SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

QUADRILHA FORMADA POR MULHERES DE PRESIDIÁRIOS


ZERO HORA 11 de outubro de 2013 | N° 17580

CAROLINA ROCHA E CARLOS WAGNER

PAX TERRITORIUM. Quadrilha era formada por mulheres de presidiários

Parceria entre criminosos de Alvorada e da zona norte da Capital movimentava R$ 40 mil por mês

Uma investigação sobre o comércio de drogas no bairro Rubem Berta, em Porto Alegre, revelou a ligação de traficantes da Zona Norte com criminosos de Alvorada. Um dos alvos da operação Pax Territorium (Território da Paz em latim), comandada pela 22ª Delegacia da Polícia Civil, é Christian Macedo Rodrigues, 32 anos, suspeito de comandar bocas de fumo no bairro Passo do Feijó, em Alvorada.

Conforme a polícia, Rodrigues também seria fornecedor de drogas de André de Oliveira Galle, 28 anos. Detido no Presídio Central, Galle teria repassado a gerência dos negócios para a mulher, que está foragida. O casal comandaria o tráfico no Beco das Moças, uma das vilas do Rubem Berta. As investigações começaram em junho. Ontem, seis mandados de prisão temporária foram cumpridos na vila. Quatro mulheres foram presas, entre elas a companheira de traficante que está no Central. Outros nove presos receberam voz de prisão por um novo crime.

Segundo o delegado Abud, titular da 22ª DP, Galle estaria indicando o local onde estava guardada a droga de melhor qualidade. A venda de crack, maconha e cocaína no ponto do Beco das Moças movimentava entre R$ 30 mil e R$ 40 mil mensalmente, conforme o delegado.



Postar um comentário