SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

PEQUENA CIDADE, TRAUMA GRANDE

ZERO HORA 31/12/2013 e 01/01/2014 | N° 17660


RÓGER RUFFATO


COTIPORÃ ANO 1 - 
Assalto com reféns em fábrica de joias deixou sequelas no município da Serra


Olhares desconfiados e praça vazia ao anoitecer denunciam: a cidade não é mais a mesma. Nem os adornos natalinos no centro de Cotiporã, na Serra, nem as apresentações artísticas são suficientes para manter os 4 mil habitantes nas ruas e apagar as más lembranças.

O sentimento com a proximidade do Ano-Novo é de angústia, principalmente para um grupo de 30 jovens que se viu na condição de refém, nas últimas horas de 2012.

Passava das 2h do dia 30 de dezembro de 2012 quando uma quadrilha desembarcou na cidade e rumou ao único bar aberto. Os frequentadores foram silenciados com gritos e tiros para o alto. Quem liderava o bando era o assaltante mais procurado do Estado, Elisandro Rodrigo Falcão, 31 anos. Em poucos minutos a quadrilha fez os moradores reféns e explodiu portas e cofres da fábrica de joias Guindani, ao lado da praça central.

Durante a fuga, o comboio da quadrilha foi interceptado por uma guarnição da Brigada Militar (BM) em uma estrada de chão batido que liga a área urbana de Cotiporã à RS-431. O encontro deflagrou intensa troca de tiros. Falcão e os comparsas Paulo César da Silva e Sérgio Antônio Ritter foram mortos. Outros bandidos fugiram levando reféns, libertados na madrugada seguinte. Acabaram presos.

A gritaria e os estrondos despertaram a população do centro. Uma aposentada de 75 anos nem desconfiava que seu neto estava entre os reféns e era levado pelos criminosos na caçamba de uma camionete com outros seis amigos.

– Escutei uns estouros bem fortes e acordei. Quando soube que ele tinha sido levado, horas depois, comecei a rezar – conta.

A tensão daquela véspera de Réveillon obriga a idosa a manter remédios para insônia em sua cabeceira. E, passado um ano, o assalto virou tabu. Com medo de que algo semelhante se repita, muitos planejam deixar a cidade neste feriadão. Uma semana antes do Natal, um frentista já arrumava a mochila e carregava o carro.

– Os planos são de não ficar aqui. Não fiquei traumatizado, mas acredito que será melhor passar o Ano-Novo em outro lugar. Vou me sentir mais tranquilo – diz o rapaz de 23 anos.

Com poucas opções de lazer, aos poucos Cotiporã retoma o costume de frequentar bares. Após o assalto à fábrica, as pessoas se sentiram desencorajadas a sair de casa.

– Demorou umas duas semanas para o pessoal voltar a frequentar o bar, mas o movimento está próximo do normal – constata o proprietário do bar invadido no assalto.

Uma estudante de Turismo que dirigiu o carro para a fuga da quadrilha e se esteve em fogo cruzado relata como os dias seguintes foram difíceis:

– Até a queima de fogos no Ano-Novo me despertou uma crise nervosa.

A polícia também mudou de postura. Incluiu Cotiporã e outros municípios pequenos da Serra nas rondas do Batalhão de Operações Especiais.


INVESTIGADA MORTE DE ADOLESCENTE EM PORTO ALEGRE



ZERO HORA 31/12/2013 e 01/01/2014 | N° 17660


EDUARDO TORRES


Falta de pistas dificulta investigação



Marcas de sangue a uma altura não superior a um metro foram encontradas, na tarde de segunda-feira, pelos peritos do Instituto-geral de Perícias (IGP) no beco onde o adolescente Lucas Linhares Mineiro, o Rabicó, 15 anos, foi morto com cerca de cinco disparos por policiais do Pelotão de Operações Especiais (POE), do 11º BPM, ainda na madrugada do último sábado. Foi somente na segunda-feira que uma equipe da 1ª Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) foi ao local, na Rua A, bairro Bom Jesus, na Zona Leste, com os técnicos.

– A intenção era colher algum resquício de munição e, se possível, remontar a cena do crime – explica o delegado João Paulo de Abreu.

Segundo ele, as marcas de sangue não são conclusivas. E, por si só, não indicariam que o menino não estivesse de pé quando foi baleado. Pela pouca quantidade do material, não seria possível sequer garantir que seja o sangue do adolescente.

Já não havia projéteis no local. De acordo com o delegado, esta poderia ser uma forma de determinar se os PMs atiraram de cima para baixo. Agora, a expectativa é pelos resultados da necropsia, esperados para até 30 dias. A análise do corpo do adolescente vai definir em que região e sentido ele foi atingido.

Tem prazo de até um mês a entrega do laudo de necropsia feito no corpo do adolescente. É este exame que poderá determinar a posição em que entraram os tiros e de qual direção foram disparados. Um tiro de cima para baixo, por exemplo, pode ser indício da execução denunciada na comunidade.

O delegado João Paulo de Abreu solicitou ao 11º BPM a entrega das armas usadas na ação para confrontar com eventuais projéteis retirados do corpo. Ele também espera a listagem completa dos brigadianos envolvidos na operação contra o tráfico no bairro Bom Jesus. Na madrugada do crime, só dois PMs se apresentaram à polícia.

Pelo menos uma das testemunhas ouvidas pelos investigadores entre a manhã e a tarde de segunda teria confirmado que Lucas estava armado na ocasião em que foi abordado pelos policiais militares. Mas não teria sacado o armamento.

Uma pistola .40, sem numeração, foi apreendida no local. Os PMs alegaram que ela foi usada para atirar contra eles quando chegaram ao beco. Um amigo de Rabicó, porém, afirma que os dois teriam sido deitados no chão pelos policiais e só então ele teria ouvido os disparos que mataram o menino.

TAXISTA CLANDESTINO É EXECUTADO NA RESTINGA EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA 31/12/2013 e 01/01/2014 | N° 17660

CARLOS WAGNER E EDUARDO TORRES

TAXISTA CLANDESTINO. Passageira seria pivô de homicídio na Restinga

Diego de Oliveira Garcia, 24 anos, foi assassinado a tiros no começo da madrugada de segunda-feira



– Para de levar ela. Tu ainda vais arrumar confusão. A mensagem, clara, de Alessandro Oliveira Costa, 31 anos, parecia prever o destino trágico do irmão, Diego de Oliveira Garcia, 24 anos, morto a tiros na madrugada de segunda-feira. Taxista clandestino no bairro Restinga, zona sul da Capital, Diego precisava do dinheiro e aceitou carregar a mulher de 33 anos, grávida de cinco meses, com duas outras jovens, até um bailão, na Rua Sílvio Sirângelo.

Por volta da 1h, diante da festa, as duas meninas desceram do Verona branco que Diego e o irmão usavam como táxi para complementar a renda da família – em uma noite, chegavam a faturar R$ 300.

Ficou no carro a mãe delas, sentada atrás do motorista, que naquele momento pagava pela corrida desde o Condomínio Ana Paula. Os dois acabaram surpreendidos por um homem, supostamente usando um capacete, que encostou na janela do motorista e disparou.

Três tiros de revólver atingiram a cabeça e o pescoço de Diego. Outros dois tiros pegaram de raspão na barriga da passageira e um em uma das pernas. O rapaz ainda foi levado ao Pronto-Atendimento da Restinga, mas morreu enquanto era socorrido. Levada ao Hospital de Pronto-Socorro, no começo da tarde de ontem a mulher foi liberada.

Polícia investiga possível “máfia” dos clandestinos

A principal suspeita da 4ª Delegacia de Homicícios e Proteção à Pessoa (DHPP) é de que as relações da passageira possam ter determinado a última viagem do taxista. Usuária de drogas e suspeita de ser traficante, a mulher é investigada por pelo menos uma tentativa de homicídio no bairro este ano. O suposto companheiro dela já havia sido preso por tráfico.

A linha de investigação, porém, não é única. Desde o começo de 2013, dois taxistas clandestinos da Restinga já foram mortos. Outros três sofreram tentativas de homicídio. A polícia investiga a criação de uma máfia que controla o serviço ilegal.

Levantamento da polícia mostra que pelo menos 50 pessoas trabalham como clandestinos no bairro, com a missão de cumprir corridas em zonas negadas pelos taxistas regulares. Conforme testemunhas, no entanto, o sistema tem um efeito colateral: quem não “colabora” com o comando dos pontos, sofre represálias. A pressão viria também de traficantes que obrigariam motoristas a entregar drogas.

Diego e o irmão desconfiavam disso e não gostariam de pagar para algo que sequer era a ocupação principal dos dois. A vítima será sepultada na manhã desta terça-feira, em Viamão.

EXECUTADO APENADO HOMICIDA QUE RECEBEU LICENÇA PARA O RÉVEILLON

RADIO GAÚCHA 31/12/2013 10h20

Homem morre após ser baleado em ponto de ônibus no Centro de Porto Alegre

Álvaro Andrade



Foto: Álvaro Andrade / Rádio Gaúcha


Um homem morreu, no início da manhã desta terça-feira (31), após ser baleado em um ponto de ônibus ao lado da Estação Rodoviária de Porto Alegre, na região central da cidade. A polícia afirma que se trata de uma execução.

A vítima, identificada como Anderson Oliveira Machado, 32 anos, havia chegado instantes antes na Capital, vindo da Colônia Penal de Charqueadas. Ele tinha passagens por roubo e homicídio e recebeu liberação do regime semiaberto para passar o Réveillon com a família.

Apesar de se tratar de um local de grande circulação, ninguém mais foi ferido pelos disparos. Os autores da execução fugiram, e a Polícia Civil informou que pedirá imagens de câmeras da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para tentar identificar os criminosos.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

CHACINA EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA 30 de dezembro de 2013 | N° 17659

Homens são executados dentro de residência


Uma chacina intriga a polícia desde a madrugada de ontem. Três homens foram executados a tiros dentro de uma casa da Rua Josué de Castro, na Vila Nova Brasília, bairro Sarandi, na zona norte da Capital, por volta da 0h30min. Nenhum deles era um grande traficante ou investigado por envolvimento nos conflitos que marcaram a região em 2013.

A primeira suspeita da 3ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa é de que, pelo menos uma das vítimas, usuário de crack, teria dívidas com traficantes locais. De acordo com o delegado João Paulo de Abreu, os matadores (pelo menos dois) teriam usado revólveres e, provavelmente, surpreendido as vítimas. Rodrigo de Lima Brandão, 28 anos, e Paulo Ricardo Graminho Bock, 44 anos, foram encontrados no sofá que fica logo na entrada da residência.

Já Gilberto Luís da Silva, 42 anos, que era o dono da casa, provavelmente tentou se refugiar atrás de uma parede de madeira, no quarto que fica nos fundos. Mas também acabou morto a tiros.

Em outro quarto, os agentes encontraram dois idosos. Gilberto, que tinha antecedente por maus tratos a idosos, cuidava dos dois naquele local. Os idosos foram encaminhados à assistência social do município.

Local era frequentado por usuários de crack

As vítimas estavam no andar térreo de uma casa de dois pisos.

– Não era um ponto de tráfico, mas tinha bastante movimentação de usuários todas as noites – aponta o delegado João Paulo.

