SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

TAXISTA É MORTO A TIROS EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA 10/05/2013 | 09h51

Crime aconteceu por volta da meia-noite desta sexta-feira no Morro Santa Teresa, na Zona Sul


Carro foi encontrado na Rua Dona Ondina, próxima ao local do crimeFoto: Félix Zucco / Agencia RBS


Um taxista foi morto com três disparos — um nas costas, um no braço e outro no peito — na madrugada desta sexta-feira no Morro Santa Teresa, em Porto Alegre. Segundo informações do 1º Batalhão de Polícia Civil, o crime ocorreu pouco antes da meia-noite na Rua Prisma.

O carro da vítima foi deixado por pelo menos dois homens na Rua Dona Ondina, bairro Menino Deus. Os policiais foram informados da localização do táxi por um morador que, ao tentar entrar em casa, encontrou o veículo estacionado em frente a garagem. O local está isolado para perícia e a rua totalmente bloqueada.

A polícia buscou as imagens de uma câmera de monitoramento de uma residência vizinha para auxiliar na investigação do caso. Dois homens foram vistos saindo do veículo.

A vítima foi identificada como Darci Marcos Machado Neto, 30 anos. Ele tinha como ponto de trabalho a Estação Rodoviária. Segundo o irmão, Caco — como a vítima era chamada — trabalhava como taxista há dois anos, mas tinha parado por um tempo e retornado à função há cerca de dois meses.

— Começaram a dizer pelo rádio que havia um taxista morto, mas não diziam o prefixo, senão eu saberia na hora. Depois fui avisado por colegas. Ele tinha parado de trabalhar no táxi. Largou por causa do perigo da noite — contou Flávio Jones Machado, 33 anos, também taxista.

Natural de Porto Alegre, a vítima deixa dois filhos, uma menina de cinco anos e um menino de apenas nove meses.

Flávio já tinha perdido um outro irmão em dezembro, também taxista, morto em um assalto quando não estava trabalhando.

A Polícia Civil acredita na hipótese de latrocínio. Segundo o inspetor João Braga, da 4ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a polícia está trabalhando com a hipótese de latrocínio, pois o taxista foi encontrado sem dinheiro na carteira e, como tinha começado as 17h, acredita-se que teria cerca de R$ 200. No bolso de Caco, a Brigada Militar encontrou pequena quantidade de cocaína.

Ao saber da ocorrência, dezenas de taxistas se deslocaram ao local do crime e à rua onde o carro foi deixado. Por volta das 2h, dois suspeitos foram presos na Avenida Cruzeiro do Sul portando uma quantia em dinheiro e uma arma de plástico. As polícias Civil e Militar investigam se eles têm relação com a morte do taxista.

10/05/2013 | 04h22

Taxistas bloqueiam a Avenida Ipiranga, em Porto Alegre. Grupo se reuniu no local após a confirmação da morte de um colega


Grupo bloqueou um trecho da Avenida Ipiranga em protesto contra morte de um colegaFoto: Félix Zucco / Agência RBS


Dezenas de táxis bloqueiam a Avenida Ipiranga no sentido Centro - Bairro em frente ao Palácio da Polícia na madrugada desta sexta-feira. O grupo se deslocou para o local depois que soube da morte de um colega no Morro Santa Teresa ocorrida pouco antes da meia-noite.Os taxistas aguardam a chegada da delegada responsável pela investigação do crime.

Pouco antes das 4h, soldados da Brigada Militar tentaram tirar os manifestantes e liberar a via, mas a maioria se negou a deixar o local.

Postar um comentário