SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

SUSPEITO CONFESSA ASSASSINATO DO ANALISTA DO INSS DE PASSO FUNDO

ZERO HORA ONLINE 17/07/2013 | 16h16

Suspeito de matar servidor do INSS confessa assassinato à polícia. Corpo do analista foi encontrado na madrugada desta quarta após indicação do suposto autor


Corpo do analista foi encontrado próximo a um galpão às margens da ERS-135
Foto: Diogo Zanatta / Especial


Vanessa Kannenberg


Detido pouco antes de fugir, o suspeito de matar o analista do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) Sergio Luiz Kocziceski, 53 anos, emPasso Fundo, no norte do Estado, confessou o assassinato, em depoimento nesta quarta-feira. Antes disso, Diogo Cordova, 29 anos, preso preventivamente, informou a localização do corpo. A suspeita da polícia é que o servidor tenha sido vítima de latrocínio, roubo com morte.

Cinco dias e meio depois do desaparecimento, Kocziceski foi encontrado por volta das 2h de ontem, em um matagal próximo a um galpão às margens da rodovia Erechim—Passo Fundo (ERS—135). A vítima estava com um cinto no pescoço e apresentava sinais de estrangulamento.

Após auxiliar na localização do corpo, Cordova foi levado à delegacia. Em depoimento, além de confessar o crime, o suspeito contou que já conhecia a vítima. Segundo o chefe de investigações da 1ª Delegacia de Polícia, Volmar Menegon, ele contou que havia se encontrado com o analista na quinta-feira passada, noite do sumiço, na Praça Marechal Floriano, a principal de Passo Fundo.

— Ele disse que houve um desentendimento e que matou a vítima na mesma noite, para depois levar o corpo no porta-malas do carro até o matagal — afirma Menegon.

Ainda segundo o investigador, Cordova não soube dizer o local em que ocorreu a morte, alegando que não conhece bem a cidade, já que é morador de Tupanciretã e estava em Passo Fundo há dois meses. Além disso, afirmou que estava sob efeito de drogas na noite do assassinato.

O carro do analista foi localizado na noite de sexta-feira, um dia depois do desaparecimento, sem o rádio e a bateria, e com a chave na ignição. Além do roubo do carro e seus equipamentos, o que leva a polícia a crer em latrocínio são o sumiço do celular e das roupas da vítima.

— O aparelho celular já foi localizado. Descobrimos que ele havia sido vendido e o dinheiro foi usado pra comprar crack. E as roupas estavam com o suspeito — revela Menegon.

Analista de Seguro Social e funcionário do setor de logística do INSS, Sergio Luiz Kocziceski estava desaparecido desde as 18h de quinta-feira, quando deixou o trabalho. Conforme os colegas de trabalho, ele era conhecido pela alegria, dedicação e paciência. O servidor era casado e deixa dois filhos, Bruno, 27 anos, e Leonardo, 20 anos.


Kocziceski desapareceu na quinta-feira
Foto: Arquivo Pessoal


Postar um comentário