Segundo delegado, Rodrigo tinha antecedentes por furto e posse de drogas. A suspeita é de que Paulo Ricardo também fosse usuário de crack. Os dois dormiam na casa de Gilberto.

A polícia apura alguma relação do crime com mortes anteriores no Sarandi. Desde o começo do ano, o bairro vive um conflito entre quadrilhas rivais das vilas Respeito, Elizabeth e Nova Brasília.

A chacina na Zona Norte foi o episódio mais sangrento de um final de semana marcado pela violencia. Do meio-dia de sexta-feira até as 6h de ontem, pelo menos nove pessoas foram assassinadas no Estado – sete mortes em apenas oito horas.

BLOQUEIO DE VIAS E PROTESTOS CONTRA MORTE DE ADOLESCENTE

ZERO HORA 30 de dezembro de 2013 | N° 17659

CARLOS WAGNER E EDUARDO TORRES

AÇÃO POLICIAL

Bloqueio de vias e protestos contra morte de adolescente. Familiares negam que jovem de 15 anos, morador da Bom Jesus, tenha disparado contra soldados


Moradores da Bom Jesus, uma das áreas mais violentas de Porto Alegre, estão se mobilizando para depor no inquérito policial que apura a morte de Lucas Linhares Mineiros, 15 anos, o Rabicó, atacante do time da comunidade, o Só Fumaça. Na madrugada de sábado, ele foi morto a tiros por uma patrulha do Pelotão de Operações Especiais (POE) do 11º Batalhão de Polícia Militar. No final da tarde de ontem, um grupo de moradores ateou fogo em sacos de lixo e bloqueou o cruzamento das avenidas Protásio Alves e Saturnino de Brito.

Há duas versões para a morte de Lucas. Os três soldados do POE, envolvidos na ocorrência, dizem que reagiram ao ser alvejados pela vítima e outras duas pessoas. A família de Lucas, porém, diz que teria havido uma execução.

A abordagem aconteceu por volta da 1h30min. Segundo os policiais, a patrulha do POE se deslocava por um dos becos, conhecido como Rua A, até abordar três pessoas que estariam em atitude suspeita. Ainda de acordo com a versão dos PMs, o grupo teria reagido e disparado contra os soldados. Na troca de tiros, Lucas teria sido alvejado. Ele teria sido socorrido pela BM, mas morreu no Hospital Cristo Redentor. O adolescente foi sepultado no Cemitério Jardim da Paz.

– A região do confronto tem histórico de tráfico, inclusive, o adolescente (Lucas) já foi apreendido por estar traficando drogas. No local, também foi apreendida uma arma calibre .40, municiada e com a numeração raspada – disse o tenente-coronel Eduardo Biacchi, comandante do 11º BPM.

Conforme Biacchi, os policiais militares se deslocavam para apoiar uma patrulha da BM que estava envolvida em outra ocorrência. De acordo com o oficial, nas últimas semanas a presença de soldados foi reforçada na área porque estaria havendo uma disputa entre traficantes por pontos de droga na região.

– Essa é a versão que temos dos fatos, o que realmente aconteceu deverá ser apontado pelo Inquérito Policial Militar (IPM) que foi instaurado – afirmou o comandante.

Lucas havia sido apreendido por suposto envolvimento com tráfico. No dia 16 agosto, a polícia o deteve com 33 petecas (11 gramas) de cocaína. No sábado, diz Márcia da Silva Linhares, mãe do adolescente, ele estava indo para uma festa acompanhado de amigos. Ela conta que, por volta das 22h de sexta-feira, ele chegou em casa, tomou um banho, vestiu-se e disse que estava indo a um baile funk. Fabrício Mendes Marques, 28 anos, padrasto da vítima, contou que na manhã de sexta-feira um traficante havia sido preso pela patrulha da BM, que já tinha prendido um traficante na vila.

Lucas e outros dois amigos seguiram por um dos becos rumo ao baile. No meio do caminho, teriam deparado com três policiais do POE.

– Eles nos deitaram no chão e começaram a nos revistar. Foi quando ouvi o som de tiros e eles começaram a arrastar o Lucas – contou um amigo que estava com o garoto quando ele foi baleado e que pediu para ter o seu nome preservado.

As mobilizações de ontem marcaram o segundo dia de protestos pela morte de Lucas. No final da tarde de sábado, moradores haviam bloqueado a Avenida Ipiranga nas imediações da Antônio de Carvalho.


CRIME À SOLTA NO RS

ZERO HORA ONLINE 30/12/2013 | 00h52

PORTO ALEGRE - Casal é assassinado em residência no bairro Lageado. A Brigada Militar não informou as identidades e as idades das vítimas

Um casal foi assassinado no final da noite deste domingo, em uma residência no bairro Lageado, extremo sul de Porto Alegre. A Brigada Militar não informou as identidades e as idades das vítimas.

O entorno da casa, no Beco do Armando, foi isolado no início da madrugada desta segunda-feira para o trabalho dos policiais. As circunstâncias do crime ainda são desconhecidas. O assassino, que fugiu do local, teria utilizado arma de fogo e mais um objeto cortante para matar o casal.

A Brigada Militar prendeu um suspeito do crime.


30/12/2013 | 01h56

PORTO ALEGRE - Homem é morto e mulher fica ferida no bairro Restinga. O crime ocorreu na Rua Silvio Sirangelo, no início da madrugada desta segunda-feira


Um homem foi morto no início da madrugada desta segunda-feira, no bairro Restinga, na zona sul de Porto Alegre. Uma mulher que estava junto no veículo, um Verona, foi baleada e encaminhada para atendimento médico no bairro.

Conforme informações do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), o homem morto seria um taxista clandestino. O crime ocorreu na Rua Silvio Sirangelo, onde foi deixado o carro. São feitas buscas pelo autor do homicídio.

29/12/2013 | 15h22

SÃO GABRIEL - Pai morre baleado e filho fica ferido. Crime ocorreu na manhã deste domingo

DIÁRIO DE SANTA MARIA. Lizie Antonello

Pai e filho foram baleados durante uma briga, na manhã deste domingo, em São Gabriel, na Região Central. Ambos chegaram a ser socorridos por populares, mas José Vanderlei de Oliveira, de 59 anos, teria chegado sem vida ao hospital do município. O filho dele, Marlon de Paulo de Oliveira, 20, recebe atendimento.

Segundo informações preliminares da Brigada Militar, pouco antes das 10h, uma pessoa ligou para o quartel avisando que estava ocorrendo uma briga na Rua Honório Proença, no bairro São Gregório, na periferia da cidade, que tinha havido disparos de arma de fogo e havia duas pessoas feridas.

Uma viatura foi deslocada até o local, mas, logo em seguida, outra ligação informou que os feridos haviam sido levados ao hospital.


29/12/2013 | 14h35

BENTO GONÇALVES - Adolescente é baleado na cabeça em balneário. Vítima está internada na UTI do Hospital Tacchini

Um adolescente de 14 anos foi baleado na cabeça no sábado à tarde em um balneário de Bento Gonçalves. O garoto estava com a família na localidade de Prainha do Rio Buratti. Ele foi atingido por volta das 16h.

O motivo e a autoria do crime são ainda desconhecidos. O adolescente está internado em estado grave na UTI do Hospital Tacchini.


30 de dezembro de 2013 | N° 17659


PORTO ALEGRE - Comerciante mata assaltante


Um comerciante de 31 anos reagiu à tentativa de assalto ao seu açougue, na Avenida Monte Negro, Vila Planalto, em Viamão, ao meio-dia de ontem, e matou a tiros um dos suspeitos. Guilherme Santos Dorneles, 24 anos, chegou a ser socorrido pelo próprio comerciante, mas morreu no Posto de Saúde da Lomba do Pinheiro, na zona leste da Capital.

Dois homens usando capacetes renderam a esposa do comerciante, no caixa, com uma arma apontada para a cabeça dela. Era o 15º roubo ao local em 10 anos. O segundo nesta semana. Ontem, porém, seria diferente. O comerciante mantinha no estabelecimento um revólver calibre 38, registrado no nome da sogra. Ao notar ação dos assaltantes, ele reagiu.

A polícia apura se está caracterizada a legítima defesa. Para os agentes, o comerciante pode ter perseguido o suspeito.

Depois de registrar o caso na 1ª Delegacia da Polícia Civil de Viamão, ainda sem saber que o assaltante havia morrido, o comerciante não foi mais encontrado pela polícia. A arma usada por ele foi apreendida. A polícia procura pelo segundo suspeito do assalto.


PORTO ALEGRE  - Homens são executados dentro de residência

Uma chacina intriga a polícia desde a madrugada de ontem. Três homens foram executados a tiros dentro de uma casa da Rua Josué de Castro, na Vila Nova Brasília, bairro Sarandi, na zona norte da Capital, por volta da 0h30min. Nenhum deles era um grande traficante ou investigado por envolvimento nos conflitos que marcaram a região em 2013.

A primeira suspeita da 3ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa é de que, pelo menos uma das vítimas, usuário de crack, teria dívidas com traficantes locais. De acordo com o delegado João Paulo de Abreu, os matadores (pelo menos dois) teriam usado revólveres e, provavelmente, surpreendido as vítimas. Rodrigo de Lima Brandão, 28 anos, e Paulo Ricardo Graminho Bock, 44 anos, foram encontrados no sofá que fica logo na entrada da residência.

Já Gilberto Luís da Silva, 42 anos, que era o dono da casa, provavelmente tentou se refugiar atrás de uma parede de madeira, no quarto que fica nos fundos. Mas também acabou morto a tiros.

Em outro quarto, os agentes encontraram dois idosos. Gilberto, que tinha antecedente por maus tratos a idosos, cuidava dos dois naquele local. Os idosos foram encaminhados à assistência social do município.

Local era frequentado por usuários de crack

As vítimas estavam no andar térreo de uma casa de dois pisos.

– Não era um ponto de tráfico, mas tinha bastante movimentação de usuários todas as noites – aponta o delegado João Paulo.

Segundo delegado, Rodrigo tinha antecedentes por furto e posse de drogas. A suspeita é de que Paulo Ricardo também fosse usuário de crack. Os dois dormiam na casa de Gilberto.

A polícia apura alguma relação do crime com mortes anteriores no Sarandi. Desde o começo do ano, o bairro vive um conflito entre quadrilhas rivais das vilas Respeito, Elizabeth e Nova Brasília.

A chacina na Zona Norte foi o episódio mais sangrento de um final de semana marcado pela violencia. Do meio-dia de sexta-feira até as 6h de ontem, pelo menos nove pessoas foram assassinadas no Estado – sete mortes em apenas oito horas.








domingo, 29 de dezembro de 2013

INFORMALIDADE E CRIME NO BRASIL: TEMAS DE DUAS TESES PREMIADAS

PORTAL SAE
BRASÍLIA, QUI, 19-12-2013



Foto: Mateus Pereira/AGECOM

Novos dados sobre entradas e saídas da formalidade e a geografia dos homicídios em coletiva às 10h desta sexta, no Rio

O que é singular na migração recente dos homicídios no Brasil e quais suas relações com o tamanho dos munícipios, a atividade econômica, a localização na fronteira ou em áreas de desmatamento? O que acontece com a informalidade até 2013, quais as políticas apropriadas para lidar com a questão e quais os resultados da lei do microempreendedor individual? Dois economistas do Ipea, Daniel Cerqueira e Gabriel Ulyssea, apresentam, em coletiva nesta sexta-feira (20/12) às 10h, suas teses de doutorado que acabam de ser premiadas e as extensões das linhas de pesquisa sobre crime e informalidade que vêm desenvolvendo no instituto. O presidente do Ipea e ministro interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Marcelo Neri, coordena as apresentações.

