SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

VEREADOR TERIA AUXILIADO E ESCONDIDO ASSALTANTES


ZERO HORA 22 de maio de 2013 | N° 17440

RETAGUARDA DO CRIME

Vereador suspeito de ajudar quadrilha. Parlamentar de Pedras Altas e três assentados foram presos ontem


Quatro suspeitos de auxiliarem a quadrilha que assaltou dois bancos, rendeu um brigadiano e baleou duas mulheres em  no mês passado foram capturados. Na manhã de ontem, a operação da Polícia Civil prendeu três familiares do provável líder da quadrilha e um vereador no assentamento Nossa Senhora da Glória, no município do sul do Estado.

Conforme informações do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o trabalho dessas pessoas se resumiu ao auxílio aos bandidos antes do crime, durante o cerco policial e na fuga da quadrilha. Titular da Delegacia de Roubos, o delegado Joel Wagner afirma que eles teriam fornecido informações sobre a região, abrigo e alimentos. O vereador Adão Lemes Prestes (PT), que está em seu quarto mandato na Câmara de Pedras Altas, teria tirado os criminosos do esconderijo, com dinheiro roubado e armamento, cerca de uma semana depois. Os outros três presos são Vera Lucia, Éverton Luiz e Patricia de Barros Martins – mãe e irmãos de Marcelo de Barros Martins, o Alemão Aparício, suspeito de comandar a quadrilha e de envolvimento no sequestro da prefeita de Mato Leitão, preso em Lajeado no fim do mês passado. A Polícia Civil acredita que a motivação para o auxílio prestado pelos quatro moradores do assentamento, que estão com prisão preventiva decretada, seja financeira.

Criminosos se esconderam da polícia em assentamentos

De acordo com o diretor do Deic, delegado Guilherme Wondracek, essa é a única confirmação de roubo a bancos atribuído à quadrilha por enquanto. Antes, o foco seria residências e estabelecimentos comerciais dos vales do Rio Pardo e do Taquari.

– A criminalidade é bastante oportunista. Acaba agindo e praticando determinados crimes em determinadas épocas pelo que eles analisam estar rendendo mais – acrescentou o delegado Wagner.

Outro suposto integrante do grupo que assaltou o Banrisul e o Sicredi, em 22 de abril, Gilberto Cardoso dos Santos Júnior, foi morto em confronto com a Polícia Civil em Vera Cruz, no dia 5 deste mês. Dois homens estão foragidos. Pela forma como agiram, os bandidos sabiam que somente um PM cuidava de toda a cidade, não havia delegacia da Polícia Civil, o município tinha duas agências bancárias e era fraco o sinal de celular. Para fuga, tiveram áreas recheadas de assentamentos, usados como esconderijo.

Estava previsto para a noite de ontem o depoimento do grupo que teria dado apoio aos bandidos. Entre outros crimes, eles devem ser indiciados pela prática do delito de roubo. A previsão é que sejam levados aos presídios Central e Madre Pelletier, na Capital.

EDUARDO ROSA


Postar um comentário