SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

PROTESTO CONTRA A INSEGURANÇA DOS TAXISTAS

ZERO HORA ONLINE 20/12/2013 | 06h13

Taxistas bloqueiam cruzamento da Avenida Ipiranga em protesto contra a violência em Porto Alegre. O que motivou o ato foi o fato de um taxista ter sido baleado na madrugada desta quinta


Protesto teve buzinaço no bairro AzenhaFoto: Gustavo Roth / agencia rbs


Um protesto por mais segurança nas ruas de Porto Alegre envolveu aproximadamente 30 taxistas e bloqueou os cruzamentos das vias Ipiranga e Erico Verissimo, no bairro Azenha, próximo às 2h desta sexta-feira. O que motivou o grupo a realizar o ato, com duração de cerca de meia hora, foi o fato de um taxista ter sido baleado na madrugada desta quinta, no bairro Jardim Botânico.

O motorista Cesar Feijó, 34 anos, foi ferido no abdômen — ele teria reagido a um assalto. No Hospital de Pronto Socorro (HPS), e ele passou por cirurgia. Os colegas que seguidamente trabalham com ele em um ponto da João Alfredo se mobilizaram para a manifestação e arredaram dinheiro para auxiliá-lo durante a recuperação.

Após o assassinato de três taxistas na Capital, em março, o governo do Estado prometeu mudanças nas barreiras policias. Conforme o taxista Roberto Andrade, a categoria está descontente e alega que as abordagens são insuficientes.

A Brigada Militar e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) acompanharam a manifestação. Durante o bloqueio, foi permitido o trânsito de ônibus.



Taxistas tentam fazer protesto em frente à casa de Dilma, em Porto Alegre

Grupo com cerca de 30 taxistas foi impedido pela Brigada Militar de realizar ato nas proximidades da residência da presidente



Foto: Camila Hermes / Especial


Após manifestação pedindo mais segurança para a categoria em Porto Alegre, um grupo de taxistas tentou protestar em frente à residência da presidente Dilma Rousseff na madrugada desta sexta-feira. Um bloqueio policial feito nas principais vias de acesso ao prédio, na Zona Sul, impediu a aproximação dos manifestantes.

Ao perceber a movimentação dos profissionais, a Brigada Militar fez um cordão de isolamento e não permitiu a passagem dos veículos. Com as ruas bloqueadas para carros, os condutores decidiram seguir a pé, mas foram novamente impedidos.

Antes de partirem em direção à zona sul da Capital, os condutores promoveram um buzinaço e fecharam o trânsito na esquina das avenidas Ipiranga e Érico Veríssimo por volta da 1h30min.. Em carreata, o grupo seguiu para o bairro Cidade Baixa e bloqueou o acesso às ruas Lima e Silva e República.

O grupo não descartou a hipótese de fazer um protesto na manhã desta sexta-feira, durante ainauguração da Rodovia do Parque, diante da presença de Dilma Rousseff.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - O protesto dos taxistas deveria ser direcionado à Justiça e ao Legislativo, pois são as leis e uma justiça criminal ineficientes e permissivas que estão estimulando a violência e a criminalidade no Brasil. Apesar das dificuldades, as polícias estão prendendo, mas os bandidos voltam a cometer crimes beneficiados pela bondade das leis, pela morosidade da justiça e pela negligência da execução penal. Enquanto os legisladores e autoridades de justiça criminal continuarem jogando responsabilidade apenas no Executivo (como se este poder fosse o Estado) e acatando o direito particular em detrimento da supremacia do interesse público, o povo brasileiro não terá paz e os taxistas continuarão sofrendo ataques de criminosos. 2014 vem aí e será um ótima oportunidade para mudar o perfil legislativo e governamental.
Postar um comentário