Daniel Cerqueira, diretor de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia do Ipea, destacará os principais achados de sua tese recém-agraciada com o Prêmio BNDES de Economia 2013, com informações sobre a violência no Brasil, teorias sobre o fenômeno e a trajetória histórica desde 1981 dos homicídios e de indicadores sobre prevalência de drogas ilícitas, bebidas alcoólicas, armas de fogo, entre outros. Em seguida, Cerqueira abordará resultados inéditos sobre a singular dinâmica territorial dos homicídios no país na última década, abordada no volume 3 da nova publicação Brasil em Desenvolvimento 2013, lançada pelo Ipea. Os dados mostram que a desigualdade nas taxas de homicídios vem apresentando tendências opostas quando se comparam os estados ou os municípios brasileiros, além de peculiaridades resultantes da associação entre crescimento econômico e atividades ilegais em áreas de fronteira e de desmatamento.

Gabriel Ulyssea, coordenador de Trabalho e Renda do Ipea, fará uma exposição dos principais resultados de sua tese vencedora do prêmio Haralambos Simeonidis 2013, anunciado pela Associação Nacional de Pós-Graduação em Economia (Anpec) na semana passada. Orientada pelo Nobel de Economia James Heckman, a tese avalia os potenciais de diferentes políticas e o comportamento das empresas brasileiras, tanto na contratação de funcionários com ou sem carteira de trabalho como no registro ou não dos negócios no CNPJ. Na sequência, Ulyssea exibirá resultados inéditos sobre a transição de trabalhadores informais para a condição de microempreendedor individual em 2013, relacionando a inovação legal e a evolução do mercado de trabalho brasileiro até os últimos meses. A análise leva em conta transições dos mesmos trabalhadores entre situações informais e formais ao longo do tempo.

Serviço
Coletiva de imprensa – Informalidade e crime no Brasil: extensões de duas teses premiadas
Local: Rio de Janeiro, Ipea (Av. Presidente Antônio Carlos, 51, Centro, auditório do 10º andar)
Dia: 20 de dezembro de 2013
Horário: 10h

Mais informações: Assessoria de Imprensa e Comunicação do Ipea – 21-35158578

Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada


Fonte: http://www.sae.gov.br/site/?p=19907#ixzz2osCuioKk

VERANEIO SEGURO

ZERO HORA 29 de dezembro de 2013 | N° 17658

TAÍS SEIBT


Reforço de 2,2 mil policiais no Litoral


Brigada Militar e Polícia Civil ampliam o contigente nas praias gaúchas para combater ladrões que se aproveitam de momentos de desatenção dos veranistas.

Cerca de 2 mil homens da Brigada Militar e pouco mais de 200 agentes da Polícia Civil foram deslocados de suas cidades para reforçar a segurança do litoral gaúcho no veraneio. Somado ao contingente já lotado nas praias, o efetivo chega perto de 4,5 mil agentes. A medida acompanha o movimento dos veranistas, que inflam a população das cidades litorâneas nesta época do ano, gerando também mais oportunidades para os bandidos.

O delegado regional do Litoral Norte, Heraldo Guerreiro, recomenda que o veranista mantenha a atenção nas férias para não se tornar vítima de roubos e furtos de objetos, ocorrências mais comuns nesta época. Segundo ele, no último veraneio, um crime que teve alta incidência foi o furto em veículos, ou seja, de objetos deixados no interior do carro.

– Estamos sempre preocupados com a segurança dos cidadãos como um todo, mas às vezes ocorrem alguns crimes que fogem um pouco do nosso planejamento, como ocorreu no ano passado, quando os criminosos estavam usando um dispositivo novo que impedia o travamento das portas dos carros – diz.

O aumento das apreensões de drogas nas praias é outro fator que preocupa o delegado, uma vez que o tráfico está ligado a homicídios e outros crimes violentos. Conforme Indicadores de Criminalidade da Secretaria de Segurança Pública, Imbé e Tramandaí tiveram número de ocorrências por tráfico de drogas em torno de 40% maior no primeiro trimestre de 2013 em relação a 2012.

O balanço da Operação Golfinho, realizada pela BM, mostra um aumento de 61% nas apreensões de cocaína no veraneio passado em relação ao anterior. Outro dado que chama a atenção no levantamento da Brigada é a quantidade de veículos recuperados: 242 no verão passado, contra 144 na temporada anterior, um crescimento de 68%.

Os resultados da última edição da Operação Golfinho levaram a BM a repetir a estratégia, tanto em contingente quanto em estrutura, conforme o subcomandante da BM, coronel Silanus de Mello. O Centro de Coordenação e Controle Operacional, com base em Tramandaí, que passou a ser o local de coordenação de serviços, controle de atividades, registros operacionais e análise criminal no verão passado, volta a ser estruturado, com regime de escala de policiais e oficiais 24 horas.

Também reforçam o patrulhamento duas aeronaves de asa fixa e um helicóptero do Batalhão de Aviação da BM.

2 mil policiais militares foram deslocados para 25 municípios no Litoral Norte e 12 no Litoral sul

220 agentes da Polícia Civil a mais atuam nas praias nos meses de verão

23 delegados de polícia reforçam as delegacias do Litoral


Crianças terão atenção especial

Integrado à Operação Estrela no Verão, da Polícia Civil, o Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) montou a força-tarefa Criança com Segurança para prevenir e combater crimes contra a infância no litoral. A estrutura terá 21 policiais com sede em Capão da Canoa e subsede em Imbé.

– Sentimos a necessidade de ter uma presença especial porque, no veraneio, são registrados muitos casos de desaparecimentos e fugas, principalmente de adolescentes – explica o diretor do Deca, Andrei Vivan.

Outra preocupação é com abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, e ainda com o consumo de bebidas alcoólicas por menores. Palestras serão oferecidas a conselheiros tutelares, profissionais da educação e da saúde.

Telefones para emergências

190 - Brigada Militar
193 - Bombeiros
198 - Comando Rodoviário
181 - Disque-denúncia


RESULTADOS DA OPERAÇÃO GOLFINHO

Balanço de ações da Brigada Militar nas duas últimas temporadas

2012 - 2013 Variação
Veículos recuperados - 242 - 144 = -68%
Prisões realizadas - 5.545-  5.016 = -9,5%
Foragidos capturados -  117-  97 =  -17,1%
Armas de fogo apreendidas - 53-  64 = +20,7%


Crimes em alta na praia do Cassino

Na praia do Cassino, em Rio Grande, no litoral sul do Estado, houve um aumento em torno de 10% nos crimes como um todo em 2013 com relação a 2012, conforme a secretária da 3ª Delegacia da Polícia Civil de Rio Grande, Vera Regina Cardoso Cunha.

Segundo ela, a estatística é uma consequência da mudança no perfil do balneário, que passou a contar com mais moradores fixos por conta dos investimentos no porto. Entre os veranistas, os principais registros são de descuido.

– A pessoa que sai do carro e deixa o vidro aberto, quem sai de casa e não tranca o portão, enfim, as pessoas ficam desatentas e deixam os objetos à disposição de oportunistas – exemplifica Vera Regina.


Veranistas investem em segurança privada

Ao chegar a Tramandaí, no Litoral Norte, para passar o fim de semana na praia com a mulher e as três filhas, no verão de 2005, Davi Teixeira, 44 anos, deparou com a janela arrombada. Móveis e eletrodomésticos tinham sido levados por ladrões.

Sócio numa empresa do ramo de informática em Santa Maria, Davi veraneia no local desde 1999. Não tinha muita preocupação com a segurança da residência, mas resolveu contratar um sistema de alarmes e monitoramento após o arrombamento.

– Está cada vez mais complicada a questão da segurança na praia. A gente pede indicação dos vizinhos para tudo, até na hora de contratar alguém para cortar a grama. Mesmo a empresa de segurança eu busquei por indicação – relata.

Na casa do corretor de seguros Ademar Nozari, 56 anos, em Xangri-lá, o alarme não foi suficiente para inibir a ação de arrombadores durante o inverno, quando as casas vazias se tornam o alvo preferido de ladrões. Antes da chegada da polícia, acionada pela empresa de segurança, os assaltantes tiveram tempo de fugir levando um aparelho de TV.

– Mesmo quando estou na praia, procuro não facilitar. Fecho a casa quando anoitece e uso cadeados nos portões – diz o corretor, residente em Porto Alegre.

EM OITO HORAS, SEIS HOMICÍDIOS NO RS

ZERO HORA 29/12/2013 | 07h49

Em oito horas, são registrados ao menos seis homicídios no RS. No bairro Sarandi, em Porto Alegre, três homens foram mortos dentro de casa

Do meio-dia de sexta-feira até as 6h deste domingo, pelo menos oito pessoas foram assassinadas no Estado. Somente nas últimas oito horas foram registrados seis homicídios.

O primeiro caso ocorreu por volta das 22h no bairro Alto Teresópolis, em Porto Alegre. Um homem ainda não identificado foi morto a tiros quando participava de uma festa na Rua Orfanotrófio. Outras duas pessoas foram atingidas e encaminhadas para o HPS. Os criminosos estavam em uma moto e passaram atirando.

No Litoral Norte, dois homens morreram depois que uma pessoa invadiu uma residência e atirou contra eles em Imbé. Além das vítimas fatais, um homem foi baleado.

E por volta da 1h um triplo homicídio foi registrado no bairro Sarandi, zona norte de Porto Alegre. As vítimas também estavam dentro de casa quando foram atacadas. As vítimas foram identificadas pela Polícia Civil como Gilberto Luís da Silva, proprietário da residência, Paulo Ricardo Graminho Bock, que morava no local, e Rodrigo Lima Brandão, conhecido da dupla. Apenas o último tinha antecedentes.


29/12/2013 | 05h07

IMBÉ - Dupla é morta a tiros dentro de residência em Imbé, Uma terceira pessoa foi baleada durante a ação

Dois homens foram mortos e um outro baleado na praia de Santa Terezinha, no município de Imbé, litoral norte gaúcho. O crime ocorreu por volta das 23h. Conforme a Brigada Militar, as vítimas estavam dentro de uma casa na Rua Camargo quando foram mortas a tiros. O criminoso teria invadido a residência e disparado contra os homens. O ferido foi levado para o posto de saúde do município. Não há suspeitos do crime.

29/12/2013 | 02h57

PORTO ALEGRE - Homem é morto e duas pessoas são baleadas. Crime ocorreu durante uma festa na Rua Orfanotrófio

Um homem morreu e pelo menos duas pessoas foram baleadas durante um tiroteio na Rua Orfanotrófio, em Porto Alegre. O crime ocorreu por volta das 22h durante uma festa em via pública. Segundo a Brigada Militar, os disparos foram efetuados por uma dupla de moto. Eles teriam atirado em um grupo de pessoas que comemorava a vitória de um campeonato de futebol em frente a uma pizzaria. A vítima fatal não foi identificada. Os feridos foram encaminhados para o HPS.

