SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 14 de maio de 2013

COMUNIDADE VIRA REFÉM DO TRÁFICO

ZERO HORA 14 de maio de 2013 | N° 17432

PODER PARALELO

Após mortes, moradores da Maria da Conceição, na Capital, evitam andar nas ruas a partir das 20h


ALINE CUSTÓDIO

Dois assassinatos ocorridos na Vila Maria da Conceição, no bairro Partenon, em Porto Alegre, em menos de 72 horas, entre os dias 5 e 8 de maio, fizeram ressurgir o medo entre os mais de 20 mil moradores da região. Desde quinta-feira da semana passada, as pessoas têm evitado andar nas ruas da área a partir das 20h. A decisão teria partido da própria vizinhança.

Na quinta e na sexta-feira, uma creche e uma entidade social localizadas na Rua Mário de Artagão fecharam as portas antes do horário previsto, com a justificativa de que temiam tiroteios entre traficantes. Já na Escola Estadual de Ensino Médio Otávio Rocha, na Rua Guilherme Alves, uma professora confirmou que os alunos do turno da noite abandonaram as aulas mais cedo nas duas noites. No sábado, foi suspensa por tempo indeterminado a festa de Dia das Mães que ocorreria numa creche da vila. Ontem, a creche voltou a soltar as crianças mais cedo.

– Eu não via este clima de tensão na vizinhança há tempos – contou um auxiliar administrativo, que vive há 40 anos na Maria da Conceição.

Nem mesmo as duas viaturas do 19º BPM permanentes na vila dão tranquilidade a quem voltou a conviver com o medo.

– Espero que estas duas mortes não sejam o início de um novo inferno por aqui – desabafou um morador.

De acordo com o comandante da 1ª Cia do 19º BPM, major Marco Antônio dos Santos Amaral, o monitoramento da região é constante. Pelo menos, 20 prisões por tráfico são feitas mensalmente na Maria da Conceição. Ontem, 20 policiais formaram barreiras no entorno da Vila Maria da Conceição.

ROTINA DE MORTES

Em maio duas execuções

- Na noite de 8 de maio, Carlos Maurício Silva Rabelini, 21 anos, foi morto com mais de 10 tiros em
uma casa, na Rua João do Rio. Ele era enteado do traficante Paulo Ricardo Santos da Silva, o Paulão da
Conceição. 

- Em 5 de maio, Bruno Bicca, 22 anos, foi executado com três tiros na cabeça, na Rua Paulino Azurenha. Ele também faria parte do grupo de Paulão. 

- A polícia suspeita de que haja acordo entre os traficantes da Conceição e um grupo da Restinga para barrar o avanço da facção Bala na Cara na vila.
Postar um comentário