SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

VIOLÊNCIA NA CAPITAL


ZERO HORA 23 de outubro de 2013 | N° 17592

CAROLINA ROCHA

Quadrilha teria roubado 50 carros em Porto Alegre. Grupo usava veículos para fugas, mas também os repassava para desmanches e outros criminosos


A Polícia Civil deu um golpe no crime organizado que impõe medo no bairro Santa Tereza. Uma quadrilha que roubava carros e estabelecimentos comerciais, traficava drogas e era suspeita de vários homicídios foi surpreendida ontem por uma ação da Delegacia de Furto e Roubo de Veículos (DFRV).

Cinco homens foram presos. A quadrilha também teria conexões com traficantes da Vila Maria da Conceição, no bairro Partenon.

– É um grupo extremamente violento – resume Arthur Raldi, delegado adjunto da DFRV, órgão vinculado ao Departamento Estadual de Investigações Criminais.

As investigações sobre a organização da Vila Barracão começaram em junho, quando uma mulher teve seu carro roubado em frente a uma academia na Rua São Luis, bairro Santana. A partir de escutas telefônicas e de investigações, policiais descobriram que a quadrilha atuava em várias frentes.

Nas ruas Dona Malvina e Dona Otília, no Santa Tereza, o grupo comandava um ponto de tráfico.

– Eles revendiam os carros ou os usavam para as fugas quando cometiam assaltos – explica Raldi.

Pelas contas do delegado, o bando teria roubado 50 carros desde o início das investigações, há cinco meses. Porém, até agora, apenas dois casos já foram comprovados como sendo de autoria da quadrilha.

De acordo com a polícia, a quadrilha preferia carros populares, mais fáceis de revender. Em geral, o repasse era feito para desmanches ou a outras quadrilhas. Quando usado em fuga, o veículo era abandonado logo depois.

Escuta telefônica conseguiu evitar assalto em lancheria

Em ligação interceptada pela polícia com autorização da Justiça, o líder do grupo, Luis Felipe de Oliveira Godói, 20 anos, combinou com um parceiro de irem até uma lancheria para conhecer o local antes de assaltá-lo.

Godói chegou a tranquilizar o comparsa, avisando-o de que já sabia que o lugar não tinha câmeras. Na data marcada, a presença ostensiva da polícia impediu que o assalto acontecesse.

Atualmente, Godói está no Presídio Central, acusado de um duplo homicídio. Ontem, policiais civis deram voz de prisão novamente a ele, dentro do presídio, pelos roubos.

Líder buscava reforço em outros bandos


Um dos presos na ação é apontado como segundo chefe do bando. O homem, de 33 anos, seria o elo entre uma quadrilha da Vila Maria da Conceição, e os criminosos da Dona Malvina. Cabia a ele arrecadar soldados para outro bandido, que disputa com o patrão do tráfico na Conceição os pontos mais lucrativos da cidade.

Além dos dois líderes, foram presos três homens. De acordo com o delegado Arthur Raldi, outras três prisões temporárias devem ser cumpridas nos próximos dias.

A operação contou com 70 policiais civis, que cumpriram 13 mandados de busca e seis de prisão. Foram apreendidos duas pistolas 9 milímetros, um carregador de submetralhadora 9 milímetros, um quilo de cocaína, munições e celulares.

Entre os crimes investigados, há roubos a dois estabelecimentos comerciais. Mas a estimativa é de que o bando tenha assaltado cerca de 10 comércios desde o início das investigações. A dificuldade de reunir todos os casos está no fato de que muitos estão sendo investigados pelas delegacias distritais.


ONDE DEIXAR O CARRO?

- Zero Hora lançou um aplicativo que informa os motoristas sobre os locais com maior incidência de furtos e roubos de veículos em Porto Alegre.

- Ao acessar zhora.co/zhcrimes aparecerá a pergunta “Meu carro está seguro aqui?”. Para entrar no mapa, clique em “Iniciar”. Se quiser ver o banco de dados de ZH sobre as ocorrências, acesse “Veja de onde vêm os dados do webapp”.

- Ao iniciar, uma barra na parte inferior indica, em cores e números, o índice da segurança do endereço. 

Você pode optar por ver os dados de onde está clicando em “ver meu ponto”. Se quiser procurar um local, escreva em “endereço”.

- Ao clicar diretamente no mapa os dados se atualizam com as informações do ponto escolhido. Em “Quando?”, localizado na aba superior da tela do computador, tablet ou smartphone, você pode alterar o dia da semana e turno.
Postar um comentário