29/12/2013 | 05h37

PORTO ALEGRE - Três homens são mortos a tiros dentro de casa em Porto Alegre. Apenas uma das vítimas possuía antecedentes criminais


Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS


Três homens foram executados a tiros na madrugada deste domingo no bairro Sarandi, zona norte de Porto Alegre. O crime ocorreu dentro de uma casa na Rua Josué de Castro.

De acordo com delegado João Paulo de Abreu, da 3ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), aparentemente, o crime foi praticado por mais de uma pessoa. Elas teriam invadido a casa e disparado contra Gilberto Luís da Silva, proprietário da residência, Paulo Ricardo Graminho Bock, que morava no local, e Rodrigo Lima Brandão, conhecido da dupla. Apenas o último tinha antecedentes.

No local, também foram encontrados dois idosos com a saúde debilitada. Eles estavam dormindo no momento do crime e não perceberam a movimentação. A Polícia Civil não sabe qual era relação deles com o dono da casa. A polícia ainda não tem suspeitos e nem sabe a motivação do crime.


28/12/2013 | 09h27

PORTO ALEGRE - Adolescente é morto em troca de tiros em Porto Alegre. Uma pistola foi apreendida com a vítima no local

Um adolescente de 15 anos foi morto na madrugada deste sábado no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre. De acordo com informações do 11° Batalhão da Brigada Militar (BPM), três pessoas estavam próximo a um ponto de tráfico de drogas. Uma viatura foi até a região por volta das 2h para atender a outra ocorrência. Houve troca de tiros e o menino foi atingido, levado ao Hospital Cristo Redentor, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O nome dele não foi divulgado. Uma pistola foi apreendida no local e os outros dois suspeitos fugiram.


29 de dezembro de 2013 | N° 17658

DISCUSSÃO NO TRÂNSITO. Preso suspeito de matar taxista
A Polícia Civil prendeu um jovem de 18 anos suspeito de ter matado um taxista após uma discussão de trânsito, em Porto Alegre. O caso aconteceu na última segunda-feira, no bairro Vila Nova, na Zona Sul.

Ojovem, que teve o nome preservado pela polícia, foi abordado na sexta-feira, na Vila Monte Cristo, na mesma região do crime. A discussão de trânsito que levou à morte do taxista João Pedro de Souza, 29 anos, aconteceu após uma colisão entre o carro e uma motocicleta na Rua Amapá.

Conforme o delegado Gabriel Bicca, da 4ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (4ª DPHPP), o suspeito foi reconhecido pelas passageiras que estavam no táxi. Ele seria o caroneiro da moto que teria disparado três tiros contra Souza.

– Quando houve a colisão que anunciou a tragédia, eles (motociclistas) teriam se desequilibrado, o passageiro ergueu o capacete e começou o bate-boca. Por isso, foi possível a identificação – explica Bicca.

Outros dois homens foram abordados na sexta-feira, mas não foram reconhecidos como sendo o piloto da moto. A polícia já tem outro suspeito. Segundo o delegado, o jovem de 18 anos negou o envolvimento com o crime, mas possui fotos com armas e dinheiro em uma rede social. Ele é suspeito de assalto a veículos e estabelecimentos. A prisão preventiva foi decretada, e o jovem foi levado ao Presídio Central de Porto Alegre.

sábado, 28 de dezembro de 2013

A VIOLÊNCIA QUE AMEDRONTA AS METRÓPOLES

REVISTA ISTO É N° Edição: 2302 | 27.Dez.13


Como conter o aumento de casos de roubos seguidos de morte, que desafiam as grandes cidades do País e assustam a população

Raul Montenegro




Poucos crimes assustam mais a população do que o latrocínio. Qualquer pessoa consegue se imaginar na rua, de carro ou a pé, sendo abordada por um ladrão armado. Apesar de a maioria dos bandidos não estar interessada em matar a vítima, às vezes o assalto sai do controle e acaba em assassinato. É justamente esse tipo de situação que está aumentando no País, segundo o Anuário 2013 do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. De acordo com o levantamento, o número de roubos seguidos de morte subiu 16% no território nacional entre 2011 e 2012. Os cinco Estados mais populosos do Brasil contribuíram para o agravamento do problema, já que todos eles registraram alta no período (leia na pag. 56). O latrocínio é um delito relativamente raro (foram 1.810 no País no ano passado, contra 47.136 homicídios dolosos), mas amedronta as pessoas porque é democrático, diz Luciana Guimarães, diretora do Instituto Sou da Paz. “O assalto acontece na cidade inteira. Todo mundo já ouviu um caso”, afirma. Estudiosos do tema o definem como um roubo que deu errado. “E como o número de pessoas roubadas é muito grande, existe o risco”, afirma o especialista em segurança pública Guaracy Mingardi, da Fundação Getulio Vargas (FGV). Para combatê-lo, é necessário um conjunto de medidas que inibam o assalto à mão armada, o que inclui o combate à indústria do roubo, a melhora na capacidade de investigação e reformas na estrutura policial.

Apesar de estatisticamente ser mais provável uma pessoa ser morta por um conhecido do que por um ladrão, o latrocínio é uma das infrações que mais afetam a segurança da população. Segundo um relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) divulgado em novembro, um em cada quatro brasileiros já deixou de frequentar locais de recreação por conta da violência. Para Renato Sérgio de Lima, membro do Conselho de Administracão do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, esse pânico tem de ser considerado. “Segurança pública não é só enfrentamento do crime, ela também é responsável pela construção da sensação de segurança”, afirma. “É por isso que temos cada vez mais medo de frequentar espaços públicos e vivemos trancados”, explica Luciana Guimarães, do Sou da Paz.



Em 2013, uma série de casos bárbaros aumentou ainda mais o receio da população. Dois dos crimes mais chocantes aconteceram no Estado de São Paulo, quando dentistas – em São Bernardo do Campo e em São José dos Campos – foram queimados vivos em seus consultórios por não terem dinheiro para entregar aos bandidos. O governo estadual tem se mostrado incapaz de frear a escalada desses delitos. Indicadores de latrocínio vêm subindo desde o começo da atual gestão e os números não dão sinal de melhora. Em 2013, foram 343 roubos seguidos de morte de janeiro a novembro, contra 313 no mesmo período do ano anterior. Em dezembro, o governador Geraldo Alckmin enviou à Assembleia Legislativa de São Paulo um projeto de lei estabelecendo bonificações de até R$ 8 mil anuais para policiais que cumprirem metas de redução de crimes contra a vida, assaltos em geral e roubos de carro. “O latrocínio teve um aumento, mas nós acreditamos que vai cair. Essa é uma das medidas importantes, é por isso que eu valorizei o roubo. Se reduzir o roubo, reduz o latrocínio”, afirmou o governador à IstoÉ.

Estudiosos da área dizem que medidas como a do governo paulista estão na direção certa e podem servir de estímulo pontual, mas que, sozinhas, não acabam com o problema. Para eles, os primeiros passos podem ser dados com ações simples, como iluminar ruas, diminuir o número de armas em circulação e controlar a venda de munição. “Todo roubo com arma é um latrocínio em potencial”, diz Alessandra Teixeira, do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (Ibccrim). Também não basta comprar viaturas, aumentar as patrulhas ou endurecer as penas – é preciso cumpri-las. Especialista em criminologia do Ibccrim, Ilana Casoy acredita que a impunidade sirva de estímulo à bandidagem. “Hoje no Brasil roubar é um grande negócio. Não conheço nenhum outro que tenha quase 98% de chance de dar certo.” No País, apenas 2,5% dos casos de assalto são resolvidos, contra cerca de 10% dos homicídios. “Na Inglaterra, o índice de solução de assassinatos é de 90%. Na França, 80%. Nos EUA, em média 65%”, compara.

Estudiosos e policiais dizem que os números são ruins porque autoridades não conseguem reunir informações suficientes para entender a dinâmica do crime. O presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis, Jânio Bosco Gandra, afirma que não é possível combater delitos adequadamente sem estatísticas sobre horário, local e circunstância das ocorrências. Com dados, é possível montar o perfil do infrator e aumentar a eficiência da apuração. “Em assaltos a casas, por exemplo, você tem desde quem aproveita a empregada varrendo a rua até aqueles que planejam e vão disfarçados de entregadores para roubar. São estratégias de ação diferentes para cada um”, diz Ilana Casoy. “A gente não consegue nem a estatística, que é papel, imagina transpor isso para medidas que sejam eficientes.” De acordo com Luciana Guimarães, atualmente tudo é feito no achismo, sem base científica ou investigativa. Mesmo a captura de poucos ladrões pode levar a uma melhora significativa nas taxas de criminalidade. “Quem rouba uma vez rouba outras vezes. Quando se resolve um caso, se resolvem muitos outros”, afirma. Uma medida anunciada no fim do ano para acabar com o problema da falta de informações é o Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal (Sinesp), do governo federal, um banco de dados que promete reunir estatísticas nacionais sobre criminalidade, mas que ainda é visto com desconfiança por acadêmicos por causa da falta de qualidade dos dados locais que vão abastecer o programa.



Um exemplo de mudança que deu certo é o da Polícia Federal do País. De acordo com Ilana Casoy, a instituição aumentou salários, investiu em infraestrutura e atraiu profissionais mais qualificados. Enquanto isso, argumenta, outras polícias usam programas piratas para lutar contra criminosos virtuais. “Além disso, os instrumentos de busca de suspeitos são muito precários. Se você verifica que o bandido usa aparelho, por exemplo, não dá para colocar foto para reconhecimento só de quem tem aparelho”, diz. Com investigações mais eficientes, é possível melhorar também o combate à indústria do assalto, já que os ladrões que matam nas ruas – geralmente inexperientes e violentos, muitas vezes agindo sob a influência de drogas – representam somente a ponta de um esquema maior. “Tal como o tráfico, temos que pensar o roubo na perspectiva de uma economia criminal. O autor do roubo não fica com o produto. Ele circula, entra no mercado”, afirma Alessandra Teixeira. “Qualquer pessoa é capaz de consumir produtos roubados em feiras do rolo. Por que o Estado não consegue atuar em cima disso?”



Reformar a estrutura da polícia é outra maneira de resolver, no longo prazo, a crônica falta de capacidade investigativa da força. Recomendações de especialistas, como a desmilitarização das tropas, o fim da separação entre quem faz patrulha nas ruas e quem faz investigações criminais, além da implantação de uma porta de entrada única para a carreira, estão em discussão no Senado. Para Pedro Taques (PDT-MT), relator da Comissão de Segurança Pública da Casa, não existe uma medida isolada. “É um conjunto de ações que devem ser desenvolvidas”, diz. Segundo ele, a segurança pública no Brasil está, hoje, “absolutamente falida”. Para resolver a caótica situação, o País deve seguir a fórmula recomendada pela maioria dos policiais e estudiosos e resumida por Ilana Casoy: “Criminalidade não se combate só com violência. Se combate com inteligência.”

