SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

FAMÍLIA SUBMETIDA AO TERROR POR GANG

ZERO HORA ONLINE 06/09/2013 | 09h34

Família perseguida. Mãe da vítima de gangue está ameaçada de morte em Porto Alegre. Tiaguinho foi executado com um tiro na cabeça, depois de sobreviver a dois atentados

Carlos Wagner



Pelas ruelas da Vila Respeito, um dos lugares mais violentos na zona norte de Porto Alegre, um menino percorre o comércio e as escolas. Ele tenta avisar que um pistoleiro está atrás de Vera Lúcia Diogo Gonçalves, mãe de Tiago Diogo Gonçalves, 27 anos, o Tiaguinho.

O jovem foi executado com tiro na cabeça no domingo depois de sobreviver a duas tentativas de homicídios, sendo que uma delas foi na emergência do Hospital Cristo Redentor.

A execução de Tiaguinho foi encomendada e o atirador era um dos seus amigos, Alex Sandro Bitencourt de Oliveira, 18 anos, o Scooby Doo, que está preso.

— Fui levar o meu filho na escola (na quarta-feira) quando um homem em uma moto fechou a frente do meu carro. Parei e pensei: estou morta. Ele não atirou. Era apenas um recado que estou marcada para morrer. Eles estão se divertindo comigo antes de atirar — relata Vera, que é comerciante.

O atirador que contrataram para matá-la seria pago pelo mesmo bando que mandou matar Tiaguinho. Trata-se da Gangue dos Cabritas, uma quadrilha violenta que comanda o tráfico de drogas na região. William da Silva Barbosa, um dos líderes do bando, está preso e foi apontado pela polícia como responsável pelos dois atentados sofridos pelo filho de Vera e pela contratação de Scooby Doo para matá-lo.

A origem da desavença teria sido a morte de uma mulher ligada a Barbosa. O autor da execução seria um dos outros filhos de Vera, Leandro Gonçalves, o Tanga, que está preso respondendo por dois homicídios. O caso teria motivado a ameaça de morte a toda família.

— Esta é a história que espalharam. Mas não é a correta — afirma Vera.

A versão da matriarca tem como pano de fundo o tráfico de drogas. A vingança viria do desprezo de Tanga a uma das chefes da Gangue dos Cabritas, identificada apenas como Negra, uma mulher de 21 anos, jovem e violenta que decide quem vive e quem morre. Vera diz que o filho havia sido recrutado pela Negra para o tráfico.

— Ela apaixonou-se pelo Tanga. Aconteceu que quando eu tirei ele do tráfico, ela jurou vingança — conta.

Na época, Vera diz que o filho era adolescente e acabou assumindo os homicídios por pressão de matadores da região, uma prática muito comum em locais comandados pelos tráfico. Ontem, a intenção dela era sair de casa com a família, até "as coisas esfriarem".

Vera deverá prestar um novo depoimento para polícia. Com a prisão do Scooby Doo, os policiais consideram a execução do Tiaguinho resolvida. As informações da mãe deverão ajudar a frear a matança na vila. Sem entrar em detalhes sobre a investigação, o responsável pelo caso, delegado João Paulo de Abreu, adjunto da 3ª Delegacia de Homicídios, diz que a polícia está atenta a todos os detalhes do que está acontecendo na região.

Postar um comentário