SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

domingo, 26 de maio de 2013

TIROS ASSUSTAM CORREDORES DA PAZ


Beltrame diz que vai investigar de onde partiram tiros que assustaram participantes de corrida no Alemão. Número de policiais na comunidade pode aumentar. Corredores tiveram que se esconder debaixo dos carros e evento foi adiado por uma hora

CAROLINA RIBEIRO
ANA CLÁUDIA COSTA
O GLOBO
Atualizado:26/05/13 - 13h08


Secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, participou da corrida no Alemão, que atrasou após tiroteio na região 
Domingos Peixoto / Agência O Globo


RIO - O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, afirmou que vai se reunir com outros representantes do poder público para traçar uma investigação para saber de onde partiram os tiros que adiaram em cerca de uma hora a largada da corrida Desafio da Paz, no Alemão. Beltrame quer ainda tentar identificar pontos onde ainda pode haver resquícios de uma facção de tráfico que ainda poderia estar atuando na região.

- Essa ação infelizmente demonstra a irresponsabilidade que tem uma idolatria oriunda de um resquício de uma facção que reinou absoluta aqui nesse lugar durante anos. Mas hoje o estado ocupou essa área, e daqui não sairemos - afirmou o secretário, que disse que dependendo do resultado por ainda aumentar o número de policiais na região.

No início da manhã deste domingo, corredores que se preparavam para a terceira edição da corrida se assustaram com pelo menos dois tiroteios na Vila Cruzeiro, por volta das 7h40m. Quem estava na Rua José Rucas, onde estava marcada a largada da corrida, teve que se proteger dos tiros debaixo dos carros. Não há informações de feridos. O evento, cuja largada seria às 8h, foi remarcado e começou uma hora depois, às 9h. A região, que durante a semana passada, já havia sido cenário de conflitos com policiais e teve o comércio fechado por ordem do tráfico, contou com reforço policial.

De acordo com o coordenador das Unidades de Polícia Pacificadora, coronel Paulo Henrique de Moraes, foram registrados tiros em duas localidades do Complexo do Alemão antes da realização da corrida: na Vila Cruzeiro, na localidade conhecida como Treze, e no Alto da Pedreira. Segundo o coronel, não houve confronto. Os disparos foram dos traficantes em direção ao container da UPP, que fica no Treze.

Por causa dos disparos, o helicóptero da Polícia Foi acionado. Patrulham o local policiais do Batalhão de Choque (BPchoque), do Batalhão de Operações (Bope) e do Batalhão de Ação com Cães (BAC), além nos da própria UPP.

O vencedor da corrida foi Gilberto Silvestre Rocha, que fez o percurso em 17 minutos e 20 segundos. Após o susto, no entanto, algumas pessoas desistiram de correr. Foi o caso de Roseana Rodrigues, de 26 anos, que mora na região do Areal, no Complexo do Alemão.

- É como diz o ditado: manda quem pode, obedece quem tem juízo. Falei com a minha família agora e eles ainda estão ouvindo os tiros - disse a mulher, que no entanto teve que esperar o marido correr, já que ele não desistiu.

Um corredor que não quis se identificar disse que foram mais de dez minutos de confronto. A estudante de direito Natalia Ferreira chegou às 7h30m e achou que o barulho fosse de fogos:

- Só corro se me derem um colete à prova de balas.

O ex-fuzileiro aposentado Percy da Silva, de 50 anos, morador da Rocinha, já havia participado da corrida no ano passado.

- Ouvi o tiroteio de longe - disse.

Apesar disso, para o comandante do Bope, Renê Alonso, a participação de pelo menos 30 policiais no evento teria dado mais tranquilidade ao corredores.

Na semana passada, o comércio amanheceu fechado na quinta e na sexta. Apesar da presença da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), algumas lojas abriram apenas por volta das 9h20m. O atraso na abertura do comércio seria fruto do medo de comerciantes de sofrerem uma represália de traficantes, que na quinta impuseram um toque de recolher. Na noite desta quinta-feira, disparos voltaram a assustar os moradores.

O Desafio da Paz já faz parte do calendário esportivo da cidade. O evento teve a sua primeira edição em maio de 2011, no próprio Alemão, seis meses após a ocupação das Forças de Paz. Em seguida, foi a vez da Rocinha receber a corrida. O circuito atravessa a favela, passando pela estrada onde bandidos fugiram durante a ocupação do Complexo, em novembro de 2010.


Postar um comentário