SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

EXECUTADO DENTRO DE HIPERMERCADO

ZERO HORA 21 de outubro de 2013 | N° 17590



RÓGER RUFFATO | CAXIAS DO SUL

CRIME NA SERRA

Jovem é morto em hipermercado



Um jovem de 19 anos foi morto a tiros na esteira rolante do Hipermercado Big, no início da noite de ontem. Wladinei Emerson Mello estava acompanhado da namorada, quando foi alvejado. Os dois deixavam o estabelecimento pelo acesso ao estacionamento térreo, por volta das 19h30min. O autor dos disparos fugiu de táxi. Mello morreu no local.

– Eu estava chegando ao mercado quando escutei os tiros. Havia poucas pessoas no estacionamento de baixo. O cara que atirou passou por mim guardando a arma na cintura e disse “ó, tá dando tiro!”. Depois, começou a juntar curiosos – conta uma testemunha, que pediu para não ser identificado.

Funcionários do Big e frequentadores relatam terem escutado entre cinco e sete disparos. Apesar do crime, o hipermercado permaneceu aberto. Após a chegada da Brigada Militar (BM), o acesso térreo foi isolado. Agentes da Delegacia de Homicídios iniciaram a coleta de informações para embasar o inquérito policial que investigará o caso. Um suspeito foi apontado pelos familiares da vítima à polícia.

Conforme o pai de Wladinei, o vigilante Claudemir Mello, 48 anos, o crime ocorreu em razão de uma desavença do filho, que mora no Jardim América, na região conhecida como Antena, com traficantes do bairro Jardelino Ramos, popularmente chamado de Buraco Quente.

– Ele começou a ser perseguido pela bandidagem há uns seis meses. Há pouco tempo já tinham tentado matar ele lá no bairro. O tiro entrou pelo peito e saiu pelas costas. Agora, terminaram o serviço – relatou o pai da vítima instantes após o crime.

Ainda de acordo com o vigilante, Wladinei era impedido de estudar ou trabalhar porque estava jurado de morte. O jovem teria planos de deixar o bairro para morar com a namorada.

– Ele veio até o mercado para fazer uma cópia da chave do apartamento da namorada dele. Eles iriam morar juntos. Nós (os familiares) também iríamos mudar de bairro para evitar que coisa pior acontecesse. Mas, não deu tempo – desabafou Claudemir.

PIONEIRO.COM

"Meu filho era perseguido por traficantes", diz pai de jovem morto em hipermercado de Caxias
Wladinei Emerson Mello, 19 anos, é suspeito de matar um morador do bairro Jardelino Ramos, em março deste ano



O rapaz estava acompanhado da namorada quando um homem o alvejou e, depois, fugiu de táxiFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

Cercado por curiosos que se aglomeravam para acompanhar o trabalho de perícia no estacionamento do Hipermercado BIG, na noite deste domingo, o vigilante Claudemir Mello, 48 anos, desabafou sobre os motivos que podem ter levado à execução do filho dele, Wladinei Emerson Mello, 19 anos. O rapaz estava acompanhado da namorada quando um homem o alvejou e, depois, fugiu de táxi.

Confira a entrevista com o pai do jovem:

Pioneiro: Seu filho tinha alguma rixa que possa ter culminado na morte dele?
Mello: Meu filho era perseguido por traficantes. Ele começou a ser alvo da bandidagem depois que matou um traficante, há uns seis meses. Há pouco tempo já tinham tentado matar ele lá no bairro. O tiro entrou pelo peito e saiu pelas costas. Agora, terminaram o serviço.

Pioneiro: Aonde ele matou o traficante?
Mello: No Buraco Quente (Jardelino Ramos). Faz uns seis meses. Depois, tentaram matar meu filho no Jardim América (região conhecida como Antena), onde moramos.

Pioneiro: Perseguiam ele por dívida de drogas?
Mello: Não. Meu filho não usava essas coisas. É briga mesmo. Os caras são bandidos e perseguiam ele e os amigos.

Pioneiro: Vocês pensavam em deixar o bairro?
Mello: Sim. O Wladinei, inclusive, veio até o mercado hoje (domingo) para fazer uma cópia das chaves do apartamento da namorada dele. Ele iria morar com ela em outro bairro pra poder tocar a vida. Aqui (no Jardim América), ele não podia estudar nem trabalhar porque era jurado de morte. Nós (demais familiares) também iríamos mudar de bairro para evitar que coisa pior acontecesse. Mas, não deu tempo.




Postar um comentário