SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 14 de setembro de 2013

DISFARCE FATAL

ZERO HORA 14 de setembro de 2013 | N° 17553

CAROLINA ROCHA

Bando usava coletes de policiais em execuções


Transporte e distribuição de drogas, cobrança de dívidas e execuções de devedores. Esses seriam alguns dos serviços prestados por uma quadrilha desmantelada pela 1ª Delegacia do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) na manhã de ontem em Alvorada.

Obando não teria ligação com as facções gaúchas. Atuaria sob ordens de traficantes paulistas, fluminenses e paranaenses, fornecedores de drogas para os criminosos do Rio Grande do Sul.

Dois homens, de 24 e 33 anos, e uma jovem de 20 anos foram presos em flagrante em duas casas do bairro Intersul, durante cumprimento de mandados de busca. Em outro imóvel, os policiais apreenderam cinco conjuntos completos de roupas táticas, iguais às usadas por policiais civis gaúchos. Nos coletes à prova de balas, as palavras Polícia Civil foram estampadas. O grupo executaria usuários que tinham dívidas, traficantes que não honravam pagamentos e rivais.

– O grupo se passava por policiais civis para invadir casas de desafetos e usuários devedores e cumprir falsos mandados de busca – explica o delegado Mario Souza.

Postar um comentário