SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

FALSOS POLICIAIS ATACAM ÔNIBUS DE SACOLEIROS

Imagem ilustrativa


ZERO HORA 11 de novembro de 2013 | N° 17611

JOSÉ LUÍS COSTA


ASSALTO EM RODOVIA


Com trajes simulando farda policial, coletes à prova de bala e portando uma espingarda calibre 12, uma quadrilha deu início a mais um assalto a ônibus de excursão no Rio Grande do Sul. Foi na madrugada de ontem, em Rio Pardo, no Vale do Rio Pardo. Os bandidos roubaram pelos menos R$ 80 mil dos cerca de 30 passageiros. É o quarto ataque a coletivos de turismo nas últimas duas semanas no Estado.

O ônibus – o nome da empresa não foi informado pelas polícia civil e militar– saiu de Candelária perto da meia-noite de sábado. O destino seria São Paulo, onde os viajantes fariam compras. Mas antes, pegaria mais passageiros em pelo menos quatro cidades Vera Cruz, Santa Cruz do Sul e Rio Pardo e Pantano Grande.

No último trecho da rodovia Rio Pardo-Pantano Grande (BR-471), por volta da 1h50min, logo após a ponte sobre o Rio Jacuí, três homens se fazendo passar por policiais fizeram o motorista do ônibus parar. O trio entrou no coletivo mostrando falsos crachás e dizendo se tratar de uma abordagem de rotina. Em seguida, revelaram a verdade. Era um assalto, e o condutor deveria seguir viagem por alguns quilômetros e entrar em uma estrada de chão batido, na zona rural de Rio Pardo, próximo a um frigorífico. Atrás, um dos bandidos seguia em um Astra cinza.

O veículo parou no lugar indicado. As vítimas foram colocadas no bagageiro, enquanto os bandidos recolhiam dinheiro, telefones e demais pertences (há duas semanas, 38 passageiros também foram trancados no bagageiro de um ônibus assaltado no norte gaúcho.

Uma das pessoas conseguiu ficar com o celular e pediu socorro pelo 190, avisando a Brigada Militar de Pantano Grande. Uma equipe de PMs foi para o local, mas já era tarde. A quadrilha já tinha fugido no Astra. O veículo, roubado dias antes em Canoas, na Região Metropolitana, foi localizado ontem à tarde no acostamento de uma estrada, em Vera Cruz, e será submetido a uma perícia para tentar identificar impressões digitais dos criminosos.

Para BM, aumento das blitze dependeria de colaboração

O assalto foi registrado na Delegacia da Polícia Civil de Rio Pardo, mas com informações resumidas sobre o caso. Conforme o delegado Anderson Faturi, a maioria das vítimas vive em outras cidades e deverá fazer um nova ocorrência com levantamento preciso dos prejuízos.

O porta-voz da BM, tenente-coronel Eviltom Pereira Diaz, afirma que a BM está preocupada com a onda de assaltos a ônibus. Ele afirma que a BM faz abordagem de rotina nas estradas, mas destaca que é possível aumentar as blitze com a colaboração das empresas de turismo, caso a BM e a Polícia Rodoviária Federal sejam comunicadas do itinerário, dos horários e locais de parada das excursões.



Postar um comentário