SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

TORTURA E ROLETA-RUSSA POR DÍVIDAS DO TRÁFICO

ZERO HORA 21 de junho de 2013 | N° 17468

COBRANÇA DE R$ 300


Um caso de crueldade na cobrança de dívidas do tráfico resultou em três prisões ontem, em Vacaria, na Serra. Os suspeitos teriam torturado e tentado matar dois dependentes de drogas que deviam R$ 150 cada.

Adívida havia sido contraída em uma negociação de crack no início do ano. Foram presos Willian John Maciel, 24 anos, Manoel Alessandro Vieira da Silva, 31 anos, e Maicon Jackson Nascimento da Rosa, 28 anos. Conforme o delegado Anderson Silveira de Lima, os três e Paulo Rodrigo Alves dos Santos, 30 anos, que já estava detido, sequestraram as vítimas, de 35 e 39 anos, em 1º de abril deste ano.

O grupo levou os devedores até uma casa do bairro Barcelos. No imóvel, segundo Lima, os homens foram espancados com socos, chutes e coronhadas. Em seguida, os agressores teriam submetido as vítimas a sessões de roleta-russa com uma arma apontada na cabeça.

No final das cerca de quatro horas de agressões, o homem de 35 anos levou um tiro de raspão na cabeça e caiu desacordado. Os criminosos acharam que ele estava morto. Em seguida, a outra vítima levou um tiro no abdômen. Os agredidos conseguiram pedir ajuda e foram socorridos.

– Depois de fazer três vezes a roleta-russa, Paulo apontou a arma para a barriga do homem e disse: “Agora, vou te matar”. A vítima saiu gritando por socorro. Os quatro se assustaram e fugiram – conta o delegado.

A polícia descobriu a tortura após intimar as vítimas, que não queriam depor por medo. Paulo confessou o crime, mas disse que o grupo disparou porque foi agredido pelas vítimas. Os outros três suspeitos negaram participação no caso. Todos tinham antecedentes policiais por tráfico e assalto. Eles foram conduzidos ao Presídio Estadual de Vacaria.


NOITE VIOLENTA. Quatro execuções em quatro horas

No intervalo de quatro horas, quatro homens foram executados a tiros em Porto Alegre e Canoas. Por volta das 22h30min de quarta, Adão Leodemar Silva da Rosa, 51 anos, foi morto no bairro Rio Branco, em Canoas. Perto da 1h de ontem, o corpo de William Gustavo Polese, 33 anos, foi encontrado no bairro Fátima. No mesmo horário, na Capital, João Batista de Oliveira Carvalho, 43 anos, foi executado no bairro Vila Nova. Por volta de 2h, um homem não identificado foi morto a tiros no bairro Nonoai.
Postar um comentário