SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

PRISÕES E READAPTAÇÃO

O SUL Porto Alegre, Quinta-feira, 11 de Abril de 2013.


WANDERLEY SOARES

Duo

A Polícia Civil prendeu dois homens que assaltaram uma lotérica em Vacaria, na Serra, na manhã de ontem. Após render os funcionários, o duo pegou 13 mil reais e se escondeu em uma casa no mesmo bairro. Além de recuperar todo o dinheiro, os policiais apreenderam uma pistola roubada


Fios

Nove sujeitos foram presos ontem por agentes do Deic durante operação ocorrida na Vila Cruzeiro. Quase uma tonelada de fios de cobre e outros 200 kg de fibra ótica foram apreendidos na ação que contou com a participação de 90 profissionais entre policiais e funcionários das empresas Oi, GVT e CEEE. Segundo a delegada Sílvia Cócaro de Souza, o metro do cobre custa 15 reais no mercado. O principal prejuízo, no entanto, é para os usuários. O roubo de um cabo de telefonia com 300 pares, por exemplo, deixa 300 pessoas sem o serviço por pelo menos 12 horas


Brigadianos

O Comando-Geral da Brigada Militar pretende readaptar policiais militares considerados incapazes para a atividade-fim da corporação devido à deficiência física decorrente de ação em serviço, mas que podem atuar em outras funções. Não há nada de heróico nisso por parte do comando, pois tal readaptação é prevista no Estatuto dos Servidores Militares Estaduais (Lei Complementar 10.990/1997) e precisa de regulamentação que já tarda

Postar um comentário