorte é que tinha algum dinheiro em caixa.

ZH – A senhora se manteve calma durante todo tempo?


Carmen – Mesmo naquele horror todo, tentei manter a calma. Tentava sempre mentalizar as dicas da polícia. A pior parte foi quando resolveram me levar. Antes, eles me amarraram na cama. Mas como não sabiam como sair da casa, me levaram.

ZH – Eles fugiram muito rápido?

Carmen – Pulamos todos os quebra-molas, sem parar. Até que o motorista se assustou, perdeu o controle e nós voamos para fora da estrada. Depois um outro carro chegou e eles foram embora. Andei no escuro até a casa mais próxima.

ZH – Como a senhora se sente?

Carmen – Vulnerável. Aqui no Interior estamos desprotegidos, sem segurança. Eu, como prefeita, pretendo buscar recursos para colocarmos câmeras de monitoramento nas ruas e fazer uma campanha para que o comércio também invista nisso. Além disso, quero pedir reforço policial. Não podemos ficar reféns desse medo, e vejo que a comunidade está assustada.



Horas de horror. Série de crimes cometidos na madrugada de sexta-feira assusta moradores do município de Mato Leitão:

3h - Dupla invade a prefeitura e entra no gabinete da prefeita, mas não encontra nada. Segue para a casa da prefeita, que fica do outro lado da rua.

4h - Arromba a residência da prefeita. Quer que Carmen abra o cofre da prefeitura, mas ela não tem a chave.

4h30min - A dupla busca dinheiro. Como não acha, decide atacar a farmácia dos Goerck, administrada pela filha da prefeita, que fica no térreo da casa.

5h - Os assaltantes fogem levando o carro da prefeitura com Carmen como refém. Eles seguem no sentido Lajeado-Venâncio Aires (RSC-453).

5h5min -  Cerca de três quilômetros adiante, o motorista perde o controle do veículo, que sai para fora da pista. Eles se escondem no mato, mas voltam para a rodovia, onde são resgatados por outro veículo.

5h40min - Sozinha, Carmen sai do veículo e caminha até a casa mais próxima, onde pede ajuda. Os criminosos não foram localizados.


I
Postar um comentário