Foto: Silva Junior/ Folhapress
Fonte: Anuário 2013 do Fórum Brasileiro de Segurança Pública
* Não inclui Amapá, que não enviou dados em 2011


EMPRESÁRIO É VÍTIMA DE LATROCÍNIO EM PANAMBI-RS

IJUI NEWS, Seg, 23 de dezembro de 2013

Morre empresário vítima de um latrocínio em Panambi. O empresário Hilário Hatje, 72 anos, não resistiu e morreu na manhã desta segunda-feira, 23, após ser vítima de um latrocínio.





O empresário Hilário Hatje (foto), 72 anos, não resistiu e morreu na manhã desta segunda-feira, 23, após ser vítima de um latrocínio. O crime ocorreu por volta das 7h50, quando dois homens armados abordaram o empresário no centro do município de Panambi , cerca de cem metros do seu estabelecimento comercial, a Agência Tabapirã Loterias, e anunciaram o assalto. Foto: Agora Já.net

O empresário Hilário Hatje, 72 anos, não resistiu e morreu na manhã desta segunda-feira, 23, após ser vítima de um latrocínio.

O crime ocorreu por volta das 7h50, quando dois homens armados abordaram o empresário no centro do município de Panambi, cerca de cem metros do seu estabelecimento comercial, a Agência Tabapirã Loterias, e anunciaram o assalto.

Um dos ladrões teria desferido o primeiro tiro com a arma praticamente encostada no corpo do empresário, tendo atingido o ventre.

Um segundo disparo foi efetuado e o empresário caiu ao chão.

Os ladrões fugiram em direção a Rua Barão do Rio Branco, onde estariam sendo aguardados e entraram em um veículo Fiat Palio de cor azul, com placas de São José das Missões.

A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada ao Hospital de Panambi, mas não resistiu e acabou falecendo.

A Polícia está mobilizada já tendo informado policias de toda a região. Fonte: Agoraja.net, de Panambi

Veja o local onde o empresário foi atacado e atingido - Fotos do Portal Agoraja.net, de Panambi






IJUI NEWS Ter, 24 de dezembro de 2013

Câmeras mostram latrocínio de Hilário Hatje, de Panambi. Câmeras de vídeo-monitoramento registram o assassinato do empresário Hilário Hatje. Ação dos marginais durou cerca de seis segundos.




Estes são os assassinos do empresário Hilário Hatje que sofreu o ataque e foi atingido com disparo à queima-roupa às no início da manhã desta segunda-feira, 23, quando se dirigia ao seu trabalho. Veja abaixo imagem ampliada dos assassinos do empresário e veja o vídeo. Qualquer informação pode ser repassada à Polícia pelos nº 197; (55) 33 75 - 48 48; 190 e (55) 33 75 - 50 55. Fotomontagem: Portal Agoraja.net

Cenas do crime que vitimou o empresário Hilário Hatje foram gravadas por câmeras de vídeo-monitoramento de estabelecimentos comerciais existentes na Rua Holanda, em Panambi.

A polícia está requisitando as gravações para identificar os assassinos e o setor de identificação já está com o trabalho adiantado.

Existem ainda alguns desencontros de informações a respeito do veículo ou veículos que teriam sido utilizados pelos marginais no momento da fuga, porém todas as provas estão sendo reunidas com vistas a determinar a autoria do crime.

Através de gravações já em poder da polícia, notam-se claramente os dois principais envolvidos no crime, aqueles que desferiram os tiros que mataram o empresário Hilário Hatje.

Um deles é de preto de estatura média, aproximadamente 1m65cm, vestia uma bermuda de cor branca, moletom preto e boné preto com inscrições em branco, ele calçava tênis de cor preta.

O outro elemento é de porte mais avantajado, de aproximadamente 1m70cm cor morena, tipo entroncado, vestia calça marrom, camiseta preta com estampa no peito e um boné preto com um coração no lado esquerdo, e calçava tênis preto com detalhe branco.

Desconsiderando-se a possibilidade de que o empresário estivesse sendo monitorado pelos marginais, toda a ação, desde a abordagem até os dois disparos de revólver durou apenas seis segundos.

O ladrão que fez a abordagem disparou o primeiro tiro com o cano do revólver encostado na vítima enquanto que o comparsa se aproximou correndo e, com a vítima já caída disparou o segundo tiro, porém, este errou o alvo, tendo o projétil ficado próximo a porta de entrada da loja representante da OI Tliga.

Após o ataque ambos os criminosos fugiram a pé pela Rua Holanda até entrarem em um veículo, que pode ser:

- um Fiat Palio de cor azul;

- um Volkswagen Gol de cor prata e

- nova informação trás um Fiat Siena, de cor escura.

Na manhã desta terça-feira foram recolhidas novas pistas, que foram encontradas na Agência Tabapirã Loterias, onde marginais (que podem ser os mesmos) tentaram arrombar, tendo inclusive, quebrado o teto e abandonado no local uma alavanca de ferro e uma camiseta.

Estes objetos foram recolhidos pela Polícia Civil.

Qualquer informação que possa auxiliar a polícia a chegar aos criminosos podem ser repassada aos telefones:

197
33 75 - 48 48
190 e
33 75 - 50 55.

A identidade do informante será resguardada no mais absoluto sigilo. 

Fonte: Portal Agoraja.net, de Panambi

Veja o vídeo do latrocínio do empresário Hilário Hatje: (Clique no endereço)

https://www.facebook.com/photo.php?v=614946848551392&set=vb.605595106153233&type=2&theater


IJUI NEWS, Sex, 27 de dezembro de 2013

Polícia de Panambi indicia por comentários pejorativos em rede social. Manifestações ofensivas sobre o latrocínio ocorrido em Panambi serão denunciadas como crime desacato pelo delegado Dr. Carlos Anhaia Beuter, de Panambi.



Foto:Agora já.net

De acordo com informações do Delegado Titular da Delegacia de Polícia de Panambi, Dr. Carlos Anhaia Beuter (foto), abusando do direito de manifestação alguns comentários extrapolaram os limites do tolerável e acabaram sendo denunciados como abusivos e, em um caso responderá o autor e em outro caso serão denunciados o autor por ato infracional por se tratar de adolescente e seus responsáveis solidariamente.

A Polícia Civil de Panambi instaurou procedimentos criminais praticados por indivíduos que se manifestaram na rede social Facebook.

As manifestações ocorreram em espaço destinado a comentários no portal www.agoraja.net, a respeito do latrocínio do empresário Hilário Hatje, ocorrido em Panambi, na última segunda-feira, 23.

Fugindo do contexto noticioso, alguns comentários foram direcionados a ofensas contra a instituição Brigada Militar.

Isto foi visto como crime de natureza penal comum e os responsáveis terão que responder a processo e procedimentos.

De acordo com informações do Delegado Titular da Delegacia de Polícia de Panambi, Dr. Carlos Anhaia Beuter, abusando do direito de manifestação alguns, comentários extrapolaram os limites do tolerável e acabaram sendo denunciados como abusivos .

E em um caso o autor responderá e em outro caso serão denunciados por ato infracional por se tratar de adolescente e seus responsáveis solidariamente.

Este não é o primeiro caso em que uma pessoa é denunciada por manifestação considerada de cunho criminoso.

Anteriormente, ainda no mês de novembro um jovem residente em Pejuçara foi denunciado por ter articulado comentário no qual colocava em dúvida a reputação de policiais militares e bombeiros. 

Fonte:Agoraja.net, de Panambi

http://www.ijui.com/seguranca/56977-delegado-de-policia-de-panambi-vai-indiciar-individuos-por-comentarios-pejorativos-em-rede-social.html#sthash.1KwxFGB2.dpuf

AGENCIA DO BANRISUL É EXPLODIDA EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA ONLINE 28/12/2013 | 04h28

Criminosos explodem agência bancária na zona norte de Porto Alegre. Ataque ocorreu no Banrisul da Avenida Carlos Gomes


Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS


A agência do Banrisul na Avenida Carlos Gomes, em Porto Alegre, ficou destruída após um ataque criminoso com explosivos na madrugada deste sábado. A ação ocorreu por volta das 3h.

De acordo com a Polícia Civil, dois caixas eletrônicos foram abertos e outros dois ficaram danificados com a explosão. Além disso, o teto do banco desabou e os vidros foram estilhaçados com o impacto.

— Posso dizer que eles usaram explosivos em demasia. Acabou com a agência — afirma o inspetor João Braga.

Conforme a Brigada Militar, quatro pessoas teriam participado da ação. Logo após o ataque, elas fugiram em um caminhonete S10.

A quantia levada só será divulgada após o trabalho da perícia.

Este é o segundo ataque a banco com uso explosivos em duas semanas registrado na Capital. No último dia 14, uma agência da Caixa Econômica Federal do bairro Santana também foi alvo de criminosos. Pela semelhança entre as ações, a Polícia Civil não descarta a atuação de uma mesma quadrilha nas duas ocorrências.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

ÓBITOS NOS FERIADÕES

O SUL Porto Alegre, Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2013.


WANDERLEY SOARES


Terminados os folguedos com o título de Natal, logo começam os foguetórios com o carimbo de Ano-Novo


Mais de 70 pessoas foram vítimas de morte violenta no feriadão de Natal desde a sexta-feira ao meio-dia. Foram assassinatos, acidentes de trânsito, afogamentos e não são contabilizados os suicídios. De certa forma, o feriadão não terminou, pois que é duplo. Terminados os folguedos com o título de Natal, logo começam os foguetórios com o carimbo de Ano-Novo. Ainda ontem, num táxi, o motorista ouvia, sem deixar de estar atento ao volante, um programa em que radialistas soltavam gargalhadas do tempo em que a velocidade nas rodovias era limitada aos 80 quilômetros por hora e igualmente se divertiam com carros que, ainda hoje, não alcançam maior velocidade que esta. Até a minha saída do táxi, não ouvi uma só advertência que lembrasse os mais de 70 cadáveres que estão passando pelas mãos dos legistas. Evidentemente que, embora recluso em minha torre, não prego a volta aos tempos dos carros-de-boi. No entanto, a nenhum comunicador consciente de sua missão, nos tempos de agora, cabe relacionar velocidade nas rodovias com gargalhadas. Certo mesmo é que, em todos os segmentos da sociedade, a educação está em queda livre. Hoje, a expectativa é que menos de 70 pessoas tenham morte violenta durante as festas de Ano-Novo. Se isso for alcançado, não deixará de ser um sucesso para todos nós


Assalto


Ontem, pelo menos quatro homens assaltaram o posto de venda de passagens da rodoviária, localizado na avenida João Pessoa, em Porto Alegre. Eles chegaram em um Space Cross. Ninguém ficou ferido. A Brigada Militar e a Polícia Civil solicitaram imagens das câmeras de monitoramento para tentar identificar os integrantes da quadrilha. Estes postos trabalham com dinheiro vivo, e câmeras sem policiamento humano nas proximidades servem, com sorte, para registrar consumados


Tráfico


Uma mulher foi presa, ontem, com 600 pedras de crack na vila Maria da Conceição, em Porto Alegre. Faz algum tempo que a atuação direta das mulheres no tráfico de drogas tem a tendência até de superar a participação dos homens na entrega das encomendas. Aliás, este flagelo também avança no uso de adolescentes. Os chefões se mantêm cada vez mais à distância dando as ordens e, se entenderem como necessário, determinando as execuções


Vestido para a Copa


O prefeito José Fortunati tem táticas bastante inteligentes de enfrentar qualquer crítica ao andamento de sua administração. Pontuo: quando conveniente, não dá resposta alguma, o que, provavelmente, é herança de suas raízes petistas; ao ser criticado pelo que não faz aqui, canta loas para o que acontece acolá, o que é uma estratégia antiga, mas sempre funciona; e um terceiro ponto bastante original é o de cobrar da comunidade participação na sua administração acenando, inclusive, com multas pesadas para os que não entenderem sua mensagem. Trata-se de um prefeito já vestido para a Copa.

