SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

SEIS HORAS COMO REFÉNS DO CRIME

ZERO HORA 09 de janeiro de 2014 | N° 17668


PÂMELA RUBIN MATGE | ESPECIAL

TERROR NA MADRUGADA. 
Bandidos invadem residência e mantêm pai e filho na mira de revólveres em Santa Maria


Uma família viveu momentos de pânico ontem à noite em Santa Maria. Por volta da 0h30min, dois homens armados e encapuzados arrombaram uma residência, no entroncamento das BRs-287 e 392, renderam uma família, arrombaram um supermercado, que fica ao lado da casa, e atacaram caixas eletrônicos. Pai e filho ficaram seis horas na mira de revólveres.

Enquanto uma dupla permanecia no imóvel com as vítimas, outros dois ou três homens utilizaram o pátio da casa para acessar um supermercado da Rede Vivo. O estabelecimento foi invadido pela parte dos fundos, por meio de um buraco, na parede do depósito, cujas dimensões atingem 40 centímetros por 60 centímetros de largura. Segundo a Brigada Militar, os alarmes não foram acionados no momento da ação, uma vez que os sensores ficam voltados para as portas do supermercado. Ainda de acordo com a BM, há possibilidade de que o assalto tenha sido premeditado, pois o caixa eletrônico havia sido reabastecido na terça-feira. A quantia levada não foi informada.

Já as imagens das câmeras estão sendo analisadas pela Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), que investiga o caso.

– As imagens mostram um homem rastejando e indo até o caixa. Já temos suspeitos para o crime – afirma o delegado André Diefenbach, que responde interinamente pela Defrec.

A assessoria de imprensa do mercado informou que não irá se manifestar até que a investigação policial seja concluída. A loja da Rede Vivo funcionou normalmente ontem.


ENTREVISTA

PAI E FILHO CONTAM COMO FOI ASSALTO

“O que vivi foi terrível”



Assaltantes entraram pela porta da frente da residência e amarraram pai e filho, que dormiam na hora da invasão. A seguir, trechos de uma conversa mantida com as vítimas:

Diário de Santa Maria – Como tudo começou?

Filho – Por volta da 0h30min, acordamos com um barulho, e logo dois homens encapuzados entraram pela porta da frente. Eles pegaram nossos lençóis e nos amarraram. Depois, taparam nossos olhos com um pano. Em seguida, ligaram para outras pessoas, não sei se dois ou três, para virem. Ficamos ali por cerca de seis horas.

Diário – O que os assaltantes diziam durante o tempo em que vocês estavam amarrados?

Filho – Eles perguntavam o tempo todo se havia arma na casa, e eu respondia que não. Falaram que não era nada conosco, só queriam entrar no supermercado. Mas acabaram levando também o meu meu notebook, dinheiro da carteira, dois celulares e uma Parati, ano 1984.

Diário – O que vocês fizeram durante esse tempo?

Pai – Eu só pedia a Deus que nos ajudasse.

Filho – Tentei ser o mais racional possível, sem me alterar. Consegui conversar o tempo todo com os dois assaltantes.

Diário – A região é segura?

Pai – Moro aqui há sete anos, e nunca aconteceu nada. O que vivi na noite passada foi terrível.

Diário – O que vocês pretendem fazer?

Pai – Vamos conversar com o dono da propriedade para tentarmos nos mudar para a casa da frente.

Postar um comentário