SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 9 de novembro de 2013

EXÉRCITO FAZ EXERCÍCIO PARA SEGURANÇA PÚBLICA


ZERO HORA 09 de novembro de 2013 | N° 17609

EDUARDO TORRES

OLHO NO MUNDIAL. Exército ocupa vila na Capital

Exercício na Vila dos Sargentos, na Zona Sul, faz parte de treinamento de militares para a Copa de 2014



O blindado Urutu, do 8º Esquadrão de Cavalaria Mecanizada, do Exército, com sua sirene ensurdecedora acionada, avançava em velocidade pela Avenida Orleans, seguido por jipes e outros veículos apinhados de soldados fortemente armados. Na sequência do comboio, viaturas da Polícia Civil e da Brigada Militar se aproximavam.

Em menos de cinco minutos, a principal entrada da Vila dos Sargentos, no bairro Serraria, zona sul da Capital, estava dominada. A auxiliar de enfermagem Carmen Bitencourt, 58 anos, caminhava desconfiada. Era final da tarde de quinta-feira quando as duas principais saídas da vila foram tomadas. Até a madrugada de ontem, a Vila dos Sargentos viveu clima de ocupação, como nas favelas cariocas.

Oficialmente, era um exercício da unidade do Exército vizinha à vila, como parte da preparação para a Copa do Mundo. E a titular da 6ª Delegacia da Polícia Civil, delegada Áurea Hoppel, tranquilizou a moradora:

– É um exercício de presença da segurança pública na comunidade.

Carmen, mais calma, sorriu:

– A gente fica preocupada, né?

Diante do Urutu, com um soldado controlando um rifle, as crianças se divertiam. Alguns faziam fotos com a situação inusitada. Outros, durante horas, mantiveram o olhar desafiador aos agentes de segurança.

Foram mobilizados 30 homens do Exército, 20 da Polícia Civil e oito da Brigada Militar, com abordagens a veículos e pedestres nas ruas. Era a segunda parte do exercício. Alguns carros foram recolhidos por irregularidades e dois homens, armados com facas, responderam a termos circunstanciados.



Homens investiram contra unidade


Havia um tom simbólico na ação. Como um recado contra a ousadia dos criminosos. Há duas semanas, a sede do 8º Esquadrão foi ameaçada por um plano que já havia virado lenda na Vila dos Sargentos: dois homens tentaram invadir as instalações militares. Foram afastados do local por um tiro de alerta do sentinela, mas a ação serviu para mostrar às autoridades que a ideia dos criminosos de tomar as armas do quartel não é tão irreal assim.

De acordo com o major Flávio Américo, que comandou a ação dos militares, a escolha da vila para o exercício foi aleatória.

– Seguimos o critério da proximidade com o batalhão e do relacionamento com a comunidade – diz.

Segundo o major, ações como essa podem ser necessárias durante a Copa do Mundo. Ele evita falar sobre a ameaça recente:

– São ações de controle rápido. Isso pode ser requisitado durante a Copa e precisamos estar preparados.
Postar um comentário