SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 2 de novembro de 2013

LINCHAMENTO APÓS TENTATIVA DE ROUBO


ZERO HORA 02 de novembro de 2013 | N° 17602

EDUARDO TORRES

DESFECHO TRÁGICO. Depois de ferir taxista a facadas em Canoas, assaltante foi agredido por grupo


Agentes da 3ª Delegacia da Polícia Civil (DP) de Canoas trabalham para identificar os envolvidos na morte de Juliano da Silva Pires, 30 anos, no final da noite de quinta-feira, às margens da BR-116, no bairro São Luís. Ele foi linchado, depois de ter ferido a facadas um taxista em uma tentativa de roubo.

Os investigadores apuram se o criminoso foi agredido por um grupo de taxistas ou por populares que pararam na rodovia revoltados com o assalto.

Juliano foi socorrido, mas morreu na manhã de ontem no Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Canoas. De acordo com os policiais que atenderam à ocorrência, ele deve ter sido agredido, provavelmente, com um extintor de incêndio. Um golpe teria provocado o afundamento craniano. O homem teve ainda uma fratura exposta na perna esquerda.

Polícia vai solicitar imagens das câmeras da rodovia

A delegada Sabrina Deffente aguarda o laudo pericial, já que o atestado de óbito registra parada cardíaca como causa da morte.

– Precisamos apurar se a parada cardíaca foi causada pelas agressões que ele sofreu – disse a delegada responsável pelo inquérito.

Imagens captadas por câmeras de vigilância da rodovia serão solicitadas pela polícia. O taxista, ferido a facadas, foi liberado do HPS horas depois do ataque. A identidade dele não foi revelada pela polícia.

Pouco depois das 23h, Juliano teria embarcado no táxi, na Avenida Farroupilha, bairro São José. Quando o taxista seguia pela Rua Peru, no bairro São Luís, ele teria anunciado o assalto. Ameaçou o motorista com uma faca, obrigando-o a seguir pela BR-116, em direção a Esteio. Os dois teriam lutado quando o assaltante quis tomar a direção do veículo. Conforme o depoimento do taxista, Juliano tentou empurrá-lo para fora do carro em movimento.

O motorista ainda teria conseguido pedir socorro pelo rádio, antes de parar o veículo às margens da rodovia. Os dois estariam brigando quando um grupo de pessoas interveio e teria passado a espancar o assaltante.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Linchamento, chacinas, execuções e assassinatos por motivo fútil ou passional estão se tornando rotina no Brasil favorecidos pela governança permissiva, leis frouxas, justiça criminal assistemática e morosa, punições condescendentes e domínio das cadeias pelas facções. Pessoas do povo desacreditadas, policiais intolerantes, matadores de aluguel, assassinos frios e bandidos que querem se impor no mundo do crime se somam num ambiente onde a vida não vale nada, o ilícito compensa, as penas são brandas e as prisão estão dominadas pelas facções. O Brasil está se tornando um país da violência, do crime, do vandalismo, juros altos, dos tributos abusivos, da corrupção e da impunidade de todos os anteriores.
Postar um comentário