SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

TRAFICANTES IMPÕEM TERROR EM VILA DE PORTO ALEGRE

ZERO HORA 11 de junho de 2013 | N° 17459

CASAS INCENDIADAS

O cheiro forte de fumaça impregnava o trecho final da Vila das Laranjeiras, no alto do Morro Santana, zona leste da Capital, na manhã de ontem.

Ao menos três casas – em uma delas funcionava um barzinho –, na Rua Cinco, haviam sido destruídas pelo fogo. Um homem fora arrancado de uma delas e executado com cinco tiros. Outro, de 57 anos, atingido por um disparo no rosto, segue internado em estado grave no HPS. A suspeita da polícia é de que as residências foram incendiadas por traficantes que estariam em guerra pela disputa do comércio de drogas na região.

Conforme os moradores, durante toda a semana passada, ao anoitecer, entre quatro e cinco homens encapuzados e usando camisetas com a identificação da Polícia Civil invadiram a vila e entraram em algumas casas. A ordem era para que os moradores saíssem dali.

A disputa seria travada entre criminosos locais e integrantes dos Bala na Cara, que estariam tentando dominar a venda de entorpecentes no topo do morro.



SANTA MARIA - PANELA VAZIA. Ladrões não poupam a merenda das crianças. Centro Educacional Meimei foi arrombado duas vezes em uma semana


Salas de aula e panelas vazias foram as consequências da ação de ladrões em uma creche da Vila Pôr do Sol, em Santa Maria.

Ontem, no Centro Educacional Meimei, as professoras não puderam receber as 120 crianças porque a merenda foi levada pelos bandidos.

Na madrugada de domingo, por volta das 5h, um homem avisou a Brigada Militar que a creche estava sendo arrombada. Ladrões retiraram a janela que dá acesso à cozinha. Conforme a diretora da Meimei, Cleonice Lima, foram levados todos os mantimentos, como arroz, feijão, leite, pão e massa, além de dois botijões de gás, um lava-jato e ferramentas. Há sete dias, a creche havia sido alvo dos ladrões, quando a janela de um banheiro foi retirada. Foram levados ventiladores, estufas, jogos eletrônicos e alimentos.

– Mesmo quando estamos todos na escola, trabalhando, é perigoso – diz Cleonice.

Para que os atendimentos sejam retomados ainda hoje, as professoras iriam pedir mantimentos para os pais das crianças. A creche também sofre com a falta de repasse de verba da prefeitura e estava ameaçada de corte de luz, água e funcionários. Das 120 crianças atendidas pela Meimei, 70 são mantidas com recursos municipais.

Desde o começo do ano letivo, porém, os valores não são repassados. A previsão é que até hoje, conforme a prefeitura, os R$ 38 mil fossem depositados na conta da creche. A Secretaria de Educação informou à RBS TV que a Guarda Municipal irá reforçar a ronda no local. Já a Brigada Militar disse que o policiamento no local será intensificado.


Polícia investiga furto em instituição de idosos


A Polícia Civil iniciou ontem a investigação de um furto ocorrido no Lar do Ancião, em Bento Gonçalves, na madrugada de sexta-feira para sábado. Criminosos entraram na sala da secretaria da instituição e levaram R$ 20 mil, câmera, laptop e celular. O dinheiro era das famílias e dos próprios idosos e fica sob administração do Lar para eventuais despesas de cada um dos 60 moradores.

De acordo com a presidente da entidade, Lourdes de Souza, os danos foram percebidos por uma funcionária que chegou para limpar o espaço no sábado pela manhã. Ela encontrou a sala onde ficava o cofre arrombado e o equipamento destruído.

– Eles tiraram os pinos da porta principal, arrombaram a porta da secretaria, destruíram as portas do armário onde ficava o cofre e arrombaram. O cofre não serve mais para nada – relata Lourdes.

Conforme a presidente, duas enfermeiras trabalhavam no lar no momento do crime. Durante a noite de sexta elas circulavam pelo espaço atendendo os idosos. Na madrugada, no entanto, as funcionárias estavam no ambulatório preparando remédios.

– Acreditamos que quem fez isso conhece as rotinas. Graças a Deus as funcionárias não viram. Os idosos estão sabendo, mas a tranquilidade deles foi mantida – disse a presidente.

Conforme a delegada Cristiane Pasche, responsável pela investigação, o 1º Distrito Policial da cidade recebeu a ocorrência na manhã de ontem. Agora, equipes da delegacia começarão a apurar o caso. Ninguém foi ouvido e ainda não há suspeitos.

– O caso foi registrado pelo plantão. Os agentes foram lá, fizeram levantamento fotográfico e agora vamos começar as diligências – disse a delegada.

Durante a semana, a administração da entidade decidirá que medidas serão tomadas para aumentar a segurança. A instalação de câmeras é uma delas. Quanto ao dinheiro, a esperança é conseguir junto à comunidade.

– Nós temos que repor o dinheiro deles. Vamos fazer campanha, daremos um jeito – finaliza Lourdes.


Postar um comentário