SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

domingo, 1 de dezembro de 2013

CRIANÇA É ESTUPRADA E MORTA


ZERO HORA 30/11/2013 | 12h18

Criança é estuprada e morta no norte do Rio Grande do Sul. Menina de sete anos foi encontrada em um matagal, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos


Uma menina de sete anos foi estuprada e morta na sexta-feira, em Barra do Guarita, município de 3 mil habitantes no norte do Rio Grande do Sul. A criança foi levada para um matagal nas proximidades da ponte sobre o Lajeado Tigre, onde foi violentada.

Segundo a Polícia Civil, ela teria desaparecido por volta das 17h30min, mas só foi encontrada por volta das 22h30min, com a cabeça machucada e toda ensanguentada. A menina teria sido vista correndo de um homem por moradores da região.

A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital Santo Antônio, em Tenente Portela, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A polícia têm suspeito e faz buscas na região desde a noite de ontem.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Este crime hediondo deveria ser punido com prisão perpétua, sem qualquer benefício para o monstro que violou e matou uma criança inocente. Só no Brasil, um bandido com perfil psicopata deste fica consegue fugir do presídio, apesar de cumprir pena por roubo seguido de estupro. No mínimo, fugiu do semiaberto. Como as leis brasileiras são vergonhosamente brandas e a  justiça burocrata e condescendente, restará a justiça divina.


IJUI.COM, 30/11/2013

Barra do Guarita está revoltada com estupro e morte de menina de 6 anos

A menina Kimberly de Oliveira da Rosa foi espancada e violentada em torno das 18h desta sexta-feira, mas só foi localizada em torno das 22h, quando foi socorrida e levada ao hospital, onde veio a falecer às 6h10 deste sábado. A população está revoltada.





A pequena cidade de Barra do Guarita, situada junto ao rio Uruguai e contigua a Itapiranga (SC), está revoltada com o estupro e a morte da menina Kimberly de Oliveira Rosa, de 6 anos, ocorrido em torno das 18h desta sexta-feira, 29. A menina foi localizada em torno das 22h por familiares e levada ao Hospital Santo Antônio de Tenente Portela, mas não resistiu vindo a falecer às 6h10 deste sábado, 30. Na imagem, o cartaz que está sendo distribuído convidando a população para a caminhada exigindo justiça, com a foto da menina Kimberly. Quatro suspeitos foram presos, sendo dois indígenas.

A menina de seis anos, Kimberly de Oliveira da Rosa, sofreu espancamento e estupro na noite desta sexta-feira, 29, em Barra do Guarita, localizada junto ao rio Uruguai e contigua a Itapiranga (SC).

Ela não resistiu aos ferimentos e veio a falecer na manhã deste sábado, 30, por volta das 6h10, após seguidas paradas cardiorrespiratórias.

Informações de amigos da família que ajudaram a procurar a criança, dão conta de que ela voltou ao campo em que estava brincando para resgatar uma boneca que havia esquecido e não retornou mais para casa.

Quando os pais perceberam que a menina não retornava para o lar, a procuraram na casa dos avós, não sendo encontrada.

Foi então que o pai, um tio e um amigo da família iniciaram as buscas pelas redondezas.

Por volta das 23h, uma peça de roupa íntima da menina foi encontrada, dando pista ao local em que estava o corpo, em uma vala perto de uma sanga.

A menina sangrava muito, em virtude de uma pedrada que levou na cabeça.

Enrolada em uma camiseta, com o objetivo de estancar o sangue, a menina foi levada ainda com vida para o hospital de Vista Gaúcha, onde recebeu os primeiros atendimentos e em seguida foi encaminhada para o Hospital Santo Antônio (HSA), em Tenente Portela.

Conforme informações do Hospital Santo Antônio, Kinberly estava desacordada, com sinais vitais instáveis e apresentava, além de sinais de violência sexual, fratura na clavícula, um corte na cabeça, que deixou o osso da cabeça exposto, machucados e ferimentos na face.

O corpo da menina deverá ser encaminhado para remoção dos órgãos que serão doados pela família.

A comunidade regional está abalada e chocada com o fato.

De acordo com a polícia, dois indivíduos estranhos foram vistos circulando no município e são suspeitos do ato criminoso.

Além da prática de estupro, a menina sofreu sérias agressões.


Suspeitos

De acordo com informações da Polícia, quatro suspeitos foram identificados com a ajuda da população local. Os quatro homens foram detidos, três na Delegacia de Polícia de Barra do Guarita, e um na delegacia de Itapiranga. Dois dos suspeitos são indígenas. Eles são suspeitos do estupro de Kimberly de Oliveira da Rosa, 6 anos, ocorrido em torno das 18h desta sexta-feira. A comunidade revoltada cercou a delegacia de polícia e aguarda o desfecho do caso.


Caminhada de protesto

A população de Barra do Garita, uma pequena cidade de 3 mil habitantes, situada junto ao rio Uruguai e contígua a Itapiranga (SC), está revoltada com o estupro e morte da menina.

A comunidade de Barra do Guarita está organizando uma caminhada de luto em protesto à morte de Kimberly de Oliveira da Rosa, de 6 anos.

Ela foi brutalmente estuprada no início da noite desta sexta-feira, 29, em um matagal situado junto ao arroio Tigre, que fica próximo a cidade e que desemboca no rio Guarita, que por sua vez é afluente do rio Uruguai.

A medida que a notícia da prisão dos suspeitos foi sendo conhecida na manhã deste sábado, uma grande parte da população se dirigiu à frente da Delegacia de Polícia, revoltada com o bárbaro estupro e exigindo justiça.

Lideres do movimento propugnaram pela realização de uma caminhada em protesto ao mesmo tempo em que faziam circular um convite que afirma, conforme transcrição literal:

"JUSTIÇA - Esta é Kimberly, uma crianção cheio de vida e de sonhos, sonhos que lhe foram arrancados da pior forma, juntamente com a vida, violentada e espancada, ela não resistiu e veio a óbito.

NÃO PODEMOS DEIXAR ESTE CRIME PASSAR EM BRANCO. CONVIDO A POPULAÇÃO PARA NOS UNIRMOS EM UMA CAMINHADA DE LUTO E PROTESTO HOJE ÀS 6 DA TARDE COM INÍCIO EM FRENTE À PRAÇA MUNICIPAL".

A mobilização está marcada para às 18h deste sábado, 30, e tendo início em frente a praça principal da cidade. (Com informações do Portal Agito, de Barra do Guarita)



Atualizado às 23h58 deste sábado

Um homem de 23 anos confessou para a polícia ter matado e estuprado a menina Kimberli Oliveira da Rosa de 6 anos. De acordo com a Delegada Caroline Bamberg Machado, que estava a frente das investigações, o indígena levou a menina para um matagal onde a estuprou e depois matou a vítima com uma pedrada na cabeça. O criminoso é foragido do presídio e cumpria pena por roubo seguido de estupro.

O crime

A menina que foi morta em Barra do Guarita no final da tarde desta sexta-feira, 30 de novembro, brincava no Campo do Tigre quando sumiu por volta das 18h.







Postar um comentário