SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 20 de março de 2014

BANDIDOS ARROMBAM BANCO E TROCAM TIROS COM A BM

ZERO HORA 20/03/2014 | 10h55

Criminosos assaltam agência do Banrisul em Ipê e trocam tiros com a BM na madrugada desta quinta-feira
Polícia procura por sete homens nos arredores de Ipê e em matagal no interior de Flores da Cunha


Policiais de toda a região estão mobilizados na busca pelos criminososFoto: Roni Rigon / Agencia RBS


Pelo menos sete pessoas estão envolvidas no arrombamento de dois caixas eletrônicos do Banrisul do município de Ipê, na madrugada desta quinta-feira. A Brigada Militar (BM) foi alertada por um vizinho da agência às 4h. Os criminosos utilizaram maçaricos para abrir os terminais. Conforme o sargento da BM de Ipê Alcione Pais, os bandidos conseguiram fugir com dinheiro de apenas um dos equipamentos. O valor não foi contabilizado.

Segundo o delegado Flademir Paulino de Andrade, da Polícia Civil de Ipê, três homens de rostos descobertos realizaram a ação dentro da agência, que não dispõe de câmeras de vigilância, dificultando as investigações.



Alertados sobre a aproximação da guarnição, o bando tentou fugir em um Fiesta branco, emplacado em Florianópolis, mas acabou trocando tiros com os militares. Eles conseguiram despistar a viatura e abandonaram o carro no Km 131 da ERS-122, perto do posto Andreazza, a cerca de dois quilômetros do Centro de Ipê. Naquele ponto, alguns deles embarcaram em outro Fiesta branco, emplacado em Joinville, e seguiram em direção a Flores da Cunha.

O quarteto também abandonou o carro em uma rua sem saída na localidade de Zona Verde, em São Vitor, interior de Flores da Cunha. A guarnição da Brigada de Flores percebeu o veículo trafegando em alta velocidade na ponte do Rio das Antas e o seguiu. Os PMs chegaram segundos depois do Fiesta ser abandonado e contabilizaram pelo menos quatro homens pulando uma cerca e se embrenhando na mata.

Um agricultor de 58 anos percebeu o veículo deixado perto de sua propriedade e relatou que não observou nenhum outro carro vindo pela estrada. A versão confirma que os bandidos seguiram a pé pela matagal.

A suspeita da Polícia é que alguns dos assaltantes estejam feridos devido ao confronto. A mata tem saída para o Rio das Antas e a opção dos criminosos é margear o leito para tentar escapar. Buscam são realizadas na região, e policiais de toda a Serra estão em alerta. Um helicóptero da Polícia Civil fornece apoio à operação de captura dos foragidos. O ponto onde o primeiro carro foi deixado, na ERS-122, também é alvo de buscas.

O veículo estaria em nome de um homem com antecedentes por arrombamentos a caixas em Canoas, segundo a BM. Moradores de Ipê também informaram a polícia sobre a presença de outros dois carros que poderiam estar na cobertura aos criminosos que entraram no banco. Um Pálio teria seguido em direção a Vacaria e um Gol seguiu para a região de Campestre da Serra. Os tripulantes deste último teriam dado tiros para o alto ainda em Ipê, após a fuga dos comparsas.

O Instituto Geral de Perícia (IGP) realizou a perícia na agência bancária e nos Fiestas abandonados em Ipê e Flores da Cunha.

Postar um comentário