ASSALTO, TIROTEIO, EXECUÇÃO E ACIDENTE COM ARMA

ZERO HORA 27/12/2013 | 05h03

Criminosos são presos após assalto a lancheria e troca de tiros com a Brigada Militar em Porto Alegre. Quarteto foi detido por guarnição policial que passava pela região no momento do roubo


Viatura da Brigada Militar foi atingida por tiros durante confronto com ladrõesFoto: Diogo Zanatta / Especial

A Brigada Militar conseguiu prender um grupo de criminosos que realizou um assalto a uma lancheria na madrugada desta quinta-feira em Porto Alegre. Por volta da 1h40min, três homens e uma mulher invadiram o estabelecimento Rei do Bauru, na esquina entre as Avenidas Divisa e Caí, no bairro Cristal, e anunciaram o assalto. Vários pertences de clientes que estavam na lancheria foram roubados. Os ladrões também levaram uma quantia não revelada de dinheiro do caixa.

No entanto, a ação dos bandidos foi frustrada por policiais que realizavam uma patrulha de rotina na região. Os ladrões tentaram fugir em um Tempra, mas foram perseguidos pela Brigada Militar. Houve troca de tiros e os dois carros foram atingidos pelas balas. A ação só terminou nas proximidades da Vila Ecológica. O quarteto foi preso e encaminhado à Polícia Civil. Todos os pertences roubados foram recuperados pela Brigada Militar.


PASSO FUNDO - Dupla se entrega após fazer família refém. Suspeitos estavam armados com revólveres

Depois de fazer cinco pessoas reféns dentro de uma residência em Passo Fundo, dois homens se entregaram à polícia por volta das 2h.

Conforme a Brigada Militar, os suspeitos invadiram a casa em uma tentativa de assalto por volta da 0h30min. Uma vizinha percebeu a movimentação e avisou a polícia, que cercou o local. Sem ter como fugir, os homens fizeram a família de refém.

Após negociação, a dupla entregou os revólveres e se rendeu. Ninguém ficou ferido. A dupla foi encaminhada para a delegacia do município.


PORTO ALEGRE - Adolescente de 15 anos morre devido a disparo de arma de fogo. Tiro ocorreu por volta das 18h, no bairro Ponta Grossa; envolvidos alegam ter sido acidental


Um adolescente de 15 anos foi morto na zona sul de Porto Alegre, no início da noite desta quinta-feira, por disparo de arma de fogo. Conforme informações da seção de inteligência do 21º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o tiro foi dado por outro adolescente, de 13 anos, acidentalmente.

O cenário do crime foi o pátio de uma casa no beco oito da Rua Túnel Verde, bairro Ponta Grossa — o local seria utilizado por usuários de drogas. Conforme a Brigada Militar, três adolescentes estavam com a arma quando o de 13 anos disparou, atingindo a cabeça do de 15. O garoto ferido ficou caído no pátio, e os outros dois deixaram o local falando que havia um baleado. Socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, foi levado ao hospital mas não resistiu.

Uma guarnição do 21º BPM iniciou as buscas aos adolescentes de 14 e 15 anos. Um foi localizado e indicou onde estaria o outro. Apreendidos por volta das 22h, eles foram levados ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca).

— Eles alegam que foi acidental, mas não temos testemunhas. O menino que efetuou o disparo disse que foi acidental. E o outro, dono da arma, confirmou. Mas vai depender da investigação — afirma a delegada Sônia Patel, que após a 1h aguardava o retorno da dupla ao Deca, após passarem pelo Departamento Médico Legal (DML).

26/12/2013 | 12h36

CANOAS - Morre mulher ferida em tiroteio às margens da BR-116. Altair Rosalina Velho, 36 anos, faleceu às 9h30min no HPS do município
Morreu por volta das 9h30min desta quinta-feira a mulher que havia sido baleada na madrugada, na Avenida Getúlio Vargas, no Bairro São Luiz, em Canoas, às margens da BR-116.

Altair Rosalina Velho, 36 anos, havia sido baleada na cabeça por volta da 1h. Ela foi socorrida e levada ao HPS de Canoas. No entanto, mesmo após ser operada, ela não resistiu aos ferimentos e faleceu. Luciano da Silva Saraiva, 41 anos, também baleado, havia morrido no local.

De acordo com a Delegacia de Homicídios de Canoas, a suspeita é de que o crime tenha ligação com o tráfico de drogas.


CANOAS - Homem é morto em frente a casa noturna, na Região Metropolitana. Crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira no bairro São Luís

Um homem foi morto e uma mulher baleada, na madrugada desta quinta-feira em Canoas, na Região Metropolitana. O crime ocorreu em frente a uma boate, nas proximidades da Avenida Getúlio Vargas, bairro São Luís. Testemunhas disseram que um homem em uma moto foi o autor dos tiros. A vítima fatal foi identificada como Luciano da Silva Saraiva, de 41 anos.

De acordo com a Brigada Militar, ele estava ao lado de um carro com uma mulher que também foi atingida. Ela foi encaminhada em estado grave ao HPS de Canoas. Conforme informações preliminares, a mulher trabalharia na boate. A motivação do crime é desconhecida. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

BANDIDOS ASSALTAM E MATAM NO RS

CORREIO DO POVO 26/12/2013 11:00

Trio assalta posto de venda de passagens em Porto Alegre. Criminosos renderam cinco funcionários e o vigilante




Criminosos renderam cinco funcionários e o vigilante
Crédito: Tarsila Pereira


Três homens armados assaltaram, nesta quinta-feira, o posto de venda de passagens de ônibus da Veppo no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. De acordo com a Brigada Militar (BM), o trio invadiu o local – que fica na avenida João Pessoa, 433 – por volta das 9h.

Os criminosos renderam cinco funcionários, quatro clientes e o vigilante, que foi obrigado a entregar o colete. O trio roubou R$ 1 mil dos caixas e mais R$ 13 mil que estavam dentro de um cofre. O equipamento foi arrastado até a calçada e colocado dentro de um Peugeot SW, de cor cinza. No carro, usado na fuga, estava um quarto homem. A polícia vai analisar as imagens das câmeras de vigilância para tentar indentificar os autores do assalto.

26/12/2013 11:13

Taxista é encontrado morto em Santana do Livramento. Homem de 60 anos foi atingido por disparo na cabeça



Corpo estava dentro do carro em frente à delegacia
Crédito: Daniel Badra / Especial / CP


Um taxista de 60 anos foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira em frente à Delegacia de Polícia (DP) de Santana do Livramento, na Fronteira Oeste. Ademir Maciel Pinto estava dentro do veículo Siena, prefixo 053, sentado no banco do motorista, com ferimento de arma na cabeça.

De acordo com o titular da DP de Livramento, delegado Eduardo Sant' Anna Finn, uma testemunha relatou que ouviu um barulho similar a um tiro. O plantonista foi até o carro, que estava estacionado na avenida João Goulart, e viu o corpo.

Segundo o delegado, o taxista estava sentado no banco do motorista, com o corpo caído no banco do passageiro e com ferimento à bala na cabeça. As portas estavam trancadas e não havia sinais de arrombamento. Entre os bancos, a polícia encontrou um revólver calibre 32.

O horário provável da morte foi entre 6h30min e 7h. O motorista, que era proprietário do veículo, pegou o carro por volta das 6h e não havia registro de corridas pelo taxímetro. Um grupo de taxistas acompanhou o trabalho da perícia, que foi acionada pela Polícia Civil.


26/12/2013 11:57

Encontrada cabeça de jovem morto em Santa Maria. Corpo havia sido localizado no bairro Jockey Club no sábado

Renato Oliveira / Correio do Povo

Foi encontrada na manhã desta quinta-feira a cabeça do jovem de 22 anos morto no sábado em Santa Maria, na região central do Estado.

Um funcionário da prefeitura – que realizava a limpeza de um terreno – encontrou a cabeça no bairro Jockey Club. Ismael Vais da Silva teria sido assassinado por dois irmãos que tiveram ajuda de dois adolescentes. O jovem teve a cabeça e uma das pernas arrancadas do corpo.


25/12/2013 23:18

Trio invade casa atirando e mata homem na zona Sul da Capital, Filho e esposa da vítima também foram atingidos e levados ao hospital

Cintia Marchi / Correio do Povo

Um homem de 38 anos foi morto a tiros na noite desta quarta-feira no bairro Vila Nova, na zona Sul de Porto Alegre. De acordo com a polícia, três pessoas, dois homens e uma mulher, invadiram a casa atirando contra uma família. Cláudio Almeida do Amaral não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A mulher e o filho de Amaral também foram atingidos pelos disparos e encaminhados para o hospital.

Quatro pessoas são baleadas em via pública

Uma família inteira foi baleada nesta quarta-feira, às 18h38min, na rua Manoel Lobato, no bairro Santa Tereza, em Porto Alegre. Dois homens, portando uma pistola, atingiram quatro pessoas, entre elas, uma menina de quatro anos. Os responsáveis pela tentativa de homicídio fugiram. Os feridos foram encaminhados para o Hospital de Pronto Socorro.


25/12/2013 18:25

Homem é morto durante ritual religioso em Passo Fundo. Vítima sofreu nove golpes de foice no corpo

Acácio Silva / Correio do Povo

Um homem foi morto a golpes de foice no início da tarde desta quarta-feira durante um ritual religioso em Passo Fundo, no Norte gaúcho. Conforme a Brigada Militar, Daniel Chaves, de 31 anos, teria se envolvido em uma briga com um pai de santo em um barranco às margens do km 115 da ERS 324.

Testemunhas contaram à polícia que participavam de um ritual religioso quando o pai de santo e a vítima tiveram um desentendimento. Segundo os relatos, Chaves sofreu nove golpes de foice. Foram sete nas costas, um no rosto e outro na cabeça.

Quando a viatura do Comando Rodoviário da Brigada Militar chegou ao local, a vítima já estava sem vida. O pai de santo fugiu, mas deixou os seus documentos, que foram apreendidos pela polícia. A foice usada no crime estava ao lado do corpo, juntamente com uma faca de açougue. Os outros dois homens que estavam no barraco não souberam precisar os motivos do desentendimento.

Familiares do pai de santo revelaram à polícia que ele andava bastante alterado e prometendo matar alguém durante seus rituais. Com esse, Passo Fundo chega ao 52º homicídio em 2013.


25/12/2013 13:09

Homem é assassinado durante festa em Vacaria. Vítima teria se envolvido em uma briga dentro Jockey Club da cidade


Um jovem de 20 anos foi assassinado na madrugada desta quarta em Vacaria, nos campos de Cima da Serra. Segundo informações da Brigada Militar (BM), a vítima teria se envolvido em uma briga dentro Jockey Club da cidade, durante uma festa.

