SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

ROUBO DE CARRO: RUAS MAIS VISADAS EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA 19 de abril de 2013 | N° 17407

2,2 mil veículos levados em 50 vias

Quase 20% dos 11.809 carros roubados e furtados pelos bandidos em 14 meses na Capital concentram-se em poucas ruas


Apenas 50 ruas e avenidas concentram 2.209 (18%) de todos os 11.809 roubos e furtos de veículos ocorridos em Porto Alegre. Os dados fazem parte de um levantamento, com base em estatísticas da Polícia Civil, feito pela Rádio Gaúcha.

O ranking do furto e roubo de veículos é liderado pela Avenida Sertório, com 146 casos em 14 meses (de janeiro de 2012 a março deste ano). A lista tem, na sequência, as avenidas Ipiranga, Protásio Alves e Bento Gonçalves. Depois dessas vias extensas, a Rua Ramiro Barcelos está entre aquelas com mais furtos, quando o dono não está no carro na hora da ação do ladrão. Ela tem muitos carros estacionados dia e noite em função de prédios residenciais antigos, sem garagem, e do Hospital de Clínicas – familiares e pacientes deixam veículos estacionados na via. O vendedor de cachorro-quente Adilson Ferreira Gomes trabalha há quatro anos em frente ao hospital e já deparou com o drama de vários motoristas.

– As pessoas saem do hospital e vêm perguntar se eu não vi o carro. Os ladrões agem noite e dia. Eu já vi aqui na frente levarem um carro. É muito rápido – conta o vendedor.

O levantamento aponta uma curiosade. A Avenida Mariland, com 1,7 quilômetro, está entre as mais visadas. Em 14 meses, ladrões armados levaram 57 carros na via que cruza os bairros São João, Auxiliadora e Mont’Serrat. Outros quatro foram furtados no trecho de menos de dois quilômetros. Os bandidos conseguem nesta região carros novos e potentes. Os dados fazem parte das estatísticas da Polícia Civil.

LEANDRO STAUDT



“Foi horrível”, diz advogada

A advogada Luciane Fleck Pontes foi assaltada em março na Avenida Mariland, em Porto Alegre. Nas proximidades da Rua 24 de Outubro, ela saía do automóvel Picasso ano 2008 para ir a uma loja numa tarde de domingo. A advogada conta que viu dois homens na esquina, mas não desconfiou deles. No momento em que o marido descia do carro, porém, eles o abordaram. O bandido colocou a arma no peito dele e pediu a chave do carro. O outro pegou o tablet e a bolsa da advogada.

– Violência horrível. Eu estava com meu filho de cinco anos e meu marido. Eram dois ladrões armados. Depois, fiquei sabendo de outros casos. Acho que estão atuando direto ali – conta a advogada.

O carro foi abandonado em seguida no bairro Bela Vista, onde os ladrões atacaram outra família para roubar uma caminhonete.


Contraponto

O que diz o chefe da Seção de Operações do Comando de Policiamento da Capital da BM, major Eduardo Biacchi Rodrigues: 
O major acredita na redução dos roubos e furtos de veículos em 2013. Com o trabalho de investigação, ele diz que é possível reduzir a criminalidade. Na prevenção, afirma que todo pessoal disponível está fora dos quartéis, atuando nas ruas. Na Avenida Mariland, já ocorreu reunião com moradores. PMs com moto fazem patrulhas na região, mas o crime migra para outra área da cidade.





Postar um comentário