SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

ORDEM DA PASC PARA EXECUTAR RIVAL


ZERO HORA 01 de agosto de 2013 | N° 17509

CAROLINA ROCHA

ORDEM DA PASC. Preso pagou R$ 10 mil para assassinarem rival


A ordem teria sido dada na terça-feira, por telefone: matar um traficante da Vila Maria da Conceição, qualquer um, desde que durante o dia e seguido de um recado. Valor do serviço: R$ 10 mil. Essa é a explicação para um tiroteio ocorrido na manhã de ontem, na Rua Paulino Azurenha com a Rua Alcindo Guanabara, no Partenon, na Capital.

Por volta das 11h, uma viatura da 11ª Delegacia da Polícia Civil parou na sinaleira da esquina da Paulino com a Avenida Bento Gonçalves. De repente, os policiais ouviram disparos e, ao olhar pelo retrovisor, viram dois rapazes, um branco e um moreno, correndo. Os agentes retornaram e subiram a Paulino na contramão, dando de cara com os dois rapazes, cada um armado com uma pistola.

– Um deles jogou a pistola no chão e correu para dentro da vila. O outro foi capturado – contou o delegado César Carrion, que responde pela 11ª DP.

O preso é Maycou Jesus Pedroso Dias, o Seco, 21 anos. Ele contou aos policiais que a ordem para matar tinha sido dada por celular, por um detento da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). O rapaz receberia R$ 10 mil.

O recado que Seco tinha recebido e que deveria passar adiante era que as bocas de fumo da Conceição seriam retomadas. Desde o início do ano, Paulo Ricardo Santos da Silva, o Paulão da Conceição, que cumpre pena na Pasc, tem perdido bocas de fumo na Conceição. Seu domínio é ameaçado por um ex-gerente.


Ferido não procurou hospitais

Para ajudar Seco na tarefa de matar “qualquer um” na Conceição, o mandante indicou também um parceiro, alguém da “firma”, como o rapaz contou aos policiais. Pela manhã, os dois chegaram à vila em uma caminhonete CRV. Um terceiro comparsa ficou ao volante, enquanto eles desceram. Viram um rapaz e, para confirmar que se tratava de um traficante, pediram por maconha. Em segundos, o homem trouxe uma sacola com dezenas de tijolinhos da droga. Seco tomou a sacola do rapaz e atirou contra ele três vezes. A pistola engasgou. O parceiro também atirou uma vez e a arma engasgou. Eles fugiram, mas depararam com agentes da 11ª DP.

Além das duas pistolas .45, os policiais apreenderam um colete à prova de balas e a maconha.

Embora Seco tenha dito que atingiu a vítima, ninguém havia procurado hospitais até a noite de ontem. Com o tiroteio, o medo voltou à Conceição, assim como a ameaça de que nova batalha deve começar pelo controle das bocas de fumo da vila. Em 20 de julho, um dos aliados de Paulão foi morto dentro do Patronato Lima Drummond, onde cumpria pena em regime semiaberto.

50 PONTOS EM DISPUTA

- A região abriga pelo menos 50 pontos de tráfico, com movimentação de mais de R$ 1,2 milhão por mês.
- Um império que ganhou status de maior da Capital nos anos 90, liderado por Paulão da Conceição.

- Com o líder preso e doente, um antigo gerente, um antigo gerente teria se rebelado e estaria liderando a guerra para tomar o controle da região.




Postar um comentário