SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

FURTO E VANDALISMO LEVARAM R$ 63,3 MIL DE PORTO ALEGRE EM SEIS MESES

CORREIO DO POVO 07/08/2013 09:53

Capital gasta R$ 63,3 mil com furto e vandalismo na rede de energia. Smov divulgou balanço equivalente ao período de janeiro a julho de 2013



Smov divulgou balanço equivalente ao período de janeiro a julho de 2013
Crédito: Cristine Rochol / PMPA / CP


A prefeitura de Porto Alegre gastou no primeiro semestre deste ano R$ 63,3 mil para repor cabos e equipamentos de iluminação pública vandalizados ou furtados. O balanço foi divulgado pela Divisão de Iluminação Pública (DIP) da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov).

Segundo o secretário da Smov Mauro Zacher, uma das medidas adotadas foi a substituição das peças de cobre, visadas pelos ladrões em função da facilidade de venda no mercado clandestino, por peças de alumínio. Outra iniciativa da DIP foi transformar em rotina, sempre que possível, a concretagem dos cabos da rede de iluminação, evitando o roubo e a ação de vândalos.

Por estatística, os locais mais atingidos pelo vandalismo são os parques Farroupilha (Redenção) e Marinha do Brasil, Viaduto Otávio Rocha e Praça da Matriz. Os furtos de cabos ocorrem em toda a cidade. Ao contrário do vandalismo, não existe um local específico que possa ser mencionado como referência. Neste ano, na avenida Edvaldo Pereira Paiva, houve três incidências de roubo de cabos. Na Redenção, em média, são trocadas oito luminárias por semana. Desde o início do ano já foram substituídas 128 luminárias no local.

“Para evitar a ação de ladrões e vândalos, contamos com as parcerias da Guarda Municipal, Brigada Militar e Centro Integrado de Comando (Ceic), que monitora à distância os locais mais atingidos por depredação e roubo”, afirmou o secretário da Smov. Segundo Zacher, outra iniciativa que ajudou a reduzir os gastos para repor equipamentos de iluminação pública foi a campanha contra o vandalismo, promovida pela prefeitura em anos anteriores.

Custos para repor equipamentos:

2006: R$ 432.500,00
2007: R$ 372.834,00
2008: R$ 130.000,00
2009: R$ 33.000,00
2010: R$ 25.000,00
2011: R$ 16.750,00
2012: R$ 72.197,60
2013 (até julho): R$ 63.360,00
Postar um comentário