SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

MODELO COM FILHO NAS COSTAS É BALEADA POR ASSALTANTE

G1 - 28/02/2014 13h13

Modelo baleada com filho nas costas não corre risco de morte, diz hospital. Segundo médico, bala entrou na cabeça, mas não causou lesão grave.. Disparo aconteceu durante assalto a residência, em Goiânia, e foi filmado.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera





A direção do Hospital de Urgências deGoiânia (Hugo) informou, nesta sexta-feira (28), que a modelo baleada durante um assalto à própria casa não corre risco de morte. Ela foi atingida na cabeça quando estava rendida, deitada no chão da sala, e com o filho, de 1 ano e 4 meses, nas costas. A criança não foi ferida. O crime foi registrado pela câmera de segurança da residência (veja vídeo).

Segundo a equipe médica do hospital, a bala entrou pela cabeça da modelo, atrás da orelha direita, e desviou, atingindo os ossos da face, na testa e mandíbula. O projétil ficou alojado abaixo da língua.

“Não há lesão cerebral importante nenhuma. Sempre que há um impacto muito grande, o cérebro tem um tecido muito sensível. Então, no local do impacto, está um pouquinho inchado, mas isso não tem o menor significado do ponto de vista da necessidade cirúrgica”, afirma o diretor-geral do Hugo, Ciro Ricardo Pires de Castro.

O noivo dela e o sogro da modelo estiveram no hospital nesta manhã, mas não quiseram falar com a imprensa.

O assalto

O assalto aconteceu na noite de quinta-feira (27), quando a modelo saía de casa, no Setor Bairro Feliz, em Goiânia. Ela estava com o filho, o noivo e os pais dele quando a família foi abordada por três homens e feita refém dentro de casa. Enquanto um dos criminosos vigiava a rua, outro recolhia pertences das vítimas. Um terceiro ameaçava a família com uma arma. A ação durou cerca de 20 minutos.

Durante a abordagem, o bebê permaneceu na cadeirinha, dentro do carro. A modelo, já deitada no chão da sala, pediu que o buscassem. O menino foi colocado no sofá por um dos criminosos e, depois, no chão. Mas a criança subiu nas costas da mãe. Instantes depois, o assaltante com a arma efetuou o disparo que atingiu a cabeça da modelo. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hugo.

Criança estava nas costas da mãe quando ela foi baleada (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Após o disparo, os assaltantes fugiram, levando alianças, um relógio e um celular das vítimas. Na fuga, um deles deixou cair um celular no jardim. Com o aparelho, a polícia teve acesso a fotos e ao telefone da casa da mãe de um dos criminosos, com quem os policiais localizaram o endereço de um deles. Com a pista, o Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) encontrou e conseguiu prender um dos suspeitos.

O homem foi encaminhado à Delegacia Estadual de Investigação Criminal (Deic), onde confessou ter sido o autor do disparo que atingiu a mulher. No entanto, ele alegou que o tiro foi acidental. A polícia diz que já identificou os outros dois suspeitos e faz buscas para encontrá-los.

Após analisar câmeras de segurança da vizinhança, a PM constatou que os criminosos planejaram o assalto. “Já era a terceira vez que eles passavam ali na porta da residência, esperando o momento oportuno para fazer a abordagem. Eles aproveitaram o momento em que as vítimas saíam da residência, com o portão aberto, entraram e fizeram a aborgadem”, afirma o capitão da PM Pedro Henrique Batista.
tópicos:

Postar um comentário