SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

NEM AS BIKE ESCAPAM DO ROUBO EM POA



ZERO HORA 31 de janeiro de 2014 | N° 17690

MICHELI AGUIAR


DESRESPEITO

Nem as bikes são poupadas na Capital. 
Serviço de aluguel de bicicletas está prejudicado em 13 dos 38 pontos devido a furto de baterias


Há duas semanas, o aluguel de bicicletas do BikePoa virou alvo de bandidos na Capital. O furto das baterias, que permitem o funcionamento das estações, já paralisou o serviço de pelo menos 13 dos 38 pontos existentes. Desde a inauguração, em setembro de 2012, esta é a primeira vez que tantos furtos acontecem juntos, deixando cerca de 150 bicicletas fora de operação.

De acordo com Peter Cabral, diretor-geral da Serttel, empresa responsável pelo BikePoa, nunca a administradora do serviço havia contabilizado tantos registros de furtos.

– Encaramos a situação como uma dificuldade pontual e estamos trabalhando para corrigir todas as estações até o final de semana – afirma Cabral.

Esse tipo de crime também é registrado em outras seis cidades administradas pela Serttel. Mas, segundo a empresa, em nenhuma delas houve um número tão significativo como em Porto Alegre.

Os furtos acontecem durante a madrugada, em vários pontos da Capital. Mesmo ficando em local de difícil acesso, as baterias viraram alvo fácil dos bandidos devido à variedade de uso dos equipamentos e, principalmente, pelo alto valor do produto, que pode chegar a R$ 700.

– Este é um material caro e que tem várias utilidades. Pode ser usado em equipamentos de som, por exemplo – explica o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), responsável pela contratação do serviço, Vanderlei Cappellari.

No início da semana, a EPTC cobrou da Serttel providências e melhorias no sistema de segurança do BikePoa. Conforme Cappellari, câmeras de segurança da EPTC próximas às estações foram direcionadas para os pontos na tentativa de identificar algum suspeito.

–Nós já sabemos o horário dos furtos. Agora, queremos saber quem são (os autores). Por isso, vamos direcionar as câmeras de segurança da EPTC em todos as estações possíveis do BikePoa.

Ainda sem ocorrências em mãos, o delegado Cleber Ferreira, titular da Delegacia de Polícia Regional de Porto Alegre, afirma que, assim que comunicado, iniciará uma investigação:

– Esse é um crime que pode ser feito pelo mesmo grupo ou pessoa.


Um problema repetido

Em julho de 2013, os furtos de bateria e as ações de vandalismo também prejudicaram o serviço do BikePoa. Na época, a empresa comunicou o Comando de Policiamento da Capital (CPC) e solicitou que fosse intensificado o patrulhamento próximo às estações. O CPC, entretanto, não teria ocorrências registradas pelos crimes.

– Até o momento, não recebemos pedido algum de nenhuma das empresas envolvidas com o serviço. É possível contribuir assim que soubermos do que se trata exatamente – garante o comandante do CPC, coronel João Diniz Prates Godoi.


Como é a manutenção

Em pouco mais de um ano, desde a inauguração do BikePoa, já foram realizadas mais de 770 mil viagens com as 380 bicicletas oferecidas pelo serviço. Conforme a Serttel, equipes de técnicos percorrem as estações diariamente para fazer a manutenção dos equipamentos.

Entre os problemas mais frequentes, estão a troca de pneus e a conferência do sistema de comunicação das estações.

– Encontramos problemas dos mais variados. Dependendo da complexidade, a equipe resolve no local mesmo ou direciona para um espaço especializado. A complexidade da manutenção também dirá quanto tempo a estação, ou a bicicleta, ficará indisponível para uso – afirma Peter Cabral.

A orientação para os usuários é que verifiquem no site do BikePoa se a estação está ativa antes de sair de casa.

Em caso de dúvida, as equipes de atendimento estão disponíveis pelo telefone 4003 6052 a partir das 6h.



O SERVIÇO
Veja como funciona o aluguel de bicicletas na Capital

- Os usuários podem se cadastrar no site do BikePoa (www.bikepoa.com.br), em aplicativos para smartphone (IPhone e Android).

- O cadastro também pode ser feito por celular convencional, via portal de voz, pelo telefone (51) 4003 6052.

- O valor do passe mensal é R$ 10, e o diário, R$ 5.

- Pode-se utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas modalidades.

- As viagens devem ser realizadas em até uma hora.

- Após esse tempo, há um intervalo de 15 minutos para possibilitar outras viagens, com a mesma ou outra bicicleta.

- O objetivo do intervalo é dar rotatividade e manter as estações com bicicletas para todos os usuários.
Postar um comentário