SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

PRESO A POSTE POR SUSPEITA DE ASSALTO

ZERO HORA 15 de fevereiro de 2014 | N° 17705

SANTA CATARINA

Jovem preso a poste não terá caso apurado

Populares teriam agredido suspeito de assaltar estabelecimento comercial



Responsável pelo inquérito do assalto que terminou com um suspeito amarrado a um poste em Itajaí (SC), o delegado Gilberto Cervi informou que não vai apurar as supostas agressões sofridas pelo detido, pois não houve queixa ou reclamação. A investigação foi encerrada ontem, e o caso já foi encaminhado à Justiça.

– Em oportunidade nenhuma o suspeito falou que foi agredido. Ele não deu queixa contra ninguém, tanto que nem quis falar. Só vai falar em juízo – afirmou Cervi.

Conforme o delegado, o suspeito teve apenas ferimentos leves, no joelho e no cotovelo. Rafael Chaves, 26 anos, foi detido pelo dono de um restaurante, amarrado e acabou supostamente agredido por populares, já havia sido preso por violência doméstica, segundo a Polícia Civil. Ele acabou preso em flagrante na quinta suspeito de cometer o assalto junto de um comparsa.

– Ele inventou um nome, disse que era um tal de Antônio que estava junto com ele – afirma o delegado.

No mesmo dia, o rapaz foi encaminhado para o presídio de Canhanduba. Com ele, foram recuperados alguns pertences das vítimas do restaurante.

O dono do estabelecimento assaltado, Jorge Ademir Bao, 53 anos, conta que dois rapazes chegaram de moto ao local por volta das 13h30min. O comerciante estava de costas para o balcão lavando louça quando sentiu um revólver em suas costelas. Quando se virou, um deles já havia rendido os clientes que almoçavam. O outro, armado, pegou cerca de R$ 200 que estavam no caixa e R$ 2 mil que estavam no bolso do comerciante para pagar contas. Um cliente do restaurante percebeu a ação e tirou a chave da ignição da moto que os assaltantes haviam deixado estacionada. Assim, depois que eles recolheram o dinheiro e pertences de clientes, fugiram a pé.

Bao pegou o carro e foi atrás dos ladrões. O que estava armado conseguiu fugir furtando uma bicicleta em uma empresa próxima. Chaves, que teria ficado fora do balcão rendendo clientes, foi pego pelo comerciante.

Ao voltar para o restaurante, Bao amarrou Chaves a um poste que fica quase em frente. Depois, clientes se aglomeraram, e o jovem teria sido agredido. Minutos mais tarde, uma viatura da PM encostou no local e levou o suspeito. Ele foi encaminhado para o presídio da Canhanduba. Até a tarde de ontem, um dos assaltantes não havia sido localizado.

Para Sérgio Januário, cientista social, que rechaça o fato, há pessoas fazendo justiça com as próprias mãos.

– Estamos em um estado com ausência de regras. As pessoas resolvem por si mesmas.
Postar um comentário