SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

TELAS NA BUSCA DOS DESAPARECIDOS

ZERO HORA 20 de novembro de 2013 | N° 17620

HELOISA ARUTH STURM


DESAPARECIDOS

Telas vão ajudar polícia em buscas

Monitores da rodoviária da Capital divulgarão imagens de crianças e adolescentes sumidos



A partir de hoje, os telões da rodoviária de Porto Alegre prestarão mais um serviço de utilidade pública: ajudarão a polícia a encontrar crianças e adolescentes desaparecidos. Fotos serão divulgadas tão logo o registro do desaparecimento seja feito, acompanhadas de orientações para ligar para o disque-denúncia (0800 642 6400).

Ainiciativa é uma parceria da Polícia Civil e do Grupo Bandeirantes. Espera-se, com isso, auxiliar no esclarecimento dos cerca de 520 desaparecimentos de crianças e adolescentes registrados por mês no Rio Grande do Sul. Na Capital, a média mensal é de 115 registros – a maioria dos casos envolve adolescentes entre 12 e 13 anos.

Como parte do lançamento do projeto, agentes do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) estarão hoje na rodoviária, durante todo o dia, para distribuir fôlderes com orientações sobre formas de se evitar o desaparecimento e cuidados para que as crianças não se tornem vítima de exploração sexual.

Ação deve ser estendida para outros municípios

De acordo com o delegado Adalberto Matos de Lima, coordenador do projeto, a ideia surgiu depois de uma ação feita no Aeroporto Salgado Filho.

– Queremos chamar a atenção da comunidade que circula na rodoviária, sejam clientes, passageiros, motoristas, administradores. Fizemos um trabalho no aeroporto distribuindo folders sobre o tráfico de pessoas e dando orientações sobre o que o adolescente precisa para viajar para o Exterior. A ação deve ser expandida para rodoviárias de outros municípios gaúchos.


Em teste, serviço garantiu a localização de menina


O projeto já trouxe resultados antes do lançamento oficial. Na semana passada, durante um período de testes, a polícia conseguiu encontrar uma garota de 14 anos. Ela havia desaparecido no fim de semana.

Um passageiro viu a foto da menina no telão, reconheceu-a na própria rodoviária e fez a denúncia. Ela estava dentro de um ônibus intermunicipal, já na estrada, quando foi localizada. De acordo com a polícia, ela planejava fugir de Porto Alegre com o namorado, de 18 anos, para o município de Tuparendi, no noroeste do Rio Grande do Sul.


Disque denúncia - 0800 642 6400


ALERTA AOS PAIS

- Em caso de desaparecimento de crianças e adolescentes, não é necessário esperar 24 horas para fazer a denúncia. Assim que constatar o sumiço, notifique imediatamente a polícia.

- Observe o comportamento dos filhos e fique atento a alterações na rotina: dificuldade de aprendizagem, pequenas mentiras e uso de roupas inadequadas para a idade.

- Conheça os amigos dos seus filhos.

- Quando seu filho trouxer amigos para dormir em casa, entre em contato com os pais e tenha certeza de que eles sabem que as crianças vão passar a noite fora de casa. Muitas vezes, as crianças não avisam e os pais acabam registrando o desaparecimento na delegacia.

- Traga coisas que acontecem no dia a dia, como assuntos da escola ou acontecimentos do noticiário relacionados ao comportamento dos jovens, para uma conversa em família.

Fonte: Fonte: Suzana Braun, psicóloga e policial civil
Postar um comentário