SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 15 de junho de 2013

TÁXISTA É ASSASSINADO EM PELOTAS

ZERO HORA 15/06/2013 11:56

Motorista de táxi é assassinado em Pelotas. Em protesto, colegas da vítima bloquearam rua por quatro horas


O taxista Marcio André Marques de Oliveira, de 40 anos, foi morto na noite dessa sexta-feira com um tiro no pescoço. O crime ocorreu por volta das 22h35min quando o motorista do veículo Palio, prefixo 096, foi chamado para buscar um passageiro. O assassinato ocorreu na rua 16 do loteamento Dunas, no bairro Areal. Esta é a 26ª morte por homicídio em Pelotas neste ano.

Segundo o responsável pela investigação, delegado Félix Rafanhim, a polícia trabalha inicialmente com a hipótese de homicídio, mas não foi descartada a possibilidade de ter sido um latrocínio (roubo seguido de morte). Após o crime, um grupo de taxistas bloqueou o trânsito na avenida Bento Gonçalves, por quatro horas, para protestar pela morte do colega. Os manifestantes estiveram ainda em frente à Polícia Civil para pedir mais segurança e agilidade na investigação.

O presidente do Sindicato dos Taxistas de Pelotas, Inildo Rediess, lamentou pela manhã o ocorrido. Segundo ele, não há nada que a categoria possa fazer e, por isso, procurou acalmar os colegas e deixar que a polícia trabalhe na elucidação do crime. Segundo ele, a última ocorrência envolvendo morte de taxista em Pelotas foi no ano passado.

Vítima anterior

Em fevereiro de 2012, o taxista Luiz Carlos Cardoso, de 62 anos, morreu após ser agredido por dois homens. Segundo ocorrência registrada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), Cardoso foi espancado na esquina das ruas Félix da Cunha e General Neto, no Centro, por volta de 6h30min, quando tentou intervir em uma briga a favor de um colega. Um dos agressores era um policial militar (PM) temporário em Camaquã.



Fonte: Luciara Schnied / Correio do Povo
Postar um comentário