SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

APLICATIVO NA WEB INDICA LOCAIS COM MAIOR INCIDÊNCIA DE ROUBOS



ZERO HORA 22 de outubro de 2013 | N° 17591

ALIADO NO SMARTPHONE. Mais segurança ao estacionar

ZH lança aplicativo na web para informar motoristas sobre locais com maior incidência de roubos e furtos de veículos na Capital



Com alto índice de roubos e furtos de veículos, Porto Alegre superou São Paulo e Rio – as duas metrópoles mais populosas do país – em ataques a motoristas, proporcionalmente à frota, no primeiro semestre deste ano. Para mapear essas modalidades de crime e orientar os motoristas, Zero Hora lança hoje um webapp em que o usuário pode consultar a segurança de ruas e avenidas onde vai estacionar ou parar o carro na Capital.

Ao escolher dia da semana e turno, o motorista visualiza na tela do computador, tablet ou smartphone o grau de risco do local, conforme dados de ocorrências policiais. O índice de furto e roubo de veículos da região norteia a periculosidade da área. Desta forma, o webapp se propõe a ser uma ferramenta de busca para o motorista prevenir os horários e locais mais inseguros.

Para indicar o nível de segurança, ZH utiliza os dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do primeiro semestre. Em Porto Alegre, 6,75 carros foram levados a cada mil, número superior às taxas de São Paulo e Rio: 6,43 e 3,32 veículos roubados ou furtados, respectivamente. À medida que os índices de criminalidade forem divulgados, os dados serão atualizados no site.

Em razão do grande volume de ocorrências, o major Luís Fernando Linch, chefe da Divisão de Estatística Criminal da SSP, diz que os indicadores são divulgados trimestralmente. Entre as instituições da SSP, as informações ajudam a planejar as ações.

– Nos debruçamos em cima das ocorrências, e a partir dos dados, as unidades da Brigada Militar e da Polícia Civil trabalham de forma estratégica na prevenção e repressão dos crimes em cada região – explica.

Delegado destaca utilidade pública da ferramenta

Conforme o delegado Juliano Ferreira, da Delegacia de Repressão ao Roubo de Veículo do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o roubo – caracterizado pela grave ameaça ou violência contra a pessoa – ocorre principalmente em áreas residenciais e de estabelecimentos comerciais onde há vias que levam para saídas de Porto Alegre, pois a maioria dos veículos é levadas para a Região Metropolitana. Entre as dicas para evitar os bandidos, Juliano recomenda que os motoristas saiam dos carros enquanto aguardam por alguém.

Ao testar o webapp, o delegado avaliou que a ferramenta orienta os motoristas e tem utilidade pública.

– Temos de vacinar o cidadão de que determinadas regiões são mais perigosas, tem mais risco para roubo e furto de veículo. A partir desta consciência, podemos tomar determinados cuidados – comenta.


Usuários testam aplicativo na web

Para medir a receptividade, facilidade de acesso e relevância das informações do webapp, ZH conversou com motoristas. Nas redes sociais, um formulário foi divulgado para que, voluntariamente, interessados testassem e avaliassem a ferramenta.

Traumatizada por ver dois familiares se tornarem vítimas de roubo e furto, a estudante e empresária Indianara Franciosi, 22 anos, disse que o serviço pode ser uma opção para pessoas que, como ela, estão com medo de sair de carro. Na Rua Engenheiro Walter Boehl, no bairro Vila Ipiranga, onde aconteceram os dois crimes, a ferramenta indicava o risco alto em uma sexta-feira à tarde.

Na mesma rua, a advogada Lívia Cândia Schenk, 28 anos, que já teve o porta-malas do carro danificado por ladrões, destacou que a iniciativa pode ser muito útil ao se deslocar para um local desconhecido, onde não se conhece a infraestrutura e o nível de segurança.

Postar um comentário