SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

ASSALTO E PÂNICO NA ESTRADA

ZERO HORA 10 de junho de 2013 | N° 17458

Ladrões levam R$ 20 mil de passageiros de ônibus

Grupo de 35 pessoas ia de Rio Grande para Foz do Iguaçu quando foi abordado por dois assaltantes


JOÃO VITOR NOVOA

Passageiros de um ônibus que saiu de Rio Grande, no sul do Estado, às 9h de sexta-feira, rumo a Foz do Iguaçu, no Paraná, tiveram R$ 20 mil em dinheiro, cartões de crédito, documentos e celulares levados em um assalto em Santa Catarina. A maioria deles era de turistas que iam para a fronteira com o Paraguai para comprar mercadorias e passear.

Os passageiros foram abordados em São Lourenço do Oeste, município de 30 mil habitantes do oeste catarinense. Dois assaltantes fecharam o ônibus com os turistas gaúchos no km 24 da SC-157, à 1h30min de sábado. Entraram no veículo com os revólveres em punho anunciando o assalto. A fim de intimidar os passageiros, os homens deram dois tiros no teto do coletivo e ameaçaram levar dois adolescentes, filhos de turistas, como reféns, caso o grupo não colaborasse. Os passageiros entregaram todos os bens, mas tiveram de se despir e foram trancados seminus no bagageiro.

O único a permanecer dentro do veículo foi o motorista da empresa Auto Expresso Bom Sucesso, de Rio Grande. Ele foi amarrado enquanto a dupla vasculhava o ônibus à procura de objetos de valor. Por volta das 4h30min, quando os criminosos já haviam abandonado o local, o motorista conseguiu escapar e libertou os passageiros. Logo após estarem livres, abordaram motoristas que trafegavam na rodovia estadual em busca de socorro.

Dupla é suspeita de roubo em lotérica de cidade vizinha

O grupo continuou a viagem para Foz do Iguaçu às 6h de sábado, chegando por volta das 11h na cidade fronteiriça. Após realizar compras com os cartões de crédito que sobraram e com o dinheiro sacado dos seus respectivos bancos, os passageiros chegariam a Rio Grande na noite de ontem.

Segundo o agente da Delegacia de Polícia de São Lourenço do Oeste, Eduardo Polsoni, os assaltantes são suspeitos de ter roubado na sexta-feira passada uma lotérica na cidade vizinha de Vitorino.

A Auto Expresso Bom Sucesso não vai reembolsar os passageiros. Para Guilherme Guadalupe, gerente da empresa, a responsabilidade dos bens roubados é das 35 pessoas.




ENTREVISTA. “Fizeram a gente ficar só com roupas íntimas”

Um dos passageiros no momento do assalto, Jesus Guadalupe, proprietário da Auto Expresso Bom Sucesso, conta que turistas tiveram de ficar seminus enquanto assaltantes vasculhavam o ônibus. Fazia pouco mais de 10°C. Confira trechos da entrevista:

Zero Hora – Como foi o assalto?

Jesus Guadalupe – Estávamos na rodovia estadual em São Lourenço do Oeste quando o ônibus diminuiu a velocidade por causa de um quebra-molas. Um carro preto parou na frente do nosso e vieram dois assaltantes com revólveres entrando no ônibus e anunciando o assalto.

ZH – Que tipo de ameaça os assaltantes fizeram?

Guadalupe – Deram dois tiros no teto do ônibus para nos intimidar. Disseram que iam pegar dois filhos de turistas que estavam conosco na viagem, como reféns, se não colaborássemos em entregar o dinheiro. Depois fizeram a gente ficar apenas com as roupas íntimas e nos trancaram no bagageiro do ônibus para vasculhar o ônibus.

ZH – O que os assaltantes levaram?

Guadalupe – Roubaram R$ 20 mil em dinheiro, cartões de crédito, documentos e celulares. No fim das contas, eles só ameaçaram mas não fizeram nada. Chegaram a alcançar cobertores para quem estava com muito frio depois da gente ficar seminu. Foram até gentis.
Postar um comentário