SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

NOVO CONFRONTO NA PAULISTA DEIXA 5 PRESOS E UM FERIDO

G1 - 05/11/2013 21h59 - Atualizado em 05/11/2013 23h04

Ato na Av. Paulista tem confronto com PM, cinco presos e um ferido. Confusão aconteceu na esquina com a Avenida Brigadeiro Luís Antônio. Manifestação começou pacífica e percorreu vias da região nesta terça.

Marcelo Mora. Do G1 São Paulo



Jovem fica ferido na cabeça após tumulto na Av.
Paulista nesta terça-feira (Foto: Marcelo Mora/G1)

Cinco pessoas foram presas e uma pessoa ficou ferida após confronto entre a Polícia Militar (PM) e manifestantes na Avenida Paulista, em São Paulo, na noite desta terça-feira (5).

A PM agiu contra o grupo por volta das 21h50. O tumulto aconteceu na esquina com a Avenida Brigadeiro Luís Antônio. A reação da polícia ocorreu depois que o grupo, que chegou a fechar diversas vias na região durante o protesto pacífico, soltou um rojão no meio da avenida. Durante o confronto, um jovem integrante do coletivo de jornalismo MídiaNinja ficou ferido no rosto.


Cerca de 50 manifestantes participaram do ato, segundo a Polícia Militar. A corporação não divulgou o número de policiais deslocados, mas o G1 contou ao menos 125 PMs e quatro motos acompanhando os manifestantes por volta das 21h. Também havia na região outros policiais da Força Tática a postos. Por volta das 23h, os manifestantes se dispersaram.



O major Larry Saraiva, da PM, contou que, depois que os rojões foram jogados na avenida, um grupo pequeno de manifestantes partiu para cima da linha de policiais e tentou agredi-los. Eles reagiram e houve o confronto. Pelo menos dois PMs sofreram escoriações leves, segundo o major.

Saraiva disse que não tinha informações sobre manifestantes feridos. Porém, pediu que, se alguém sofreu ferimentos, que o procure para tentar identificar o agressor. Os detidos devem ser levados para o 78º Distrito Policial, nos Jardins.

Protesto contra violência
Mascarados, os manifestantes deixaram o vão livre do Masp por volta das 19h30 e bloquearam o trânsito no sentido Paraíso da Avenida Paulista. Quando chegaram na esquina da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, se sentaram. Eles fizeram um minuto de silêncio para lembrar "as vítimas da Polícia Militar".

Por volta das 20h10, o grupo decidiu descer a Brigadeiro Luís Antônio no sentido Ibirapuera. A faixa de ônibus foi bloqueada. Às 21h, os manifestantes subiram a Rua Abílio Soares, retornaram para a Av. Brigadeiro Luís Antônio e decidiram subir de novo até a Avenida Paulista, onde ocorreu a confusão por volta das 21h50.

O ato foi marcado pelo Facebook "contra a corrupção do governo e a tirania". “Nos últimos anos, cinco de novembro foi estabelecido como dia mundial de resistência e rebelião pela Anonymous contra a corrupção do governo e da tirania”, informa a página do grupo.

Grupo de manifestantes fechou um sentido da Avenida Paulista (Foto: Miguel Schincariol/AFP)
G1 contou ao menos 125 policiais acompanhando ato (Foto: Marcelo Mora/G1)

Tropa de Choque foi acionada após tumulto (Foto: Marcelo Mora/G1)


Postar um comentário