SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

CONFRONTO ENTRE RODOVIÁRIOS E SINDICALISTAS DEIXA PESSOAS FERIDAS

CORREIO DO POVO 07/08/2013 12:52

Rodoviários e sindicalistas entram em confronto em Porto Alegre/ Sede do sindicato foi ocupada por grupo de 60 motoristas e cobradores


Categoria e representantes da direção entraram em confronto no final da manhã
Crédito: André Ávila


O grupo de rodoviários que ocupou nesta quarta-feira a sede do sindicato da categoria e os representantes da direção entraram em confronto no final desta manhã em Porto Alegre. De acordo a Brigada Militar (BM), pelo menos três pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital de Pronto Socorro (HPS). A polícia permanece no local, na avenida Venâncio Aires. O tumulto prejudicou o trânsito na região e a via chegou a ser bloqueada por cerca de 15 minutos.

Um dos líderes do movimento Alceu Weber relatou que houve tiros durante a confusão. "Eles arrancaram o portão à força e jogaram bombas. Também fizeram disparos de arma de fogo. Vamos pedir exame para comprovar existência de pólvora nas mãos do presidente (Júlio Gamaliel)", acusou. A vereadora Sofia Cavedon, que apoia o grupo, disse que viu o presidente pegando um revólver no carro antes de entrar na sede do sindicato.

Os manifestantes teriam sido expulsos do prédio por representantes da direção, segundo o vice-presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), Leandro Piedade. “O presidente e um pessoal dele invadiu o local e começou a nos agredir. Estavam armados com correntes e rojões. A polícia chegou depois que começou a briga”, contou.

O presidente Gamaliel criticou a ocupação da sede do sindicato, mas não falou sobre a suspeita de disparos. “Eles invadiram nossa casa. Quiseram tomá-la à força, por meio de invasão”, reclamou.

Reivindicações

Leandro Piedade também disse que a diretoria tem promovido perseguições a funcionários ligados à causa. "Até agora já temos três demissões. Entramos com pedido na Justiça para a realização de um pleito em ambiente fechado. O nosso sindicato, que não nos representa, costuma trazer pessoas de fora para votar. Além disso, queremos que colegas demitidos possam assumir novamente as suas funções nas empresas. Queremos apenas trabalhar", argumentou.

Mais cedo, o presidente do sindicato dos rodoviários havia afirmado que desconhecia as reivindicações. "Não sei realmente o que eles querem. Vamos tentar ouvi-los para ver qual é a ideia do movimento", disse em entrevista à Rádio Guaíba.

*Com informações do repórter Nildo Júnior
Postar um comentário