O homem foi atingido por um tiro no tórax. Identificado como André Luís Dumke Ribas, ele encaminhado ao Hospital Nossa Senhora da Oliveira, mas não resistiu aos ferimentos. A BM informou que o único suspeito fugiu do local.

APENADOS AGUARDAM INDULTO


O SUL, Porto Alegre, Quinta-feira, 26 de Dezembro de 2013.


WANDERLEY SOARES


Decreto presidencial começa a ser analisado


A assessoria jurídica da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) analisará, a partir de hoje, todos os detalhes do decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff que concede o Indulto de Natal para parte dos apenados. No ano passado, cerca de 700 presos foram contemplados pela decisão presidencial. O andamento do processo que define quais os presos que serão beneficiados se prolongará por cerca de quatro meses. Após a análise do decreto, será feito um levantamento em cada casa prisional do Estado para verificar quem se enquadra no diploma e o resultado será encaminhado para o poder Judiciário. No Brasil é assim: não há prisão perpétua e ninguém cumpre, integralmente, as penas determinadas pela Justiça


Educação


Multas por excesso de velocidade cresceram 170% nas estradas federais gaúchas em relação a 2012. É isso. Nas rodovias e nas áreas urbanas, a educação dos motoristas gaúchos está em queda constante. Em verdade, este é o ritmo generalizado da educação em todos os setores da sociedade


Comemoração


A polícia registrou, ontem, três casos de pessoas que teriam sido vítimas de bala perdida em Porto Alegre. No bairro Santa Teresa, um morador foi atingido no pé. Na Vila Nova, uma pessoa levou um tiro no braço e, no Jardim Carvalho, a vítima foi baleada no ombro. A suspeita é a de que, nos três casos, os tiros foram disparados a esmo para comemorar o Natal. Usar arma também exige educação


Bebedeira


Após colidir com um carro e uma mureta de concreto no Km 3 da BR-116, Zona Norte de Porto Alegre, um homem de 22 anos, embriagado, foi detido, ontem, pela Polícia Rodoviária Federal. Segundo os policiais, antes de bater no muro e trafegar na contramão pela rodovia, o jovem bêbado derrubou vários cones que faziam a sinalização das obras da avenida Ceará, próximo ao aeroporto. O condutor teve a Carteira Nacional de Habilitação recolhida e pagará multa de R$ 2 mil. Na Zona Sul da Capital, uma motorista embriagada foi presa após quebrar o muro de uma casa com seu carro


Execução


Um homem foi executado em Novo Hamburgo, Vale do Sinos. Arceli João Prestes, de 41 anos, foi baleado quando se encontrava numa casa noturna no fim da madrugada de ontem. De acordo com a Polícia Civil, três bandidos invadiram o local e fugiram depois de disparar quatro tiros em Arceli


Brigas


Na madrugada de ontem, um rapaz foi baleado dentro do Jockey Club de Vacaria, onde ocorria uma festa natalina. André Luiz Ribas, de 20 anos, morreu ao ser atingido por um tiro no lado esquerdo do tórax. O disparo ocorreu durante uma briga. O autor do disparo fugiu. Em Dom Feliciano, Sul do Estado, um homem foi morto a tiro pelo segurança de uma festa


Óbitos de Natal


Cinquenta e seis pessoas morreram durante o feriadão de Natal - até ontem - no Estado, entre assassinatos, acidentes e afogamentos. Ainda temos a virada e, nela, não há as limitações ternas das festas natalinas

COMUNIDADE PROTESTA APÓS MORTE DE MENINO POR BALA PERDIDA

ZERO HORA 26 de dezembro de 2013 | N° 17655


BALA PERDIDA. Muro da casa de homem envolvido em tiroteio foi pichado por populares


O feriadão de Natal foi de medo e dor em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Em menos de 60 horas, quatro homicídios foram registrados na cidade – média de uma morte a cada 15 horas. O mais trágico, que chocou o bairro Santo Afonso, foi o assassinato de Luiz Henrique Moura, seis anos, na Rua das Palmeiras.

O garoto foi vítima de uma bala perdida. Os dois suspeitos de envolvimento no tiroteio já tiveram mandados de prisão preventiva expedidos.

Definida pelo titular da Delegacia de Homicídios da cidade, Enizaldo Plentz, como a mais violenta do período, a morte de “Laranja” – como o menino era conhecido – gerou protestos. Faixas de luto e de saudade foram colocadas em frente ao posto de saúde onde a mãe dele trabalha. Laranja foi vítima de tiroteio entre dois homens. O muro da casa de um dos envolvidos na troca de tiros também foi pichado.

Dupla que trocou tiros tem prisão preventiva decretada

De acordo com Plentz, o alvo dos tiros era Gabriel Moreira Machado, o Gato Ga, 20 anos, vizinho do menino. Ele havia sido beneficiado com a saída temporária do presídio. Cristiano Ramos de Lima, 20 anos, o Nego Cris, soube que Gato Ga estava em liberdade e teria resolvido ajustar contas.

Avó do menino, Maria Fonseca da Silva contou que Gato Ga era motivo de aborrecimento para os vizinhos.

– Estavam sempre fazendo barulho na casa, até tarde. Sempre tinha confusão ali, além de já terem tentado matá-lo anteriormente – contou.

Serena, mas ainda com ar abatido pela tragédia, dona Maria relembrou os últimos momentos do neto. Ela afirmou que, instantes antes de ser baleado, o menino estava chegando em casa e queria ficar na rua. A mãe, preocupada, pediu para ele entrar, pois já havia escurecido:

– De repente, começaram os tiros. Ele (Luiz Henrique) botou a mão na cabeça. Tinha sido atingido. Ela não acreditava – lamentou a avó.

SALDO DO FERIADO


ZERO HORA 26 de dezembro de 2013 | N° 17655

Entre sexta-feira e ontem, Estado teve 26 homicídios



Até o começo da tarde de ontem, o feriadão de Natal contabilizou 26 homicídios. A contagem leva em consideração os casos registrados no Rio Grande do Sul a partir do meio-dia de sexta-feira. O dia mais violento foi domingo, somando sete assassinatos. Porto Alegre registrou o maior volume deles, nove casos. Na Capital, o dia mais sangrento foi sábado, com quatro homicídios.

Em 2012, entre a sexta-feira, 21 de dezembro, e quarta-feira, 26, aconteceram 30 homicídios, 11 deles em Porto Alegre. O caso mais chocante foi registrado no bairro Lomba do Pinheiro, quando criminosos invadiram um bar, executaram a tiros três homens, incluindo o dono do estabelecimento, e feriram outras quatro pessoas.

Neste ano, em pelo menos três casos, as razões dos homicídios teriam sido brigas. Um jovem de 20 anos foi morto durante festa no Jockey Club de Vacaria, por volta das 2h30min de ontem. Em meio a uma briga, André Luis Dumke Ribas foi baleado no lado esquerdo do tórax. Ninguém foi preso.

Já em Passo Fundo, um homem foi morto a facadas por volta das 13h20min de ontem. Segundo a Brigada Militar, que localizou o corpo de Daniel Chaves, 30 anos, às margens da ERS-324, há informação de que uma desavença teria motivado o crime. Dois suspeitos foram presos.

Em Dom Feliciano, na região sul do Estado, uma festa acabou com a morte de Valdemir Vanderson Santos de Souza, 23 anos. Baleado durante briga na rua, na saída da festa, por volta das 6h30min de ontem, ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. O suspeito foi detido em flagrante pela Brigada.

Também na região Sul, outra festa teve final sangrento, mas sem mortos. Em São Lourenço do Sul, por volta das 3h de ontem, houve uma briga generalizada em uma festa popular de música sertaneja, no bairro Navegantes.

O local foi evacuado, mas a confusão continuou na rua. Duas pessoas foram baleadas e outra, esfaqueada. Os feridos foram encaminhados ao hospital da cidade, mas passam bem e já foram liberados. Ninguém foi preso.

VIOLÊNCIA NA CAPITAL

ZERO HORA 26 de dezembro de 2013 | N° 17655

JOSÉ LUIS COSTA

Perseguição a taxista foi flagrada por câmera. João Souza foi assassinado na segunda-feira, após discussão de trânsito


É por meio de imagens de uma câmera de vigilância que a polícia tenta identificar os assassinos do taxista João Pedro de Souza, 29 anos, em Porto Alegre. O crime ocorreu na tarde de segunda-feira, na Vila Nova, Zona Sul, após uma discussão de trânsito entre a vítima e dois homens em uma motocicleta.

Souza foi executado com tiro de revólver à queima-roupa, quando levava duas passageiras – uma mulher e uma menina – para casa. Uma câmera de um estabelecimento comercial flagrou o táxi sendo perseguido pela moto após um abalroamento envolvendo os dois veículos. O crime ocorreria pouco depois, na Rua Amapá.

A imagem mostra o táxi – um Voyage, prefixo 1212 – na Rua Amapá, e, logo a seguir, a passagem de uma moto Yamaha, modelo YBR, em tons branco e preto. A posição da câmera e a velocidade da moto não permitem visualizar a placa. Além disso, os dois homens usavam capacetes, dificultando a identificação da moto e dos assassinos. Mas a câmera mostrou outros veículos próximos – um carro branco, com um homem ao volante, e um motoboy.

– Acho que essas pessoas testemunharam o crime e espero que nos procurem, colaborando para esclarecer o caso. Vamos checar todas as informações – diz o delegado Rodrigo Pohlmann Garcia, da 4ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

“Tu vai ter de pagar”, teria dito um dos motoqueiros

Conforme Garcia, as passageiras estão em pânico e sem condições de descrever características dos criminosos. Na terça-feira, um alerta anônimo levou a polícia a localizar um suspeito, mas ele teria provado que estava em outro local e seu nome foi descartado.

O infortúnio do taxista começou a se desenhar logo após o embarque das passageiras em um supermercado da Avenida Cavalhada, às 17h30min de segunda. No cruzamento da Avenida Vicente Monteggia com a Estrada João Salomoni, o táxi e a moto se bateram, amassando levemente a lataria do Voyage, junto ao pneu traseiro direito. Souza desceu do carro e ouviu reclamações do motoqueiro, alegando que o taxista tinha quebrado algo da moto

– Tu vai ter de pagar – gritou o condutor da moto.

Souza entendeu que cada um deveria bancar seu prejuízo, voltou ao táxi e seguiu a corrida. Rodou cerca de 900 metros, quando percebeu pelo retrovisor a aproximação da mesma moto.

– Acho que vou me incomodar – disse o taxista para as passageiras.

Souza manobrava o carro para retornar, na Rua Amapá, e a moto emparelhou ao seu lado. Sem descer, o caroneiro puxou um revólver e atirou três vezes contra a porta do taxista. O vidro estava aberto. Um dos tiros acertou a axila esquerda de Souza. O projétil atingiu o coração, e o motorista morreu na hora. Os bandidos fugiram em direção à Vicente Monteggia. No táxi ficaram pertences de Souza e cerca de R$ 150.

Informações sobre o crime podem ser repassadas, de forma anônima, para o fone (51) 3354-2725, na 4ª DHPP.



