SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 7 de dezembro de 2013

POLICIAL ASSASSINADO, MORADORES RECLAMAM DA INSEGURANÇA


ZERO HORA 07 de dezembro de 2013 | N° 17637

HELOISA STURM


Polícia Civil não tem pistas de matadores


A polícia ainda não tem pistas do suspeito de matar o policial civil Carlos Heitor Bossler, 58 anos, durante tentativa de assalto a um estudante da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) que se aproximava do seu carro, no bairro Santo Antônio, em Porto Alegre.

– Estamos verificando algumas coisas. Estamos naquela fase de checar as informações, inclusive uma delas estamos apurando para ver se ela se confirma ou não – disse o delegado Juliano Ferreira, do Departamento Estadual de Investigações Criminais, responsável pela investigação.

Ferreira não quis antecipar detalhes do trabalho, e disse que vai recolher novos depoimentos de testemunhas durante a semana que vem. Até agora, cerca de 10 pessoas foram ouvidas. No local do crime, moradores relatam que os casos de roubo e furto de veículos são comuns.

O aplicativo lançado por ZH em outubro para ajudar os motoristas a consultar a segurança de ruas e bairros da Capital, que usa as estatísticas da Secretaria da Segurança Pública, mostra que, naquele bairro, foram registrados 80 roubos e 29 furtos de veículos no primeiro semestre deste ano. As ruas Guilherme Schell e Engenheiro Fernando Mendes Ribeiro, que, com a Carlos Pessoa de Brum, formam o entorno da ESPM, estão entre as cinco mais visadas da região.

Moradores da região sofrem com ação de criminosos

Os condomínios locais, antigos, têm mais apartamentos do que vagas de garagem. Com estacionamentos rotativos, quem volta para casa depois das 20h corre o risco de encontrá-los lotados. A solução é parar na rua. Em um dos conjuntos residenciais, onde vivem 240 famílias, foram roubados três veículos nos últimos quatro meses. Um deles foi o do engenheiro Edney Monte, que teve o seu Logan levado durante a madrugada, quando voltava de uma festa:

– Cheguei às 4h da manhã, fui abrir o porta-malas, e um carro preto parou do meu lado. Desceram cinco guris, três deles com arma na mão, apontando pra minha cara.

A dona de casa Ilza Souza, moradora do bairro há 30 anos, já sofreu tentativa de roubo no local, no ano passado. O carro só não foi levado por conta de uma trava de segurança. Ela diz que a situação piorou depois da chegada da faculdade.

– Os alunos ocupam os espaços, vai enchendo, e isso acaba chamando a atenção dos ladrões – diz.


Postar um comentário