SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

GERENTE É PRESO AO FORJAR ASSALTO


ZERO HORA 14 de fevereiro de 2014 | N° 17704

ROBERTO AZAMBUJA. Colaborou Rossana Silva

CRIME NOS CORREIOS. Gerente é preso ao forjar assalto

Além de limpar cofre no local de trabalho, funcionário da estatal dava dicas a mulher e irmã para atacar outras agências



Armas, celulares, perucas morenas curtas e bolsa Louis Vuitton. Os objetos, aparentemente sem nenhuma relação entre si, formavam o inusitado kit utilizado por duas mulheres para assaltar agências dos Correios no interior do Estado. O detalhe: a dupla era formada pela irmã e pela mulher de um gerente dos Correios, que instruiu os assaltos a unidades do órgão de postagem em Araricá, Linha Nova e Alto Feliz.

Após quase um ano sendo investigado pela Polícia Federal (PF), a dupla (irmã e mulher) foi presa em flagrante pela BM na quarta-feira, quando tentava assaltar a agência dos Correios de Alto Feliz. Os funcionários do local reconheceram a dupla, fecharam as portas da agência e avisaram a BM. As mulheres chegaram a fugir, mas foram capturadas. Em depoimento, elas confessaram que o gerente (que atualmente está afastado de sua função) era o mentor dos crimes. Na busca feita na casa do homem, em Campo Bom, a PF encontrou um revólver e o prendeu o em flagrante. Ele confessou participação nas ações. No primeiro crime, em setembro de 2012, o homem agiu sozinho, simulando um assalto à agência da qual era gerente, em Araricá.

– Ele teve a ideia de simplesmente pegar o dinheiro que estava no cofre, dizer que foi assalto e registrar uma ocorrência. Nesse caso, ele responde por peculato e falsa comunicação de crime – explicou o delegado Daniel Madruga, da Polícia Federal.

Segundo a investigação, a partir deste crime, o gerente passou a instruir a mulher e a irmã a cometerem os assaltos. O primeiro alvo foi, novamente, a agência aonde ele trabalhava. Foram sete ocorrências desde 2012, quatro delas bem-sucedidas.

Inquérito deve ser concluído em, no máximo, um mês

O delegado acredita que o conhecimento do funcionamento dos Correios teria auxiliado o homem a planejar os crimes. Em um assalto, em dezembro passado, os funcionários da unidade de Linha Nova disseram às mulheres que a agência não tinha cofre. Ao voltar para casa, o gerente disse à dupla que a agência tinha cofre. Então, elas voltaram ao local um mês depois, porém, o gerente fechou as portas e não as deixou entrar na agência.

– São pessoas que não vêm do mundo do crime. O gerente é uma pessoa que trabalha há 10 anos nos Correios – explicou o delegado.

Além do flagrante por tentativa de roubo e porte ilegal de arma, o trio (que teve o nome preservado pela PF) deve ser indiciado por peculato, falsa comunicação de crime e associação criminosa. O delegado espera concluir o inquérito em 15 ou 30 dias.




Suspeito já estava afastado de função



A área de Segurança dos Correios já estava acompanhando as atividades do empregado, e ele já havia sido afastado da função de gerente da AC Araricá. A área de segurança repassou às informações da investigação interna dos Correios para a Polícia Federal que deu continuidade às investigações até a prisão do mesmo. Os Correios aguardam a conclusão do processo da PF para tomar as medidas administrativas cabíveis.


COMO O TRIO AGIA - Segundo a PF, bando armado cometeu pelo menos sete assaltos

- Na primeira ocorrência, em Araricá, não houve assalto. O homem abriu o cofre da agência e, posteriormente, comunicou à polícia que havia sofrido um assalto;

- A partir da segunda vez, ele passou a instruir a mulher e a irmã para que realizassem o crime na sua agência e em unidades da região;

- De peruca e com revólveres, as mulheres chegavam às agências bancárias e anunciavam o assalto;

- Em outras quatro oportunidades, de acordo com a Polícia Federal, o homem trabalhou na sua agência enquanto as mulheres assaltavam unidades dos Correios em cidades próximas;

- Em um dos assaltos, o homem estava de férias e seu carro foi visto próximo a uma das agências assaltadas pelas mulheres
Postar um comentário