“Era um guri calmo”, lembra colega


Neto de taxista, João Pedro de Souza morava no bairro Cristo Redentor, e era uma espécie de novato na profissão. Ex-instrutor de autoescola, separado, pai de uma menina de dois anos, Souza assumira cinco meses atrás o volante do táxi do avô, que se aposentou e foi morar em Tramandaí.

O ponto de táxi dele era no cruzamento da Avenida Jerônimo de Ornelas com a Rua Jacinto Gomes, onde o prefixo 1212 está cadastrado há mais de 32 anos. Nos últimos 20 dias, Souza dirigia um Voyage novo, modelo 2014, trabalhando sempre durante o dia.

– Era gente boa, um guri calmo, com muita paciência – recorda o motorista Clairton Cecato, 43 anos. –A gente ainda estava ensinando muita coisa para ele – lamenta outro colega, Edson Teixeira.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

INQUILINO MATAM PROPRIETÁRIA PARA ROUBAR O CARRO


ZERO HORA 24/12/2013 e 25/12/2013 | N° 17654

JÚLIA OTERO

PASSO FUNDO. ATAQUE NO NORTE

Inquilinos matam aposentada. Mulher que alugava casa nos fundos de propriedade em Passo Fundo foi estrangulada por jovens que queriam roubar o carro dela



Há mais de 15 anos, Tânia Mara Barreto, 61 anos, morava em uma casa confortável próxima à Universidade de Passo Fundo, no Norte. Vivendo sozinha, conseguia companhia ao alugar para estudantes uma habitação de três peças construída nos fundos do pátio. Por isso, ela não estranhou quando um jovem casal se interessou pelo imóvel. Mas Gabriel Teixeira de Araújo, 19 anos, e uma garota de 15 anos tinham outros planos. Após três dias, tentaram roubar o Fiesta da aposentada, e Tânia acabou morta por estrangulamento.

Por volta das 19h de domingo, dois amigos do casal – José Henrique Rodrigues da Silva, 20 anos, e Dionatan Bento dos Santos, 21 anos – chegaram ao local. Em torno das 23h, eles se dirigiram até a residência da proprietária e anunciaram o assalto, enquanto recolhiam celular e outros objetos.

Mas o grupo não esperava a reação de Tânia, que se desesperou e começou a gritar. Gabriel, segundo a Polícia Civil, pegou uma corda, amarrou os punhos da vítima e a levou até a casa dos inquilinos. Ele tirou o próprio cinto para asfixiar a aposentada.

O roubo do veículo acabou frustrado. A 200 metros do local do crime, o sistema de travamento fez o carro parar. Mais tarde, dentro do Fiesta, os policiais encontraram o corpo de Tânia e um tapete enrolado com os objetos que haviam sido roubados.

– Vi um movimento estranho na rua, vi aquele carro que ela andava para cima e para baixo sendo dirigido por outro e estranhei. Comecei a ligar para a casa dela e nada. Até que liguei para a polícia rodoviária – conta uma testemunha que prefere não se identificar por medo de represálias.

A vizinha chamou a Polícia Rodoviária Federal porque a casa ficava próxima à BR-285, no bairro Leonardo Ilha, uma região de classe média.

– Por ficar perto da universidade, às vezes escutávamos histórias de estudantes sendo roubados na rua. Mas violência desse tipo nunca escutei. Estou chocada – disse outra vizinha, que também prefere ficar no anonimato.

No dia do crime, vítima almoçou com familiares

Moradores ficaram chocados com a brutalidade do caso. A vítima é mãe de um esportista conhecido em Passo Fundo, o piloto de Stock Car e GT3 Cláudio Ricci.

– No dia da morte, almoçamos juntos. Ela nem mencionou que tinha inquilinos novos. É tudo muito triste – lamentou Ricci.

Os policiais foram informados por testemunhas de que os suspeitos teriam embarcado em um Verona. Motorista do veículo, Silva foi preso na vila onde mora.

– Estou certa da autoria do crime porque tenho testemunhas e o depoimento de três dos quatro envolvidos – ressalta a delegada Carolina Goulart.

Com prisão preventiva decretada por latrocínio (roubo com morte), os jovens foram recolhidos ao Presídio Regional de Passo Fundo. O destino da adolescente dependeria de uma decisão do Ministério Público.


CLÁUDIO RICCI, FILHO DA VÍTIMA

ENTREVISTA - “Ser morta dessa maneira não tem explicação”


O piloto de Stock Car e GT3 conversou com Zero Hora na tarde de segunda-feira por telefone:

Zero Hora – Fazia tempo que a sua mãe alugava a casa? Ela já havia tido problemas?

Cláudio Ricci – Fazia tempo, alugava para estudantes. De vez em quando tinha problemas, mas sempre conversava com a gente. Dessa vez, ela alugou e não nos contou. No dia da morte, almoçamos juntos. Ela nem mencionou que tinha inquilinos novos.

ZH – Como era a sua mãe?

Ricci – Ela estava na melhor forma: vivia em volta dos netos, sempre contente com os bichinhos em casa. Tinha gato, cachorro, passarinho... Era uma pessoa muito amorosa. E estava em uma fase boa depois de ter problemas nos rins, estava bem. Ser morta dessa maneira não tem explicação.

ZH – O que o senhor espera que aconteça agora?

Ricci – Espero que (os suspeitos) continuem presos. Mas a gente sabe como é no Brasil. Estava falando com os policiais, e eles me disseram: “A gente coloca a nossa vida em risco e depois colocam os criminosos na rua de novo”. Enquanto não se fizer algo sério, como pena de morte, vai continuar tudo igual.

ZH – O problema é a falta de segurança?

Ricci – Sim, olha como estão as coisas. Aqui mesmo em Passo Fundo, que já falta policial, chega no final de ano e metade dos brigadianos vão para o Litoral. O Interior sempre fica abandonado e aí acontecem casos como o da minha mãe.

ONDA DE ATAQUES DEIXA MORTOS E FERIDOS EM PORTO VELHO

G1 RONDÔNIA, 20/12/2013 15h34

Onda de ataques deixa 2 mortos e 18 feridos em Porto Velho, diz PM. Disparos contra populares foram registrados em diversos pontos da cidade. Segundo PM, suspeitos estavam em 2 motos e um carro que dava apoio.

Do G1 RO


Tiroteio em um bar na Zona Leste de Porto Velho deixou três pessoas feridas (Foto: Reprodução/TV Rondônia)

Uma onda de atentados na noite desta quinta-feira (19) deixou 18 pessoas feridas e dois mortos em Porto Velho. De acordo com a Polícia Militar, homens armados atiraram indiscriminadamente contra pessoas em diversos pontos da cidade, entre eles um bar na Zona Leste, onde três pessoas ficaram feridas. Houve registro de disparos em outro bar, na Zona Sul da Cidade, e no Campo da Associação Futebolística do Bairro Areal (AFA), na região central. Órgãos da segurança pública no município realizam reunião na manhã desta sexta-feira (20) para discutir a situação.

No Bairro Caladinho, na Zona Sul, a ação foi registrada no início da madrugada. De acordo com a ocorrência, um homem de capacete chegou a um bar, localizado na Rua Miguel Calmon, e efetuou diversos disparos. Quatro deles atingiram Alessandro da Silva Melo, que morreu ainda no local. Outro homem foi atingido na perna e foi encaminhado ao Pronto-Socorro João Paulo II.

Também na madrugada, outras sete pessoas foram atingidas por disparos de arma de fogo em um bar no Bairro Tancredo Neves, na Zona Leste. Testemunhas relataram a polícia que quatro suspeitos chegaram em duas motocicletas, sendo que dois desceram e efetuaram diversos disparos. As vítimas foram encaminhadas para a UPA da região e ao PS João Paulo II. No final da madrugada a vítima Elton de Freitas Solto, de 34 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo informações da PM, todas as ações possuem as mesmas característias, onde quatro homens em duas motocicletas seriam os responsáveis pelos disparos. Um carro seria o responsável por dar cobertura aos criminosos. Nenhum suspeito foi identificado.

De acordo com a PM, a partir desta sexta-feira será iniciada a operação ‘Fecha Quartel’, onde agentes que atuam em diversos setores da polícia serão deslocados para patrulhamento nas ruas. Cerca de 200 polícias a mais deverão atuar no policiamento ostensivo até os primeiros dias do próximo ano.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Os congressistas passam um ano debatendo questões irrelevantes e tiram três meses de férias e gazeta todas as segundas e sextas, sendo pagos com salários milionários mais verbas ilimitadas e privilégios, mas não se preocupam com a vida das pessoas do povo. Legislam a favor dos bandidos e não fiscalizam os atos do Executivo e representam apenas os seus interesses particulares e dos partidos. A justiça permanece morosa, burocrata, leniente e soltando os bandidosResultado: quem acompanha a farra são os bandidos e quem elege é aterrorizado e morto, seja nas filas dos hospitais ou nas ruas pelas mãos do crime.

FORÇA TAREFA DA POLÍCIA EM PORTO VELHO PARA CONTER ATAQUES

G1 RONDÔNIA 23/12/2013 19h03

Após ataques, força tarefa da polícia continua até janeiro em Porto Velho. Oitenta policiais reforçam a segurança com apoio da Força Nacional.. Quantidade de ocorrências reduz após operação policial.

Do G1 RO


Forças policiais são reforçadas em toda a cidade
(Foto: Larissa Matarésio/G1)

De acordo com a Polícia Militar, a Força Tarefa, organizada para manter a segurança em Porto Velho, continua até 6 de janeiro. A convocação de mais 80 policiais para patrulha nas ruas e helicópteros sobrevoando a cidade foi feita após atentados ocorridos em Porto Velho entre a noite de quinta-feira (19) e a madrugada de sexta-feira (20), com sete mortes e 12 feridos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Rondônia (Sesdec), a presença da Força Nacional de Segurança nas ruas,durante o fim de semana, reduziu a quantidade de ocorrências registradas.

Policiais da Força Nacional foram acionados pela Sesdec para reforçar o policiamento e garantir a segurança durante a operação da polícia. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também atua na operação.

No sábado (21), uma suposta tentativa de assalto causou pânico geral entre os clientes do shopping da capital. Duas pessoas suspeitas foram presas pela polícia. De acordo com testemunhas houve tiroteio e por isso houve correria.

Também no sábado (21), três homens foram presos, após trocarem tiros com a polícia, na Rua Daniela, Bairro Lagoinha, Zona Leste de Porto Velho, durante tentativa de assalto.

Ataques

O policiamento foi reforçado após os ataques registrados entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira, onde morreram sete pessoas e 12 ficaram feridas. Os ataques foram feitos por homens, ainda não identificados pela polícia, que atiraram indiscriminadamente contra pessoas em diversos pontos da cidade, entre eles bares na Zona Leste e na Zona Sul da cidade e no Campo da Associação Futebolística do Bairro Areal (AFA), na região central.

Devido a sensação de insegurança que se espalhou por Porto Velho na sexta-feira, a Sesdec solicitou reforço da Força Nacional e encaminhou o efetivo para policiamento ostensivo nas ruas. “Nós estamos fechando os quartéis. Estamos, inclusive, puxando os policiais que estão cedidos a outras secretarias, no Ministério Público, no legislativo, estão sendo trazidos para serem colocados nas ruas. Na capital, nós teremos o emprego maciço do efetivo”, garante Bessa.