SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

LADRÕES SÃO PRESOS COM FARDA, COLETES POLICIAIS E ARSENAL

ZERO HORA. 4 de abril de 2013 | N° 17392


VALE DO SINOS. Ladrões são presos com farda e arsenal. Criminosos, que realizavam roubos a residências, tinham coletes policiais

RENATO GAVA

A Polícia Civil de Novo Hamburgo desbaratou ontem parte de uma quadrilha suspeita de atacar cerca de 30 residências em todo o Vale do Sinos e em Canoas neste ano. Apontado como líder do bando, Jorge Ivanes Butzke, 47 anos, um dos mais conhecidos assaltantes de bancos e carros-fortes do Estado, foi capturado com um arsenal e dois veículos roubados. Ele e o comparsa Luciano Green estavam em uma casa de luxo usada como QG do bando no bairro Imigrante, em Campo Bom.

Aação contou com agentes da 1ª e da 4ª DPs de Novo Hamburgo, com apoio da DP de Campo Bom. Durante pelo menos 15 dias, policiais ficaram monitorando a residência. Ontem, ao verem na garagem um Corolla e um Polo roubados, entraram no local e prenderam a dupla. Já na sala, os policiais encontraram coletes da Polícia Federal, da Receita Federal e da Polícia Civil.

Em um dos quartos havia uma farda completa da Brigada Militar, uma de carteiro e aventais da Secretaria de Saúde, com crachás falsificados de funcionários do combate à dengue. Espalhados pela casa havia quatro pistolas calibre 9mm e um fuzil 7.62, todos carregados. Foram apreendidos ainda radiotransmissores nas frequências da Brigada e da Polícia Civil.

– Levavam sempre um carro cheio de eletrônicos, joias, dinheiro e o que mais encontrassem de valor – disse o delegado Cleber Marangoni.

O grupo seria responsável pelos nove ataques registrados desde janeiro no bairro Lomba Grande, em Novo Hamburgo. Uma garrafa de álcool, apreendida ontem, pode ter sido usadas em roubos.

– Em alguns casos, eles jogavam álcool nas vítimas e ameaçavam atear fogo caso não entregassem tudo que tinham – continuou o delegado.

Jorge Ivanes é remanescente da quadrilha do assaltante José Carlos dos Santos, o Seco. Tem vários antecedentes por assaltos.




PORTO ALEGRE - Grupo rouba três postos na sequência

Em pouco mais de uma hora, um trio assaltou três postos de combustíveis em Porto Alegre. Ele levaram mais de R$ 1 mil. Usando um Vectra roubado, os jovens atacaram, às 21h20min, o posto na esquina da Avenida Ipiranga com a Cristiano Fischer. Roubaram R$ 490.

Uma hora depois, o mesmo carro foi identificado no roubo de R$ 150 em outro posto, na esquina da Protásio Alves com a Ary Tarragô. Outros 20 minutos passaram e eles roubaram mais R$ 460, na Protásio Alves.


MARIANA PIMENTEL - Gerente é rendido em estrada para roubo

THIAGO TIEZE

Um posto do Banrisul foi assaltado na manhã de ontem em Mariana Pimentel, a 71 quilômetros de Porto Alegre. Segundo a Brigada Militar, uma dupla cometeu o crime depois de surpreender o gerente a caminho do trabalho.

Ogerente contou aos policiais que foi rendido na Estrada Geral de Mariana Pimentel.

– Ele relatou que os bandidos cortaram a frente do seu veículo, mostraram que estavam armados e o acompanharam até o posto – disse o sargento Roberto Alves, da BM e Mariana Pimentel.

Na unidade bancária, os assaltantes levaram o gerente até o cofre, recolheram o dinheiro e fugiram usando o carro da vítima.

A dupla seguiu pela BR-116 e abandonou o automóvel a cerca de 15 quilômetros do local do crime. Comparsas os aguardavam no local em um Siena prata.

Postar um comentário