SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

TAXISTA CLANDESTINO É EXECUTADO NA RESTINGA EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA 31/12/2013 e 01/01/2014 | N° 17660

CARLOS WAGNER E EDUARDO TORRES

TAXISTA CLANDESTINO. Passageira seria pivô de homicídio na Restinga

Diego de Oliveira Garcia, 24 anos, foi assassinado a tiros no começo da madrugada de segunda-feira



– Para de levar ela. Tu ainda vais arrumar confusão. A mensagem, clara, de Alessandro Oliveira Costa, 31 anos, parecia prever o destino trágico do irmão, Diego de Oliveira Garcia, 24 anos, morto a tiros na madrugada de segunda-feira. Taxista clandestino no bairro Restinga, zona sul da Capital, Diego precisava do dinheiro e aceitou carregar a mulher de 33 anos, grávida de cinco meses, com duas outras jovens, até um bailão, na Rua Sílvio Sirângelo.

Por volta da 1h, diante da festa, as duas meninas desceram do Verona branco que Diego e o irmão usavam como táxi para complementar a renda da família – em uma noite, chegavam a faturar R$ 300.

Ficou no carro a mãe delas, sentada atrás do motorista, que naquele momento pagava pela corrida desde o Condomínio Ana Paula. Os dois acabaram surpreendidos por um homem, supostamente usando um capacete, que encostou na janela do motorista e disparou.

Três tiros de revólver atingiram a cabeça e o pescoço de Diego. Outros dois tiros pegaram de raspão na barriga da passageira e um em uma das pernas. O rapaz ainda foi levado ao Pronto-Atendimento da Restinga, mas morreu enquanto era socorrido. Levada ao Hospital de Pronto-Socorro, no começo da tarde de ontem a mulher foi liberada.

Polícia investiga possível “máfia” dos clandestinos

A principal suspeita da 4ª Delegacia de Homicícios e Proteção à Pessoa (DHPP) é de que as relações da passageira possam ter determinado a última viagem do taxista. Usuária de drogas e suspeita de ser traficante, a mulher é investigada por pelo menos uma tentativa de homicídio no bairro este ano. O suposto companheiro dela já havia sido preso por tráfico.

A linha de investigação, porém, não é única. Desde o começo de 2013, dois taxistas clandestinos da Restinga já foram mortos. Outros três sofreram tentativas de homicídio. A polícia investiga a criação de uma máfia que controla o serviço ilegal.

Levantamento da polícia mostra que pelo menos 50 pessoas trabalham como clandestinos no bairro, com a missão de cumprir corridas em zonas negadas pelos taxistas regulares. Conforme testemunhas, no entanto, o sistema tem um efeito colateral: quem não “colabora” com o comando dos pontos, sofre represálias. A pressão viria também de traficantes que obrigariam motoristas a entregar drogas.

Diego e o irmão desconfiavam disso e não gostariam de pagar para algo que sequer era a ocupação principal dos dois. A vítima será sepultada na manhã desta terça-feira, em Viamão.

Postar um comentário