SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

FLAGRANTE DO SUPOSTO LANÇADOR DO ARTEFATO QUE FERIU CINEGRAFISTA


Foto mostra homem que supostamente lançou artefato que feriu cinegrafista. Não há como afirmar se homem de camisa cinza que é flagrado correndo é policial à paisana ou um manifestante

O GLOBO
Atualizado:7/02/14 - 12h06


Suspeito de acender morteiro que feriu cinegrafista aparece correndo à direita, de camisa cinza . / Agência O Globo


RIO - Um fotógrafo do GLOBO viu e registrou o homem que acendeu o artefato que atingiu a cabeça do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade. Na foto, ele está de camisa cinza e aparece correndo, segundos após a ativação do explosivo. No entanto, não há como afirmar se o homem é um policial à paisana ou um manifestante.

O cinegrafista foi atingido durante um protesto contra o reajuste das passagens na Central do Brasil, no fim da tarde desta quinta-feira. O estado de saúde dele é muito grave, segundo a Secretaria municipal de Saúde informou na manhã desta sexta-feira.

O protesto, que começou pacífico na tarde desta quinta-feira, se transformou num confronto entre manifestantes e policiais na Central do Brasil, com cenas de vandalismo dentro e fora da estação de trens. 

Policiais atiraram bombas de gás e de efeito moral contra o grupo de aproximadamente 800 pessoas, que reagiu lançando artefatos.

Estado de saúde de cinegrafista ferido durante protesto é grave. Santiago Ilídio teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha. Ele passou por uma neurocirurgia e está internado no CTI do Hospital Souza Aguiar. Vinte e oito foram detidos e levados para quatro delegacias

CÉLIA COSTA
O GLOBO
Atualizado:7/02/14 - 12h03

Cinegrafista é atingido por um explosivo durante manifestação na Central do Brasil O Globo / Agência


RIO - O estado de saúde do cinegrafista da Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade, que foi atingido por um artefato explosivo durante um protesto contra o reajuste das passagens na Central do Brasil, é muito grave, segundo a Secretaria municipal de Saúde informou na manhã desta sexta-feira. Santiago está internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. Ele chegou à unidade hospitalar em coma e foi submetido a uma neurocirurgia. O cinegrafista teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda. A operação terminou por volta de meia-noite e meia e teve duração de quatro horas.

Segundo a Polícia Militar, 28 pessoas foram detidas e levadas para quatro diferentes delegacias - 5ª DP (Gomes Freire), 6ª DP (Cidade Nova), 17ª DP (São Cristóvão) e 19ª DP (Tijuca). Além do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, cinco pessoas ficaram feridas. Dois policiais militares foram atingidos por pedradas, mas sem gravidade, e três pessoas feridas foram socorridas no Hospital Souza Aguiar.

O protesto, que começou pacífico na tarde desta quinta-feira, se transformou num confronto entre manifestantes e policiais na Central do Brasil, com cenas de vandalismo dentro e fora da estação de trens. Policiais atiraram bombas de gás e de efeito moral contra o grupo de aproximadamente 800 pessoas, que reagiu lançando artefatos.

Dúvidas de onde partiu explosivo

Segundo o site G1, o comandante do 5° Batalhão da Polícia Militar (BPM), Luís Henrique Marinho, informou à assessoria de imprensa da PM que, na hora do incidente, estava a 30 metros do local onde o cinegrafista foi atingido. O comandante disse ter visto pessoas vestidas de preto lançando morteiros, e um desses explosivos teria caído na cabeça do funcionário da Band.

Ainda segundo o G1, ao contrário do que afirmou o comandante, o repórter da Globo News Bernardo Menezes, que acompanhava a manifestação, relatou, no fim da noite de quinta, no Jornal das Dez, que as bombas de efeito moral teriam partido da polícia. Segundo o jornalista, que estava a poucos metros da confusão, um desses artefatos estourou perto do cinegrafista da Band, que caiu na hora.

Fotos da Agência Globo mostram o momento em que o cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Ilídio Andrade, é atingido na cabeça.

O cinegrafista está em pé, com a câmera no ombro, trabalhando no meio da praça. No primeiro registro, vê-se um rastro de fogo com faíscas perto das costas dele.

À direita, a foto mostra uma explosão sobre a cabeça do funcionário. Uma grande quantidade de fogo se espalha. Na imagem abaixo, à esquerda, ele se curva, ainda com a câmera no ombro, e é possível ver muita fumaça.

Momentos depois, o repórter cinematográfico da TV Globo, Júnior Alves, se aproxima e registra a imagem do cinegrafista da Bandeirantes caído no chão.

Ao analisar as fotos feitas pelo Globo, o estrategista e especialista em material bélico Ronaldo Leão disse tratar-se de um artefato caseiro, com alto poder de destruição.

http://oglobo.globo.com/rio/fotos-do-globo-mostram-momento-em-que-cinegrafista-atingido-11526962


Postar um comentário