SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

QUANDO A NOITE CAI



ZERO HORA 10 de outubro de 2013 | N° 17579A

Moradores reclamam da escuridão à noite no Parcão e Departamento de Iluminação Pública prevê reforma ainda este ano


“Sou morador do bairro e frequentador assíduo do que chamamos de cachorródromo do Parcão, aquela parte do parque entre a Goethe e a Quintino Bocaiúva. Gostaria de chamar a atenção para a falta de iluminação.

Vários moradores do bairro e arredores utilizam essa área do parque para passear com seus cachorros, e normalmente isso ocorre no final de tarde, após saírem do trabalho. Passamos o inverno inteiro tendo de fazer isso no escuro, apesar de todos os perigos, ou até mesmo não podendo levar os mascotes para o passeio diário porque já havia anoitecido.

Estamos sem luz desde o verão passado. O poste principal que ilumina a área (atrás de uma das goleiras do campo de futebol) foi arrumado em abril, mas levou menos de uma semana para as lâmpadas queimarem. Provavelmente o problema não é apenas este. Já tentamos ligar para a prefeitura, fizemos campanhas no Foursquare, Facebook, PortoAlegre.CC, mas nada dá resultado. Seguimos no escuro. A única resposta que temos é que isso já foi solicitado.”

Texto enviado por Felipe Gonçalves

A sensação de insegurança está diretamente ligada à ausência permanente de iluminação. Sem pontos iluminados, os frequentadores esvaziam os parques e os deixam cada vez mais à mercê do vandalismo. E nesta ciranda incômoda, os vândalos ocupam o espaço estragando até mesmo a iluminação.

O casal Fernanda Tavares, 27 anos, e Matheus Zambon Menezes, 26 anos, mora na Casemiro de Abreu. Eles frequentam o Parcão diariamente – ora ele, ora ela. Costumam levar Bart, um labrador preto, e Dona, uma vira-lata, ao cachorródromo, perto da passarela que cruza a Goethe. Chegam lá pelas 18h ou 19h. Porém, com o anoitecer e a luz escassa, os cães “somem” na escuridão.

– Às vezes, não conseguimos ver o Bart de noite. É muito escuro ali. E só tem policiamento do outro lado do Parcão, onde as pessoas caminham. É um deserto à noite, mas é o único local que temos para levar os cães – afirma Fernanda.

De acordo com o diretor do Departamento de Iluminação Pública (DIP), Luiz Fernando Colombo, da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), uma equipe faz vistorias rotineiras. Ele afirma que encaminhará fiscais ainda nesta semana para verificar possíveis danos. Segundo Colombo, a área oposta ao parque é um alvo maior de depredação.

Ao mesmo tempo, o diretor confirma um projeto para revitalizar toda a iluminação do Parcão ainda este ano. Ele pretende terminar o estudo este mês e encaminhar para licitação até no máximo novembro.

– Vamos trocar toda a iluminação. Serão novos pontos, mais modernos, inclusive em todo o entorno, e com parte em LED. Aquela parte (do cachorródromo) também terá melhorias – garante.

Sobre a reclamação de falta de policiais nessa área após o pôr do sol, o major Julio Cesar de Ávila Peres, comandante da 3ª Companhia do 9º BPM, afirma que há policiamento em viaturas e que o uso de bicicletas – que já são usadas durante o dia no parque – poderá ser estendido para a noite, se houver melhoria na iluminação.
Postar um comentário